quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Video de Apresentação da Selecção Nacional para os ISDE 2016


Este é o video da apresentação da Selecção de Portugal que irá competir na 91ª edição dos ISDE, que terão lugar em Navarra, Espanha, entre os dias 11 e 16 de Outubro.

A Selecção Sénior será composta por Luís Correia, Luís Oliveira, Gonçalo Reis e Diogo Ventura, enquanto que a Selecção Júnior será composta por Diogo Vieira, João Vivas e André Mouta.

CNTT 2016 - A segunda no Alentejo


Com organização a cargo do Centro Cultural Recreativo e Desportivo da Ferraria o Raid TT Ferraria - Vinhos Quinta dos Garfos – Município do Gavião marca no próximo fim-de-semana (1 e 2 de Outubro) o regresso do campeonato nacional de TT ás pistas alentejanas. No arranque de um mês de Outubro que será decisivo para o campeonato, esta será a segunda prova do ano realizada em solo alentejano e a penúltima do calendário antes do fecho na Baja de Portalegre.

Com um longo historial na modalidade o Raid TT Ferraria - Vinhos Quinta dos Garfos – Município do Gavião realiza-se pela 29ª vez e para receber a caravana o clube anfitrião preparou um percurso com cerca de 228 quilómetros onde serão disputados dois sectores selectivos, sendo que o primeiro terá uma extensão de 30 quilómetros em linha e o segundo será composto por um percurso com cerca de 66 quilómetros a ser percorrido por três vezes pelas principais categorias do campeonato.

A prova alentejana pode decidir algumas classes antes do derradeiro confronto do ano mas na classe TT1 o título está já entregue a Sebastian Buhler que terá agora que lutar pela primeira posição em termos absolutos onde defende uma vantagem de seis pontos face a António Maio. Matematicamente também António Pereira e Gustavo Gaudêncio podem ainda aspirar ao título nacional, lutando igualmente ambos pela terceira posição do campeonato onde estão separados por apenas dois pontos com vantagem para Pereira, sendo este igualmente o líder na classe TT2 com dois pontos de vantagem face a António Maio e Gaudêncio comanda na classe reservada ás motos de maior cilindrada, a TT3, detendo uma margem superior (23 pontos) face ao segundo, Salvador Vargas.

As lutas pelas posições secundárias serão igualmente muito animadas pois são muitos os interessados nos lugares de pódio nas diversas classes do campeonato nacional.

HORÁRIOS
1 de Outubro
13h30m - Partida do Parque Fechado – Ordem de Partida – Quad, Moto, UTV/Buggy
13h45m - Partida para o 1º SS – Ordem de Partida – Quad, Moto, UTV/Buggy
2 de Outubro
07h30m - Partida do Parque Fechado – Motos / Quads
07h45m - Partida para o 2o Setor Seletivo – Motos / Quads
12h45m - Partida do Parque Fechado – UTV / Buggy
13h00m - Partida para o 2o Setor Seletivo – UTV / Buggys

Campeonato:

Absoluto
1º Sebastian Buhler - Yamaha com 86 pontos
2º António Maio - Yamaha 80
3º António Pereira - Yamaha 60
4º Gustavo Gaudêncio - Honda 58
5º Salvador Vargas - KTM 47

TT1
1º Sebastian Buhler - Yamaha com 100 pontos
2º Tiago Santos - Suzuki 57
3º Flávia Rolo - KTM 54
4º David Ferreira - Yamaha 52
5º Catarina Sampaio - Yamaha 45

TT2
1º António Pereira - Yamaha com 82 pontos
2º António Maio - Yamaha 80
3º Sandro Carolino - KTM 51
4º Frederico Yamaha - Yamaha 51
5º David Megre - KTM 47

TT3
1º Gustavo Gaudêncio - Honda com 77 pontos
2º Salvador Vargas - KTM 54
3º Pedro Duarte - Beta 30
4º Rui Costa - Husqvarna 28
5º Alexandre Azinhais - KTM 26

FMP

JPR com pódio na Pele


Alcanena, recebeu a derradeira jornada do Campeonato Nacional de Enduro. O Enduro Capital da Pele contou com mais de 130 pilotos à partida para uma corrida de dois dias. O Pedrinha Motor Clube construiu especiais bem desenhadas e de fácil acesso, o público acorreu em massa e desenhou uma bela moldura humana nesta vila do Ribatejo.

O Team JPR Motos / Pedrinha Motor Clube, a correr em casa, apresentou-se na força máxima, com João Pedro Roque e Miguel “Kiroga” Correia em Verdes 2 e Marcos Ramos na classe Verdes 1.

João Roque começou o sábado ao ataque, com especiais rápidas e com algumas armadilhas e chega ao final da primeira volta com o 3º lugar, depois de ter andado pela 2ª posição na classe Verdes 2 na primeira passagem pela Cross Test. Rodando sem problemas e com ritmo constante garante o mesmo 3º lugar ao final do dia, a apenas 7,18s do segundo classificado.

No domingo, segundo dia de competição, os seus objectivos passavam por defender a posição e procurar repetir ou melhorar o dia anterior. As especiais cronometradas começaram a apresentar algum sinal de desgaste, criando dificuldades aos pilotos. João Roque conseguiu manter a consistência e repetir o 3º lugar do dia anterior, subindo ao pódio e fechando a temporada de Enduro com o melhor resultado do ano.

Por seu lado Miguel Correia fez a melhor prova da temporada, rodando sempre dentro do top 10 da classe. Com uma claque especial cada vez que passava na sua terra natal, Bugalhos, chegou mesmo a fazer tempos próximos do top5 e acabou por terminar o primeiro dia de competição no 9º lugar. No domingo, Kiroga procurou gerir a componente física. Com três exigentes voltas ao traçado, era essencial ser consistente para conseguir terminar a prova sem percalços. À imagem do dia anterior, Miguel rodou consistentemente no top10 e terminou o dia e a classificação acumulada no 10º lugar, fechando com chave de ouro a sua participação neste campeonato.

Classificação Verdes 2 CNE 2016:
1- Manuel Moura (Yamaha) – 177pts
2- Marco Correia (Beta) – 118pts
3- Luis Ferreira (Husaberg) – 111pts
4- João Roque Oliveira (KTM) – 91pts
(…)
15- Miguel Correia (KTM) – 24pts
(…)
Marcos Ramos, na classe Verdes 1, debateu-se com alguns problemas na sua moto que o desgastaram fisicamente na primeira volta e provocaram algumas quedas. Acaba por conquistar o 11º lugar ao final do dia, à entrada do top10.
No domingo, o piloto tinha como objectivo rodar mais rápido que no dia anterior. Entrou ao ataque e no final da primeira volta a 9ª posição mostrava isso mesmo. Contudo uma queda na passagem do rio em plena Enduro Test custou-lhe mais de um minuto. Empenhado em melhorar a sua posição voltou a atacar e regressa à 9ª posição na última passagem pela Cross Test. No entanto na última especial do dia, acaba por ter uma pequena queda a dobrar um piloto Hobby e chega ao final do dia na 10ª posição da classe Verdes 1 e faz o melhor resultado da época. Na classificação acumulada desta jornada, Marcos classificou-se no 9º lugar.

Classificação Verdes 1 CNE 2016:
1- Gerson Pinto (Yamaha) – 175pts
2- Manuel Teixeira (KTM) – 140pts
3- Tomás Clemente (KTM) – 114pts
(…)
18- Marcos Ramos (Yamaha) – 13pts

Texto: JPR Racing Team
Fotos: Tânia Moreira (EKMA)

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Fábio Pereira no pódio no final do Campeonato


Decorreu no passado fim de semana em Alcanena a ultima corrida do Nacional de Enduro numa excelente organização do Pedrinha Motor Clube.  A corrida contou com cerca de 140 pilotos nos dois dias de corrida, no sábado a categoria Elite realizou 3 voltas a um percurso com cerca de 40kms com muita pedra como é característico desta zona, no domingo foram realizadas 4 voltas. 

Fábio Pereira chegou a capital da pele decidido em lutar pelo 3º lugar na classe Elite1, no entanto uma lesão na prova anterior na Lousã quase ditou o fim da sua continuação na luta pelo pódio no final do Campeonato da sua classe. Mesmo sem estar a 100% decidiu arriscar e o resultado apareceu. 

O nº18 entrou na corrida com uma tarefa difícil, foram dois dias muito complicados, sem treinos e sem preparação física, mas baixar a guarda estava fora de questão. A Crosstest foi o maior problema do piloto da Speedcity, não se sentia seguro perdendo muito tempo para os adversários mais diretos, mas compensava com melhores resultados na Endurotest e Extremetest.                  

O Piloto da Yamaha sai assim do Campeonato Nacional em 3.º lugar na sua classe, elite 1, e em 8.º em Absoluto “Foi uma época cheia de altos e baixos, comecei bem o ano com vários pódios, mas a meio do ano as coisas não estavam a sair como pretendia, mas terminar com dois 3º lugares e segurar um lugar no pódio foi bom!  Quero agradecer a todos os patrocinadores que tornaram possível mais uma época, aos meus amigos que estiveram sempre comigo. Agora é tempo de descansar e começar a preparar o próximo ano, pois 2017 espera por mim “

Fábio Pereira

CNE 2016 - Alcanena - Fotos Carlos Nascimento

CNE 2016 - Alcanena - Fotos RS Photos

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

CNE 2016 - Alcanena decidiu títulos

Luís Correia

Com dois dias de duração e um percurso desenhado pelo Pedrinha Motor Clube o campeonato nacional de enduro realizou no passado fim-de-semana a sua derradeira e decisiva prova do ano 2016.

Com os títulos nacionais e os troféus da especialidade por decidir previa-se uma jornada intensa e marcada por duelos a todos os níveis, num percurso desenhado pela experiente e conhecedora equipa do Pedrinha Motor Clube que chamou a si a etapa final de um campeonato bastante animado.

O principal motivo de interesse estava concentrado na luta pelo título absoluto entre Luis Correia - o primeiro no campeonato no arranque da prova na Capital da Pele - e Luis Oliveira, o ainda campeão em título que tinha obrigatoriamente que vencer para poder ainda aspirar à renovação do ceptro.

Com uma prova a ser descontada pelos pilotos dos campeonatos nacionais Luis Correia podia gerir a sua corrida e a do adversário e foi dessa forma que encarou a prova. Com um quinto lugar no primeiro dia e a segunda posição no segundo, o piloto da Moçarria conseguiu os seus primeiros títulos de Enduro, os quais junta aos muitos obtidos no motocross.

Luis Oliveira foi o vencedor absoluto em ambos os dias de prova mas nas contas finais do campeonato ficou a quatro pontos de Correia para ser vice-campeão absoluto em 2016 e campeão nacional na classe Elite 1, com Luis Correia a ser igualmente campeão nacional em Elite 2.

Luís Oliveira

A prova de Alcanena viu ainda o algarvio João Lourenço fechar o ano com duas presenças no pódio final, sendo segundo no primeiro dia e terceiro no segundo, com Gonçalo Reis a ser terceiro no primeiro dia. João Lourenço fechou o campeonato absoluto na quarta posição e Gonçalo Reis no terceiro lugar, cabendo a Joaquim Rodrigues o quinto posto no campeonato após uma jornada onde a ausência mais notada foi a de Diogo Ventura, já a pensar nos Seis Dias.

A prova de Alcanena sagrou ainda André Mouta com campeão nacional Open apesar da dupla vitória de João Vivas.

André Mouta

Nos diversos troféus nacionais que encerraram igualmente em Alcanena, os primeiros lugares finais foram para Manuel Moura (Verdes Absoluto e Verdes 2); Gerson Pinto (Verdes 1) e Rui Almeida em Verdes 3.

Manuel Moura

Gerson Pinto

Rui Almeida

Nos Veteranos foi Albano Mouta o campeão depois de um ano de intensa luta com Nuno Freitas, que mais uma vez dividiram as vitórias e fecharam a época separados por apenas três pontos.

Albano Mouta

Fernando Teixeira foi o melhor em Super-Veteranos.

Fernando Teixeira

Manuel Teixeira na Youth Cup e Rita Vieira nas Senhoras. 

Rita Vieira

Nuno Barradas venceu na Enduro Cup após dominar novamente em ambos os dias.

Nuno Barradas

O campeonato fechou assim a sua temporada 2016 após um ano marcado por forte adesão de pilotos que marcaram presença sempre em número superior à centena em todas as rondas do campeonato.


Classificações
1º Dia

Absoluto
1º Luis Oliveira - Yamaha com 32m58.697s
2º João Lourenço - Sherco a 8.468s
3º Gonçalo Reis - KTM a 20.522s
4º Joaquim Rodrigues - KTM a 30.313s
5º Luis Correia - Beta a 35.399s

Elite 1
1º Luis Oliveira - Yamaha com 32m58.697s
2º João Lourenço - Sherco a 8.468s
3º Fábio Pereira - Yamaha a 1m49.090s
4º André Martins - KTM a 2m03.695s

Elite 2
1º Gonçalo Reis - KTM com 33m19.219s
2º Joaquim Rodrigues - KTM a 9.791s
3º Luis Correia - Beta a 14.877s
4º Diogo Vieira - Beta a 1m03.909s
5º Gustavo Gaudêncio - Honda a 1m58.868s

Open
1º João Vivas - Beta com 33m38.759s
2º André Mouta - KTM a 59.277s
3º João Hortega - KTM a 1m26.559s
4º Fernando Sousa - KTM a 2m42.529s
5º João Santos - Honda a 2m49.837s

Verdes Absoluto
1º Manuel Moura - Yamaha com 23m06.718s
2º Gerson Pinto - Yamaha a 5.110s
3º Manuel Teixeira - KTM a 8.668s
4º Renato Silva - TM a 10.081s
5º Tomás Clemente - KTM a 11.434s

Verdes 1
1º Gerson Pinto - Yamaha com 23m11.829s
2º Manuel Teixeira - KTM a 3.557s
3º Renato Silva - TM a 4,971s
4º Tomás Clemente - KTM a 6.323s
5º André Marques - Yamaha a 45.855s

Verdes 2
1º Manuel Moura - Yamaha com 23m06.718s
2º Marco Correia - Beta a 1m24.482s
3º João Oliveira - KTM a 1m31.669s
4º Pedro Rafael - KTM a 1m57.858s
5º Diogo Alves - KTM a 2m09.029s

Verdes 3
1º Bruno Neves - Gas Gas com 24m35.079s
2º Rui Almeida - Motoextreme a 45.681s
3º Jorge Ribeiro - TM a 46.149s
4º Iuri Alves - KTM a 2m53.615s
5º Pedro Duarte - Beta a 4m42.736s

Veteranos
1º Albano Mouta - KTM com 23m45.527s
2º Nuno Freitas - KTM a 11.509s
3º Óscar Teixeira - Beta a 1m35.128s
4º Alcides Calçada - Honda a 1m38.003s
5º Nelson Reis - KTM a 2m16.196s

Super Veteranos
1º Fernando Sousa - KTM com 26m49.655s
2º Fernando Teixeira - KTM a 14.285s
3º Juan Naranjo - KTM a 1m36.669s
4º Carlos Ferreira - Yamaha a 2m13.707s
5º Rui Costa - Husqvarna a 8m53.703s

Youth Cup
1º Manuel Teixeira - KTM com 23m11.386s
2º Renato Silva - TM a 1.413s
3º Tomás Clementes - KTM a 2.765s
4º André Marques - Yamaha a 42.297s
5º Vasco Salema - KTM a 47.320s

Senhoras
1ª Rita Vieira - Beta com 26m37.978s
2ª Sofia Porfirio - Husqvarna a 3m24.639s
3ª Bruna Antunes - KTM a 4m15.544s
4ª Flávia Rôlo - KTM a 7m15.560s

Enduro Cup
1º Nuno Barradas - AJP com 29m13.839s
2º João Pedro - Beta a 3m09.840s
3º Frederico Jesus - AJP a 6m37.219s

2º Dia

Absoluto
1º Luis Oliveira - Yamaha com 42m16.688s
2º Luis Correia - Beta a 9.099s
3º João Lourenço - Sherco a 34.672s
4º Gonçalo Reis - KTM a 36.762s
5º Joaquim Rodrigues - KTM a 52.516s

Elite 1
1º Luis Oliveira - Yamaha com 42m16.688s
2º João Lourenço - Sherco a 34.672s
3º Fábio Pereira - Yamaha a 3m17.272s

Elite 2
1º Luis Correia - Beta com 42m25.787s
2º Gonçalo Reis - KTM a 27.663s
3º Joaquim Rodrigues - KTM a 43.417s
4º Diogo Vieira - Beta a 1m58.860s

Open
1º João Vivas - Beta com 44m01.067s
2º João Hortega - KTM a 1m25.194s
3º André Mouta - KTM a 2m05.372s
4º João Santos - Honda a 3m12.019s
5º Fernando Sousa - KTM a 4m02.81s

Verdes Absoluto
1º Manuel Moura - Yamaha com 33m49.369s
2º Gerson Pinto - Yamaha a 00.145s
3º Renato Silva - TM a 14.487s
4º Manuel Teixeira - KTM a 20.390s
5º Tomás Clemente - KTM a 36.212s

Verdes 1
1º Gerson Pinto - Yamaha com 33.49.514s
2º Renato Silva - TM a 14.341s
3º Manuel Teixeira - KTM a 20.244s
4º Tomás Clemente - KTM a 36.067s
5º Vasco Salema - KTM a 42.655s

Verdes 2
1º Manuel Moura - Yamaha com 56m56.087s
2º Marco Correia - Beta a 3m36.397s
3º João Oliveira - KTM a 4m14.188s
4º Diogo Alves - KTM a 5m07.365s
5º Pedro Rafael - KTM a 5m10.509s

Verdes 3
1º Rui Almeida - Motoextreme com 1h01m08.038s
2º Jorge Ribeiro - TM a 1m49.951s
3º Iuri Alves - KTM a 7m36.720s
4º Bruno Neves - Gas Gas a 8m43.413s
5º José Pinto - Beta a 20m57.185s

Veteranos
1º Nuno Freitas - KTM com 58m56.364s
2º Albano Mouta - KTM a 2m12.209s
3º Óscar Teixeira - Beta a 5m06.189s
4º Nelson Reis - KTM a 5m56.237s
5º Tony Carvalho - Beta a 7m12.341s

Super Veteranos
1º Fernando Teixeira - KTM com 51m34.984s
2º Fernando Sousa - KTM a 1m39.768s
3º Carlos Ferreira - Yamaha a 3m25.038s
4º Juan Naranjo - KTM a 5m31.690s
5º Rui Costa - Husqvarna a 16m39.918s

Youth Cup
1º Renato Silva - TM com 34m03.856s
2º Manuel Teixeira - KTM a 5.903s
3º Tomás Clemente - KTM a 21.725s
4º Vasco Salema - KTM a 28.314s
5º André Marques - Yamaha a 2m13.839s

Senhoras
1ª Rita Vieira - Beta com 1h06m24.030s
2ª Flávia Rôlo - KTM a 12m41.696s
3ª Sofia Porfirio - Husqvarna a 14m04.950s
4ª Bruna Antunes - KTM a 20m00.359s

Enduro Cup
1º Nuno Barradas - AJP com 58m16.084s
2º João Pedro - Beta a 2m54.732s
Classificação Final Campeonato

Absoluto
1º Luis Correia com 147 pontos; 2º Luis Oliveira, 143; 3º Gonçalo Reis, 109; 4º João Lourenço, 97; 5º Joaquim Rodrigues, 93

Enduro 1
1º Luis Oliveira com 160 pontos; 2º João Lourenço, 137; 3º Fábio Pereira, 116; 4º André Martins, 108; 5º Jorge Leite, 37

Elite 2
1º Luis Correia com 155 pontos; 2º Gonçalo Reis, 127; 3º Joaquim Rodrigues, 107; 4º Diogo Vieira, 97; 5º Diogo Ventura, 92

Open
1º André Mouta com 158 pontos; 2º João Vivas, 155; 3º João Hortega, 139; 4º Fernando Sousa, 96; 5º Joel Vieira, 71

Troféu Nacional Enduro
Verdes Absoluto
1º Manuel Moura com 162 pontos; 2º Gerson Pinto, 158; 3º Manuel Teixeira, 112; 4º Tomás Clemente, 77; 5º Luis Ferreira, 69

Verdes 1
1º Gerson Pinto com 175 pontos; 2º Manuel Teixeira, 140; 3º Tomás Clemente, 114; 4º Vasco Salema, 92; 5º Ricardo Gomes, 88

Verdes 2
1º Manuel Moura com 177 pontos; 2º Marco Correia, 118; 3º Luis Ferreira, 111; 4º João Oliveira, 91; 5º Leandro Fernandes, 81

Verdes 3
1º Rui Almeida com 164 pontos; 2º Jorge Ribeiro, 135; 3º Filipe Conceição, 98; 4º Diogo Lopes, 96; 5º Pedro Duarte, 74

Veteranos
1º Albano Mouta com 168 pontos; 2º Nuno Freitas, 165; 3º Alcides Calçada, 114; 4º Óscar Teixeira, 101; 5º Tony Carvalho, 92

Super Veteranos
1º Fernando Teixeira com 157 pontos; 2º Fernando Sousa, 143; 3º Carlos Lopes, 118; 4º Juan Cabalero, 116; 5º Rui Costa, 65

Youth Cup
1º Manuel Teixeira com 169 pontos; 2º Tomás Clemente, 155; 3º Vasco Salema, 129; 4º André Miranda, 111; 5º Renato Silva, 88

Senhoras
1ª Rita Vieira com 180 pontos; 2ª Flávia Rôlo, 141; 3ª Sofia Porfirio, 131; 4ª Bruna Antunes, 122; 5ª Vera Nogueira, 35

Enduro Cup
1º Nuno Barradas com 138 pontos; 2º João Silva, 133; 3º Francisco Alvoeiro, 107; 4º Frederico Rocha, 88; 5º André Azenha, 26

FMP

Góis Moto Clube com pódio em Alcanena

Carlos Lopes

Foi a cargo do sempre experiente Pedrinha Motor Clube, que no passado fim-de-semana decorreu em Alcanena, a derradeira etapa do Campeonato Nacional de Enduro 2016. O “Enduro Capital da Pele” foi composto por dois dias de competição, um traçado com cerca de 40 km´s e 130 pilotos inscritos.

Entre eles e com as cores da formação beirã Góis Motoclube, estavam Francisco Alvoeiro (EnduroCup), Carlos Lopes (Super Veteranos) e Pedro Duarte (Verdes 3).

Desta vez sem o apoio por parte do seu pai (José Alvoeiro lesionou-se na jornada anterior) Francisco Alvoeiro sofreu na “pele” a dureza de dois dias de competição aos comandos de uma motorizada 50cc, conseguindo apenas chegar ao fim em um dos dias pontuáveis. Apesar do resultado menos positivo na prova ribatejana, Alvoeiro Jr no seu ano de estreia garantiu a 3ª posição – classe EnduroCup, em termos de campeonato. No final, o jovem comentou: “Para mim, esta não foi certamente a melhor desta época. Um problema no travão obrigou-me a desistir no primeiro dia e no segundo dia fez-me perder imenso tempo. Apesar de ter terminado apenas um dia consegui o 3º lugar no final do campeonato o que para mim é muito importante. Quero dar os parabéns a todos os meus adversários e agradecer pela disputa saudável neste campeonato! Agradecer também a todos os que me apoiam, aos meus amigos e família”.

Já Carlos Lopes na categoria Super Veteranos, demonstrou uma vez mais o seu bom andamento e em Alcanena foi 4º no sábado e 2º no domingo. No final desta jornada e com a terceira posição na corrida e no respetivo campeonato, “Camané” comentou: “Obviamente que estou satisfeito com o meu andamento e se não fossem os contratempos mecânicos tudo poderia ter sido diferente. Ontem só consegui ser quarto, mas hoje apertei um pouco nas especiais e as coisas acabaram por correr da melhor forma. É bom subir ao pódio final e mostrar que com melhores condições poderei lutar pelas vitórias”.

Ainda Pedro Duarte garantiu em Alcanena a 5ª posição na classe Verdes3 no dia de sábado. Sofrendo penalização de três minutos e com toda a confusão instalada no final, o piloto optou por não alinhar no segundo dia. Pedro Duarte termina o ano na 5ª posição da classe Verdes 3, o que demonstra bem o excelente andamento por parte do piloto de Góis. “Depois de uma semana muito constipado, não fui para esta prova com grandes objetivos. No sábado alinhei normalmente, mas todo o enredo criado a volta dos tempos e das penalizações levaram-me a não arrancar no domingo e dar assim por terminada a minha presença no campeonato 2016. Resta-me agradecer aos meus patrocinadores, em especial ao Góis Moto Clube e à Moto Espinha por todo apoio dado ao longo do ano, e também ao meu mecânico Luís Carvalho (Serpins Moto) pelo excelente trabalho ao longo da época”.

Termina assim o Campeonato Nacional de Enduro 2016…Foram oito jornadas bastante competitivas, onde a formação do Góis Motoclube marcou presença da melhor forma. 

Texto: Evo-press
Foto: Evo-press

Formação Racespec com quatro pilotos na derradeira jornada

Tomás Clemente

A caravana do Nacional de Enduro deslocou-se no passado fim-de-semana até à vila ribatejana de Alcanena para a disputa da derradeira jornada do ano. O Enduro Capital da Pele - pontuável em dois dias, contou com aproximadamente 130 pilotos inscritos que tiveram que enfrentar 38 Km’s de percurso e três especiais de grande nível. Os dois dias de prova ficaram marcados pelas condições meteorológicas bastante favoráveis e a afluência de muito público.

