sexta-feira, 8 de julho de 2016

Porque os montes e serras são de todos.


Foi recentemente apresentada pela Associação Parque das Serras do Porto, uma proposta de classificação das Serras de Santa Justa, Pias, Castiçal, Flores, Santa Iria e Banjas como Paisagem Protegida Regional. 
Entre diversas interdições apresentadas na proposta, consta a interdição à "prática de atividades turísticas ou desportivas motorizadas suscetíveis de provocarem poluição sonora ou aquática[...]". Estas práticas e actividades serão consideradas contra-ordenações sujeitas a coimas.

Para além de ser altamente discutível qualquer tipo de interdição a praticantes de todo-o-terreno, quando estes são os primeiros a proteger e preservar os montes e serras, sinalizando, por exemplo, incêndios ou princípios de incêndio, descargas ilegais para cursos de água e acumulação de lixo depositado, este movimento cria um precedente perigoso uma vez que poderá alastrar-se a outras zonas do país. Assim, esta luta não é dos praticantes de todo-o-terreno da zona do Porto, mas sim de todo o país, seja com veículos de 2 ou 4 rodas.

Proposta de limites do parque das Serras do Porto

A proposta encontra-se em discussão pública até ao dia 5 de Agosto e uma forma de intervenção é o preenchimento do formulário legal para contestar a interdição nas Serras do Porto. Toda a gente pode intervir.

O Moto Clube do Porto aliou-se a esta luta e conta com uma página bastante completa, onde poderão consultar alguma argumentação contra a proposta de interdição, bem como os formulários para contestação entre outros documentos e informações.


Foi criado um grupo público no Facebook, "Pelas Motas nas Serras", ao qual se poderão juntar:

Sem comentários: