sábado, 16 de maio de 2015

Primeiro dia em grande no GP de Portugal Gouveia 2015


Depois da Super Especial realizada ontem no Centro Hípico de Gouveia que abriu o programa desportivo do GP de Portugal Gouveia 2015 discutiu-se hoje o primeiro dia de competição mais séria na ronda portuguesa do campeonato do mundo de enduro 2015. Um longo dia com quase sete horas de competição em que os pilotos cumpriram um total de três voltas – mais metade da mesma – ao percurso com 45 quilómetros de extensão e onde estavam desenhadas as três especiais ao cronómetro.

Num dia quente e soalheiro a sucessiva passagem dos mais de cem pilotos pelos trilhos ao redor de Gouveia tornou o percurso bastante massacrante e demolidor, levando pilotos e máquinas aos limites da resistência, sendo para muitos a força de vontade a principal arma para conseguir continuar em prova rumo ao final do primeiro dia.

Enduro 1
A classe reservada ás motos de menor cilindrada foi ganha pelo finlandês Eero Remes, a segunda vitória do ano para o recruta da TM, que após ter sido batido por Christophe Nambotin na primeira especial do dia reagiu da melhor forma e iniciou a construção da vitória. Remes venceu cinco das onze especiais e terminou entre os três primeiros por mais quatro vezes, mostrando-se no final superior a Nambotin por mais de 16 segundos. 
O francês da KTM fez uma prova de esforço depois da queda de ontem na Super Especial e mesmo com o joelho esquerdo lesionado suportou as dores para ser segundo classificado e salvar pontos que podem ser importantes em termos de campeonato, batendo no final da jornada o espanhol Lorenzo Santolino por mais de 25 segundos.
Nesta categoria participou igualmente o português Joaquim Rodrigues, que encerrou o dia na 13ª posição. Destaque ainda para o abandono de Cristobal Guerrero um dos pilotos oficiais da Yamaha.

Enduro 2
Depois de um ano de 2014 marcado por lesões e no final do qual perdeu o título mundial conquistado no ano anterior, o italiano Alex Salvini entrou da melhor forma neste GP de Portugal 2015 e colocando-se sempre entre os três primeiros da classificação da classe ao longo das especiais conseguiu regressar ás vitórias com uma reduzida margem de apenas 61 centésimas de segundos face a Antoine Meo. Salvini venceu em quatro especiais e foi segundo em seis, encerrando apenas por uma vez em terceiro a passagem por uma especial. Antoine Meo venceu em cinco especiais, mais uma que Salvini, e no final a reduzida margem entre ambos os pilotos deixou claro que o duelo tem continuação agendada para o dia de amanhã onde Meo tentará subir ao degrau mais alto do pódio final.
O campeão do mundo em título, Pierre Alexandre Renet não venceu em nenhuma especial e com uma delas a ser apenas décimo depois de uma queda hipotecou de forma definitiva as aspirações a poder subir na classificação. O piloto da Husqvarna ficou a mais de 55 segundos de Salvini, mas promete também ele atacar de forma decidida o derradeiro dia aqui em Gouveia.

Nesta classe a representação portuguesa esteve a cargo de Gonçalo Reis, o 12º no final da jornada onde o único abandono registado foi o de Romain Boucardey.

Enduro 3
Batido pela concorrência nas duas primeiras provas do campeonato o campeão
do mundo de Enduro 3, Matthew Phillips, assinou neste primeiro dia em Gouveia a sua vitória de estreia no mundial 2015. Uma vitória muito importante para o australiano que conseguiu quebrar o ataque inicial de Matthias Bellino que venceu de ‘rajada’ as duas primeiras especiais do dia. Mas o recruta da KTM ‘acertou’ o ritmo e acabou o dia a vencer cinco especiais, com destaque para a derradeira fase da prova em que venceu três especiais de forma consecutiva para na derradeira conseguir mesmo cerca de sete segundos de vantagem para Bellino e fechar o dia com mais de oito segundos de vantagem para o gaulês.

Bellino venceu três especiais na primeira metade do dia, mas a segunda fase da prova foi bastante inconstante para o francês, perdendo desta forma toda a vantagem anteriormente conquistada. Oscilando entre o quinto e o segundo posto o piloto da Husqvarna acabou mesmo por perder um dia que no arranque parecia estar sob o seu controle.

A fechar o pódio ficou o finlandês Matti Seistola, a pouco mais de 18 segundos do degrau mais alto do pódio e na frente de Luís Correia, um fantástico quarto classificado na classe no melhor resultado do dia para os portugueses. O piloto da Moçarria esteve muito bem na segunda fase da jornada, vencendo mesmo duas especiais; uma Cross Test e uma Enduro Test.

Nota nesta classe para os abandonos de Jonathan Barragan, Gregory Aranda, Mário Roman e Jeremy Tarroux.

Enduro Júnior
Giacomo Redondi foi o vencedor entre os Juniores com mais de uma dúzia de segundos de vantagem para Jamie McCanney. Mais cauteloso no arranque do dia o italiano mostrou-se superior na segunda e terceira voltas assinando várias vitórias em especiais que o colocaram a salvo da resposta do britânico na fase final da corrida. Com seis vitórias seguidas em especiais Redondi bateu assim o rival por uma margem muito curta.

McCanney e Redondi estiveram numa classe à parte a prova disso é a terceira posição de Steve Holcombe a mais de um minuto de Redondi. O inglês confirmou aqui o bom resultado conseguido em Jerez de La Frontera e bateu Alessandro Battig num dia em que o melhor dos lusos foi Luís Oliveira que fechou a jornada no quinto posto para mostrar mais uma vez estar entre os mais rápidos da classe ao ser o segundo melhor na classe em duas das especiais realizadas.

Diogo Ventura foi o sétimo com duas quedas ao longo do dia a condicionarem a posição final do piloto da Gas Gas, ele que conseguiu por uma mão cheia de vezes estar entre os cinco melhores nas especiais num dia em que se registaram dois abandonos na classe: Theo Bazerque e Benet Gomez.

Entre os pilotos da Taça Juventude a vitória ficou nas mãos de Josep Garcia, que foi sempre primeiro ou segundo em todas as especiais do dia, terminando com mais de minuto e meio de vantagem para Mikael Persson.
Laia Sanz arrasou a concorrência nas senhoras e no final do dia foram mais de dois os minutos de vantagem para as adversárias lideradas por Jane Daniels, sendo a espanhola claramente superior em todas as onze especiais, que venceu. Nesta classe abandonaram Jemma Wilson, Samantha Tichet e Amanda Mastin.

Entre os pilotos da classe Open, exclusivamente portugueses, a vitória ficou nas mãos de João Lourenço na frente de Fernando Ferreira e Diogo Vieira.

Amanhã realiza-se o segundo dia de prova neste GP de Portugal Gouveia 2015, com os primeiros pilotos a partirem novamente ás 9 horas da manhã tal como sucedeu hoje. Pela frente terão novamente um dia longo, quente e com as especiais e percurso já bastante massacrados pelas passagens das cerca de 100 motos que hoje estiveram em prova.

Hype Communications

Sem comentários: