terça-feira, 31 de maio de 2016

Sebastian Buhler estreia-se a vencer. Queda no prólogo impediu António Maio de correr

Uma forte queda no prólogo impediu António Maio de continuar na prova

A equipa Yamaha Racing continua 100% vitoriosa no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno de 2016. Três vitórias em três corridas disputadas. Na Baja de Loulé e com António Maio impedido de participar na corrida, depois de uma queda violenta no prólogo, coube a Sebastian Buhler chegar ao lugar mais alto do pódio.

Apenas dois dias depois de ter completado com êxito a sua primeira experiencia internacional ao classificar-se no Top 10 do Dakar Challenge no Merzouga Rally e competindo com uma Yamaha da classe TT1, reservada para as motos de menor cilindrada, Sebastian Buhler dominou e venceu a Baja de Loulé.

Com apenas 21 anos de idade o piloto da equipa Yamaha Racing está muito feliz no final da corrida: “ É um sabor especial ganhar uma corrida à geral. Já tenho feito muitos pódios mas ganhar é outra coisa. Não tem o mesmo sabor do que se estivessem cá o Maio e o Patrão que são os meus mais diretos adversários mas espero que na próxima já cá estejam os dois. É difícil competir contra as motos de maior cilindrada aqui nas bajas porque temos zonas rápidas e estou sempre em desvantagem. Felizmente que tenho uma moto magnífica e muito bem preparada que muito me ajudou a conseguir este resultado."

Frederico Fino terminou a corrida em 8º lugar da geral e 4º TT2 mas “a parte inicial da prova foi desastrosa. Aconteceu-me de tudo. Felizmente consegui da parte da tarde estar bem melhor e fiz inclusive o 5º tempo absoluto, por isso estou satisfeito”, salienta Frederico Fino que enquanto gestor da equipa “estou muito satisfeito por continuarmos a vencer e na frente do campeonato. Para a equipa o importante é ganhar. Para o Buhler é muito bom e é um prémio que ele merece. Tem feito excelentes provas com uma 250cc e por isso está de parabéns”.  

Para António Maio salienta tudo aconteceu de uma forma imprevista quando “à saída de uma curva e em plena aceleração bati num ramo com o punho direito, a mota travou bruscamente, despistei-me, não bati em nada mas fui muito tempo de rojo. Ainda tentei levar a moto até final apesar de muito danificada e de eu também ter alguns ferimentos graves mas cheguei já fora do limite de tempo“, salientou o piloto que no final da corrida se congratulou com a vitória do seu jovem companheiro de equipa. “Estou muito contente por ele. Espero que esta seja a primeira de muitas vitórias, porque estou certo de que ele vai ter um futuro brilhante pela frente”.
A equipa Yamaha Racing, que teve ainda David Ferreira a terminar na 6ª posição dos veteranos, mantém a liderança do Campeonato absoluto e da Classe TT1.

A próxima jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno regressa às serras beirãs. A Baja TT do Pinhal terá lugar a 28 e 29 de Maio percorrendo pistas da Sertã, Proença-a-Nova e Vila de Rei.

A2 Comunicação

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Motobrioso em destaque na Baja Loulé


A bonita cidade de algarvia de Loulé continua a ser uma referência no desporto motorizado e este fim-de-semana, recebeu novamente toda a caravana para a terceira etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2016. Esta prova que passou pelos municípios de Loulé, Alcoutim e Almodôvar, teve início sábado com um prólogo de nove quilómetros. No domingo os pilotos contaram com dois setores seletivos de 119 e 82 quilómetros por entre os trilhos da Serra do Caldeirão, Âlmodovar e Cortelha.

Salvador Vargas após a vitória em Reguengos apresentou-se bastante motivado na prova a cargo do Clube Automóvel do Algarve e com responsabilidades acrescidas, pois era o único piloto em prova, da experiente formação Motobrioso|KTM|Galp.

O piloto natural de Cascais, abriu as hostilidades no dia de sábado, com a sétima posição geral (2º classe TT3). Um início de prova bastante positivo, face à lesão contraída na passada semana em treinos em Marrocos. Já no dia de domingo e com um ritmo bastante bom, Salvador Vargas garantia a 5ª posição à geral (3º classe TT3), carimbando assim no Algarve o melhor resultado desta temporada.

“Não estava fisicamente a 100% devido à lesão e não queria correr riscos. Optei por uma toada cautelosa e sem cometer erros, no entanto acabei por conseguir o melhor resultado até ao momento. Estou cada vez mais habituado a esta nova cilindrada e os objetivos passam obviamente por continuar a evoluir e alcançar bons resultados. Graças à equipa tudo tem corrido da melhor forma…vamos ver como correm as próximas etapas” comentou bastante satisfeito, Salvador Vargas. 

Com o resultado deste fim-de-semana e apesar de não ter pontuado na jornada inaugural, Vargas sobe agora à segunda posição da classe TT3, com apenas dois pontos de diferença para o atual líder. O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno regressa nos próximos dias 17 e 18 de Junho com a Baja TT do Pinhal. 

Texto: Evo-press
Fotos: FTFph Media

Góis Moto Clube continua na luta pelo título


As serras a sul de Portugal receberam no passado fim-de-semana a terceira jornada pontuável para o Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno. Entre Loulé e Almodôvar, sem esquecer as já tradicionais passagens por Alcoutim, esta edição da Baja de Loulé contou com um prólogo de nove quilómetros no dia de sábado, sendo que domingo a caravana enfrentou dois setores seletivos com 119 e 82 quilómetros respetivamente.

Em representação do Góis Moto Clube nesta jornada algarvia, apenas estava o piloto José Alvoeiro aos comandos da sua habitual Honda. Inserido na animada classe Veteranos – nesta jornada com a particularidade de contar com 11 pilotos, o beirão demonstrou porque está na luta pelo título. 

Alvoeiro garantiu nesta Baja a quarta posição entre os Veteranos, continuando assim na segunda posição em termos de Campeonato. No final, o piloto comentou: “A prova correu-me bem, à excepção de nos quilómetros finais ter tentado passar um piloto no pó, e ter tido uma saída. Demorei a regressar à pista e acabei por perder aquele que era o terceiro classificado. Ainda assim mantenho a segunda posição em termos pontuáveis e irei lutar até Portalegre. Aproveito para agradecer a todos os patrocinadores deste clube”. 

A formação Góis Moto Clube, terá a próxima competição já no próximo fim-de-semana em Souselas com a quinta etapa pontuável para o Campeonato Nacional de Enduro 2016.

Evo Press

Red Bull Hare Scramble 2016 - Video: Melhores momentos



domingo, 29 de maio de 2016

Gonçalo Reis termina o Merzouga Rally na 10ª posição



CNTT 2016 - Baja de Loulé - Resultados

António Pereira foi o segundo classificado e venceu a Classe TT2


Foto: A2 Comunicação

CNTT 2016 - Baja de Loulé - Video


Buhler vence Baja de Loulé


Disputou-se hoje em Loulé a terceira jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, que teve como palco as pistas serranas do algarve entre Loulé e Almodôver com passagem por Alcoutim.

Com apenas 21 anos e competindo com uma Yamaha da classe TT1, reservada para as motos de menor cilindrada, Sebastian Buhler dominou e venceu a Baja de Loulé o que aconteceu apenas dois dias depois de o piloto da equipa Yamaha Racing ter completado com êxito a sua primeira experiencia internacional ao classificar-se no Top 10 do Dakar Challenge no Merzouga Rally. Antonio Pereira, também em Yamaha foi o segundo classificado e venceu a Classe TT2. Gustavo Gaudêncio em Honda que triunfou na Classe TT3 completou o pódio nesta jornada algarvia. De salientar os dois primeiros classificados ocupam também as duas primeiras posições do campeonato.

A2 Comunicação

Red Bull Hare Scramble 2016 - Resultados


1. Graham Jarvis - Husqvarna: 02:18:47
2. Cody Webb - KTM: +33:07
3. Alfredo Gomez - KTM: +36:02
4. Mario Roman - Husqvarna: +58:19
5. Billy Bolt - KTM: +01:08:46
6. Wade Young - Sherco: +01:12:28
7. Paul Bolton - KTM: +01:19:35
8. Taddy Blazusiak - KTM: +01:23:08
9. Philipp Scholz - KTM: +01:37:24

(todos os resultados brevemente)

Foto: FB/Erzbergrodeo

Red Bull Hare Scramble 2016 - Transmissão da prova


sábado, 28 de maio de 2016

David Megre e Portela de Morais terminaram Merzouga Rally no Top 10 do Dakar Challenge


Os pilotos do Team KTM villas-boas acp concluíram em excelente plano a sua participação no Merzouga Rally, uma prova que ficou marcada por uma extrema dureza e uma navegação muito exigente. Aos comandos das suas KTM 450 Rally tanto David Megre como Luís Portela de Morais ficaram classificados no Top 10 do Dakar Challenge competição destinada a pilotos que nunca tinham participado no Dakar.

Depois da 9ª posição da véspera David Megre teve um derradeiro dia muito complicado já que “devo ter comido alguma coisa que me fez mal e fiquei bastante debilitado. Acabei por imprimir um ritmo muito mais lento do que seria normal, com o único propósito de terminar a corrida. Apesar disso faço um balanço muito positivo da minha prestação nesta prova”.

Para Luís Portela de Morais o “objetivo foi mais do que cumprido da minha parte. Tinha principalmente que acabar e aprender a realidade dos ralis. Na etapa de hoje vim sempre no grupo da frente até ao km 20, mas depois decidi abrandar para não deitar tudo a perder e então rolei sozinho até ao final. Quero agradecer ao David por toda a ajuda bem como a todos os patrocinadores. Um agradecimento muito especial à Marta já que sem o apoio dela nada disto era possível. Para conciliar uma agenda com Rugby e motas, precisamos mesmo do apoio familiar que recebo dela e da minha família”, salientou no final da corrida o campeão nacional de rugby.


A2 Comunicação

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Merzouga Rally 2016 - 5ª Etapa (final) - Resultados



49º - Fernando Sousa Jr.

Foto: www://live.afriquiamerzougarally.com

Hélder Rodrigues em quinto no Merzouga Rally


Hélder Rodrigues classificou-se hoje na sétima posição da quinta e última etapa do Merzouga Rally resultado que o colocou no quinto posto da tabela geral final da prova. O piloto oficial do Yamalube Yamaha Official Rally Team concluiu a derradeira especial ganha pelo seu colega de equipa Adrien Van Beveren em 1h26m57s. 

Para Hélder Rodrigues esta edição do Merzouga Rally foi bastante complexa: “Os pequenos erros que cometi durante estes dois últimos dias limitaram as minhas oportunidades de lutar pela vitória, mas fizemos algumas etapas brilhantes. Este ano, o Merzouga Rally foi muito difícil, com navegação extremamente complicada e muito calor. Não tivemos nenhum problema com a moto. Aliás, quantas mais corridas faço mais sinto una grande confiança ela. Estou bastante satisfeito com o progresso feito em Merzouga o que ajuda muito a manter o pensamento positivo para o futuro. Testamos muitas coisas novas neste rali e agora sabemos o que funciona e o que vamos manter nas próximas corridas" salientou o piloto do Yamalube Yamaha Official Rally Team.

Hélder Rodrigues regressa às competições já no próximo dia 2 de Junho quando em Itália se disputa o Rali da Sardenha que termina no dia 7.

A2 Comunicação

ErzbergRodeo 2016 - 1º dia - Video


quinta-feira, 26 de maio de 2016

Gonçalo Reis entra no Top 10 do Merzouga Rally 2016




Hélder Rodrigues a 1m17s do pódio


Hélder Rodrigues foi hoje 6º classificado na quarta etapa do Merzouga Rally, prova marroquina incluída nas Dakar Series. Aos comandos da sua Yamaha WR450F da equipa oficial do construtor japonês, Hélder Rodrigues ocupa agora a 5ª posição da classificação geral a 1m17s de um lugar no pódio.

“Estes dois últimos dias foram muito difíceis. Ataquei forte no primeiro dia da etapa maratona. Foi um dia que correu muito bem. Consegui ser segundo e também subir ao segundo lugar na geral. Infelizmente hoje, ao km 120 da especial cometi um erro de navegação que me fez perder muito tempo. Apesar disso estou certo de que este rali foi o teste perfeito para nós. Aprendemos muito e continuamos a ficar mais fortes, corrida após corrida. Estou também muito satisfeito com a minha moto e por isso estou muito motivado para a etapa de amanhã e para as próximas corridas" salientou o piloto do Yamalube Yamaha Official Rally Team.

A derradeira etapa que amanhã se disputa desta edição de 2016 do Merzouga Rally tem um formato diferente já que é composta por duas voltas a um circuito por entre as dunas de Merzouga do Erg Chebi com partida e chegada ao lago seco de Yasmina num total de 74 quilómetros.

A2 Comunicação

Merzouga Rally 2016 - 4ª Etapa - Resultados

Kevin Benavides venceu a 4ª etapa e assumiu a liderança do Rali




David Megre em 9º lugar no final da etapa Maratona


Os pilotos do Team KTM villas-boas acp continuam em excelente plano no Merzouga Rally. O terceiro e quarto dia desta competição marroquina formaram uma etapa maratona em que pelo meio não foi permitido aos pilotos receberem assistência. Aos comandos de uma KTM 450 Rally David Megre terminou a quarta etapa num excelente 9º lugar ocupando agora a 16ª posição da classificação geral.

Para Luís Portela de Morais, menos experiente na arte da navegação que o seu companheiro de equipa, mas sempre muito combativo o balanço no final deste dois duros dias é muito positivo ocupando o piloto o 10º lugar entre os pilotos que competem no Dakar Challenge. “Foi uma dupla jornada duríssima. Nada que não estivesse à espera e nesse sentido até estou muito satisfeito. No primeiro dia perdemos muito tempo à procura de um Way Point. Foi seguramente mais de meia hora. Hoje o David arrancou à frente e eu fiz a etapa sempre por minha conta. Perdi uns 10 minutos à procura de um WP, mas o balanço que faço é muito positivo”

Para David Megre “estas etapas são muito duras, a navegação é muito exigente mas é seguramente a prova mais indicada para nos testarmos com vista ao Dakar. Ter ficado em 9º lugar com tantos pilotos Elite que esta corrida tem é muito bom. Naveguei sempre sozinho e sai-me bem. Ontem é que passei mesmo mal e o meu objetivo passou a ser apenas chegar ao bivouac”.

Os dois pilotos do Team KTM villas-boas acp aproveitam para “agradecer de forma muito especial ao Tomás Neves por todos os dias nos deixar as motos impecáveis e por toda a ajuda a preparar cada uma das etapas”.

A derradeira etapa que amanhã se disputa desta edição de 2016 do Merzouga Rally tem um formato diferente já que é composta por duas voltas a um circuito por entre as dunas de Merzouga do Erg Chebi com partida e chegada ao lago seco de Yasmina num total de 74 quilómetros.

A2 Comunicação

quarta-feira, 25 de maio de 2016

9ª posição para Gonçalo Reis em dia de etapa maratona



Merzouga Rally 2016 - 3ª Etapa - Video


Merzouga Rally 2016 - 3ª Etapa - Resultados

Hélder Rodrigues voltou a ser o melhor representante luso e terminou a etapa na 2ª posição, ocupando agora lugar idêntico na geral, a 1 minuto e 37 segundos do líder 

Etapa:

26º - Ruben Faria
47º - Fernando Sousa Jr.
53º - Rui Oliveira
64º - Fausto Mota
73º - Fernando Sousa

Geral:

Foto: A2 Comunicação

Hélder Rodrigues em 2º no Merzouga rally


Hélder Rodrigues foi hoje 2º classificado na terceira etapa do Merzouga Rally, prova marroquina incluída nas Dakar Series. Aos comandos da sua Yamaha WR450F da equipa oficial do construtor japonês, Hélder Rodrigues ocupa agora a 2ª posição da classificação geral a 1m37s do líder da prova.

Em dia de etapa maratona este foi mais um excelente resultado alcançado pelo piloto luso que todavia poderia ter sido bastante mais produtivo. Na avaliação feita no final da etapa o piloto português salientava que ser o quinto a partir para esta jornada era uma posição excelente. Todavia Hélder Rodrigues acabou por ser o quarto a partir depois de Kevin Benavides ter sido penalizado em cinco minutos. Tal como Hélder Rodrigues previra os cinco primeiros chegaram juntos ao final da etapa com o argentino, o 5º a partir, a ganhar a etapa. Não fora esta situação e Hélder Rodrigues poderia ter ganho a etapa e estar á frente do rali. 

Hoje os pilotos estão num Bivouac sem assistência pelo que a etapa que amanhã se disputa, a quarta desta edição de 2016 do Merzouga Rally, com 311 quilómetros e um troço cronometrado com 204 quilómetros, será ainda mais difícil de superar.

A2 Comunicação

Nacional de TT ruma ao Algarve


Líder do campeonato após ter triunfado nas duas provas já disputadas, o piloto da Yamaha António Maio, atual campeão nacional, parte para a jornada algarvia com o seu grande rival ausente. À queda de Mário Patrão em Reguengos seguiu-se uma operação da qual o piloto está a recuperar. 

Tudo indica que o principal opositor de Maio seja, como já aconteceu nas provas anteriores o seu jovem piloto da Yamaha, Sebastian Buhler que se chegou a intrometer na luta pela vitória. 

De regresso está Gustavo Gaudêncio (Honda) que não correu em Reguengos por lesão, mas que será sempre um candidato aos lugares de pódio. De salientar que a anteceder esta corrida se está a realizar o Merzouga Rally, onde estão a participar entre muitos outros portugueses Sebastian Buhler, David Megre (KTM), Fausto Mota e Rui Oliveira estes em Yamaha e que vão terminar a corrida marroquina na sexta-feira para no sábado estarem em Loulé a disputar o prólogo. 

Outros pilotos a ter em conta na prova alentejana são os de Salvador Vargas (KTM) que venceu a classe TT3 em Reguengos e António Pereira (Yamaha) que começou muito bem a temporada e ocupa a terceira posição absoluta.

A Baja de Loulé começa, como habitualmente, com um prólogo. No dia seguinte serão disputados dois troços cronometrados, um com 119 e outro com 82 quilómetros.

A2 Comunicação

Jornada azarada para João Lourenço


Parceiros – Leiria foi a localidade escolhida para receber a jornada inaugural do Campeonato Nacional de Super Enduro 2016. A Organização, a cargo dos Trilhos D'Areia preparou uma pista bastante técnica e fisicamente exigente, para brindar os pilotos e o bastante público presente.   

João Lourenço irá marcar presença nesta 2ª edição do Campeonato Nacional de Super Enduro, com o objetivo de lutar pelos lugares da frente em todas as corridas, visto que na passada edição os compromissos com a Seleção Nacional de Enduro não serem compatíveis com o calendário desta recém-criada modalidade.

O Piloto de Vila do Bispo entrou bem na corrida, conquistando o 3º melhor tempo nos treinos cronometrados, o que lhe deu o passaporte para a SuperPole, conseguindo desta forma amealhar um ponto extra à classificação final.
Relativamente às 3 finais da noite o azar bateu à porta do jovem Piloto. Sendo de destacar que o piloto oficial Sherco Portugal na 1ª manga da noite é o piloto com a volta mais rápida, na 2ª manga alcança o registo da 2ª volta mais rápida e na última manga da noite perde a liderança devido a queda, a apenas 3 voltas da bandeira de xadrez. Os resultados finais são um 4º lugar na primeira e segunda mangas e um 8º lugar na última manga.
“As coisas não correram da melhor forma para mim... Acho que trazia o azar agarrado a mim. Estava bastante rápido e consistente como se pôde ver, mas nas duas primeiras finais fui sempre deitado a baixo nos arranques, partindo sempre de último. Fiz boas recuperações e nunca baixei os braços. Na derradeira final consegui fazer um bom arranque e liderei quase toda a prova, mas uma pequena queda nuns troncos fez com que entrasse areia na minha embraiagem e a moto não conseguia arrancar... Perdi quase todas as posições... O Super Enduro é assim mesmo, tudo pode acontecer”.

A título de rescaldo, João Lourenço demonstra satisfação apesar do resultado final não espelhar a sua rapidez durante toda a noite.
“O campeonato ainda agora começou e como viram estou cá para fazer a diferença, com o vosso forte apoio. Saiu motivado de Leiria, o trabalho vai continuar e com muito empenho. Queria agradecer a todos os que me deram aquele forte apoio em Leiria. Sinto que dignifiquei os meus Patrocinadores e dei espetáculo ao público presente”.

O Piloto Algarvio tem o seu regresso marcado para 5 de Junho, em Souselas, prova pontuável para o Campeonato Nacional de Enduro.

Sherco Portugal

Oliveira vence em Parceiros


No arranque da segunda época de campeonato nacional de Super Enduro em Portugal a localidade de Parceiros, perto de Leiria, recebeu na noite do passado Sábado a prova de abertura da temporada.

Com cinco rondas no calendário o campeonato tem este ano um fomato idêntico ao que é seguido pelo campeonato do mundo da especialidade, com a realização da Super Pole a ditar igualmente a atribuição de pontos para o campeonato tal como sucede no escalão máximo da especialidade.

Em noite de arranque de novo ano quem venceu foi Luis Oliveira, com o vice-campeão do mundo Júnior a conseguir a primeira posição no final das oito voltas realizadas ao traçado, cruzando a linha de meta na frente de Diogo Vieira e Fernando Ferreira, o campeão nacional em titulo que iniciou aqui a defesa do número 1 alcançado em 2015.

Na segunda manga, com grelha de partida invertida tal como no campeonato do mundo, foi Diogo Vieira quem melhor superou o percurso e a concorrência para conseguir a vitória na frente do espanhol Eloi Salsench, que veio ao arranque do campeonato português com a sua Beta, terminando Fernando Ferreira mais uma vez no degrau mais baixo do pódio. Todos ganhavam pontos a Luis Oliveira - cada corrida tem pontuação independente que soma ao global da prova e do campeonato - que desta feita não foi além do sexto lugar.

Na derradeira corrida da noite Luis Oliveira voltou no entanto a ser superior e levou a melhor perante os restantes nove adversários em pista, batendo Eloi Salsench e João Ribeiro, com o ex-campeão nacional de Trial a mostrar adaptação ao Super Enduro. Fernando Ferreira ficou pela primeira vez fora do pódio ao ser quarto, ao mesmo tempo que Diogo Vieira ao concluir na sexta posição atrás de André Mouta perdia a possibilidade de vencer a primeira prova do ano.

Seis pontos valeram assim a liderança de Luis Oliveira - três deles conquistados depois de ter sido o melhor na Super Pole - deixando Parceiros na frente de Diogo Vieira e Fernando Ferreira, estes separados por quatro pontos.

Na classe Open, que ao contrário da Prestige realiza apenas duas mangas em cada ronda, o vencedor foi Filipe Abreu, que foi terceiro na primeira manga e venceu a segunda, com Diogo Lopes a ser o segundo depois de dois segundos lugares e Albano Mouta ser o terceiro, ele que foi quarto na segunda manga do dia depois de vencer a primeira.

A próxima prova do campeonato nacional de Super Enduro levará os pilotos até Castanheira de Pêra.

Classificações
Prestige

1ª Manga
1º Luis Oliveira - Yamaha com 8 voltas
2º Diogo Vieira - Beta a 3.163s
3º Fernando Ferreira - Yamaha a 7.057s
4º João Lourenço - Sherco a 15.803s
5º João Ribeiro - Sherco a 28.583s

2ª Manga
1º Diogo Vieira - Beta com 8 voltas
2º Eloi Salsench - Beta a 2.298s
3º Fernando Ferreira - Yamaha a 5.622s
4º João Lourenço - Sherco a 17.624s
5º André Mouta - KTM a 18.557s

3ª Manga
1º Luis Oliveira - Yamaha com 8 voltas
2º Eloi Salsench - Beta a 6.513s
3º João Ribeiro - Sherco a 29.163s
4º Fernando Ferreira - Yamaha a 33.025s
5º André Mouta - KTM a 36.498s

Open
1ª Manga
1º Albano Mouta com 7 voltas
2º Diogo Lopes a 8.807s
3º Filipe Abreu a 15.382s
4º Márcio Barbosa a 22.651s
5º Eduardo Monteiro a 1m07.804s

2ª Manga
1º Filipe Abreu com 7 voltas
2º Diogo Lopes a 7.785s
3º Márcio Barbosa a 31.120s
4º Albano Mouta a 35.360s
5º Alcides Calçada a 42.972s


Campeonato
Prestige
1º Luis Oliveira - Yamaha com 53 pontos
2º Diogo Vieira - Beta com 47
3º Fernando Ferreira - Yamaha com 43
4º Eloy Salsench - Beta com 42
5º João Lourenço - Sherco com 35

Open
1º Filipe Abreu com 35 pontos
2º Diogo Lopes com 34
3º Albano Mouta com 33
4º Márcio Barbosa com 28
5º Eduardo Monteiro com 21

FMP

Queda de Fausto Mota obriga a evacuação do piloto


Fausto Mota, piloto da equipa CRN Competition, sofreu uma forte queda na terceira etapa do Merzouga Rally, a primeira parte da dura e difícil etapa maratona desta competição de Todo-o-Terreno que se está a disputar em Marrocos. Assistido em primeira instância pelo seu companheiro de equipa Rui Oliveira, que de imediato solicitou a vinda de um helicóptero da organização, o piloto foi de seguida transportado para o hospital. Com uma luxação numa anca e sem indicações de qualquer traumatismo craniano, de que se chegou a suspeitar, o piloto foi já hoje repatriado para Portugal.

“Foi uma queda violenta que não percebo muito bem como aconteceu. Estávamos numa pista aberta, vinha atrás dele quando o vi cair ao longe. Quando cheguei ao pé dele estava inanimado. Acionei de imediato o pedido de assistência e passado um bocado chegou o helicóptero. Quero agradecer ao Fernando Sousa Jr. que parou também e me acompanhou nesta fase complicada até chegar o apoio médico. Espero que o Fausto recupere depressa”, salientou Rui Oliveira que acompanhou o seu companheiro nesta hora de infortúnio e não continuou em prova.

Rui Oliveira está já de regresso a Portugal onde, no próximo Sábado e no Domingo, vai disputar a Baja de Loulé terceira etapa do campeonato nacional de todo-o-terreno.

A2 Comunicação

terça-feira, 24 de maio de 2016

Gonçalo Reis conclui a segunda etapa na 10º posição



Merzouga Rally - 2ª Etapa - Video



Merzouga Rally 2016 - 2ª Etapa - Resultados

Gerard Farrés venceu a 2ª etapa do Merzouga Rally e está agora a 3 minutos e 37 segundos de Svitko, líder da prova.

Etapa:

69º - Fernando Sousa
70º - Fernando Sousa Jr.


Geral: 

Foto: www.afriquiamerzougarally.com

Pilotos da equipa CRN Competition no Top 30


Os pilotos Rui Oliveira e Fausto Mota da equipa CRN Competition continuam a ultrapassar com sucesso as etapas muito exigentes do Merzouga Rally, competição de Todo-o-Terreno que se está a disputar em Marrocos. Os dois passaram agora a integrar o Top 30 de uma competição com nove dezenas de pilotos. Rui Oliveira ocupa a 29º lugar e Fausto Mota a posição imediatamente a seguir. 

“Hoje foi um dia quase bom. Sempre a andar bem, sem falhar na navegação e a andarmos os dois (eu e o Rui) bastante rápidos. Depois do segundo reabastecimento a moto do Rui começou a falhar, provavelmente por causa do combustível que nem sempre é de boa qualidade, mas conseguimos chegar ao final da especial sem perder demasiado tempo. Agora cabe aos mecânicos perceberem o que está mal na moto para amanhã atacarmos mais uma etapa”, salientou Fausto Mota à chegada ao Bivouac.

A etapa que amanhã se disputa, a terceira desta edição de 2016 do Merzouga Rally terá 464 quilómetros e um troço cronometrado com 223 quilómetros e é uma etapa maratona ou seja sem assistência no final.

A2 Comunicação

David Megre e Portela de Morais continuam no Top 20


Os pilotos do Team KTM villas-boas acp estiveram em excelente plano na segunda etapa do Merzouga Rally. Aos comandos das suas KTM 450 Rally a equipa teve Luís Portela de Morais a terminar a etapa em 12º, enquanto David Megre alcançou o 14º lugar. Na classificação geral David Megre ocupa a 17ª posição e Luís Portela de Morais está no 19 º lugar, separados por cerca de 5 minutos. David Megre está a apenas a 8 minutos da 10ª posição absoluta. 

Luís Portela de Morais destaca que “ e etapa começou com 30 quilómetros de dunas onde estive muito bem. Arranquei atrás do Buhler, do Gonçalo e do Megre e consegui apanhá-los. Depois fomos juntos até ao final da primeira parte da especial. Na segunda parte vim sempre com o David. Era uma especial com muita pedra. Tinha de se vir com muita atenção. Não arriscámos nada mas a parte final foi muito penosa devido ao calor. Agora estamos a preparar as motos tendo em conta que amanhã teremos pela frente uma etapa maratona”.

David Megre teve “um dia bom. Fui sempre a navegar, sem cometer qualquer erro. Está a ser um rali duro com muito calor, muita navegação e muita duna com erva camelo, o que torna tudo muito desgastante. Amanhã temos a etapa maratona onde não teremos assistência no final. Vamos continuar a lutar para subir posições na geral”, salientou o piloto à chegada ao Bivouac.
A etapa que amanhã se disputa, a terceira desta edição de 2016 do Merzouga Rally é uma etapa maratona que terá 464 quilómetros e um único troço cronometrado com 223 quilómetros.

A2 Comunicação

Hélder Rodrigues em 5º na segunda etapa


Depois do 2º lugar ontem alcançado, Hélder Rodrigues foi hoje 5º classificado na segunda do Merzouga Rally, prova marroquina incluída nas Dakar Series. Aos comandos da sua Yamaha WR450F da equipa oficial do construtor japonês, Hélder Rodrigues ocupa agora a 4ª posição da classificação geral a 1m13s do 2º classificado.

"Foi outro bom dia para nós. Fui o segundo piloto a partir para a pista e vi-me a abrir a pista em mais de que uma ocasião. Consegui imprimir um bom ritmo e estou bastante satisfeito com a minha navegação. Foi mais um dia com muita areia e dunas e meu principal objetivo era não cometer qualquer erro e com isso perder muito tempo. Estou cada vez mais entrosado com a minha moto e sinto-me com capacidade para atacar o que é ótimo para o resto da corrida. Amanhã vai ser um dia ainda mais difícil, mas estamos prontos para isso. Estou numa boa posição para continuar a lutar por um bom resultado final", salientou o piloto do Yamalube Yamaha Official Rally Team no final da etapa.

A etapa que amanhã se disputa, a terceira desta edição de 2016 do Merzouga Rally terá 464 quilómetros e um troço cronometrado com 223 quilómetros.

A2 Comunicação