Com as cores da formação aguedense, além dos habituais Joaquim Rodrigues Jr. (Elite2), Tomás Clemente (Verdes1 e Youthcup) e Bruna Antunes (Senhoras) estava o diretor de equipa – Marcelo Lourenço. No entanto a jornada viria ser madrasta com o piloto natural de Águeda, abandonando ainda no decorrer do primeiro dia de competição devido a uma entorse.

Joaquim Rodrigues Jr regressado da Índia onde esteve na apresentação da equipa com que irá alinhar na próxima edição do rally Dakar esteve bastante bem nesta derradeira jornada do ano. Sendo segundo no primeiro dia e terceiro no domingo, o barcelense garantiu a 3ª posição da classe Elite2. Com menos dois resultados pontuáveis neste campeonato Joaquim Rodrigues termina no honroso terceiro lugar da classe – 5º lugar Absoluto. “Não tive oportunidade de treinar nos últimos dias, mas as coisas até acabaram por correr da melhor forma. Não quis de modo algum arriscar, para não colocar em causa os próximos objetivos, mas o que é certo é que fizemos um excelente campeonato. Quero aproveitar para agradecer à equipa e a todos os nossos parceiros, pois sem eles nada seria possível”.

Bruna Antunes não teve mais uma vez a sorte do seu lado e em Alcanena, apesar de tempos bastante agradáveis em algumas especiais, não foi além do 3º lugar no sábado, sendo que no domingo era 4ª classificada. “No primeiro dia estava a sentir me bem e consegui bons tempos em algumas especiais. Já no segundo dia comecei com problemas logo no palanque de arranque e não consegui melhor que o quarto lugar. Em termos de campeonato e após alguns azares, fico fora do pódio. Sei que tenho capacidade para mais e quero voltar mais forte e mais capaz, para ganhar corridas”.

Tomás Clemente milita numa das mais animadas classes e em Alcanena não foi exceção. Um grupo de cinco pilotos “lutaram” taco-a-taco em todas as especiais, acabando o piloto Racespec por garantir a 4ª posição Verdes 1 – 3º Youth Cup em ambos os dias. Findo o campeonato nacional, o piloto natural de Azeitão garante a 3ª posição entre os Verdes 1, sendo ainda vice-campeão YouthCup. No final, Clemente comentou: “Foi uma boa corrida pois senti-me bem em cima da mota e cada vez mais à-vontade, apesar de não ser o mais rápido da classe senti que teria mais para dar mas para isso terei de continuar com muito trabalho. Venha 2017...”

Termina assim mais um Campeonato Nacional onde a formação Racespec marcou presença ao mais alto nível, prevalecendo sempre o companheirismo, boa disposição e a conquista de lugares de destaque com os modelos KTM. Um agradecimento especial a todos os patrocinadores pelo apoio, bem como a todos os amigos e fãs que passaram pelo nosso paddock…Estamos juntos!

Texto: Evo-press
Foto: Evo-press 

Queda aparatosa leva André Martins ao abandono em Alcanena


A vila ribatejana de Alcanena recebeu este fim-de-semana a última jornada pontuável para o Campeonato Nacional de Enduro 2016. Com mais de cento e trinta atletas inscritos, a etapa na “Capital da Pele” era composta por um bonito traçado com aproximadamente quarenta quilómetros e três especiais de grande nível. Com uma organização a cargo do Pedrinha Motor Clube – com muitos na organização desta modalidade, a prova ribatejana contou com a presença de muito público.

André Martins tinha como um dos principais objetivos para esta temporada, conquistar um lugar de destaque na classe maior – Elite, conseguindo também marcar presença em algumas etapas do mundial da especialidade. Nesta derradeira jornada do nacional, ao contrário do que vem sendo habitual, o piloto aguedense optou por uma mota 250 4T em vez da “pequena” 125 2T.

Ainda a habituar-se à mota, André Martins apenas conseguia ser 4º classificado da classe Elite 1 no dia de sábado. Já no domingo e com um andamento mais vivo, o piloto MotoExtreme conseguia bons tempos. Infelizmente e já no decorrer da terceira volta, André Martins sofre queda aparatosa e é forçado ao abandono.

Apesar das múltiplas escoriações, após exames médicos não foi detetada qualquer fratura no piloto, neste que foi o seu primeiro abandono em oito jornadas pontuáveis. Posto isto, André Martins termina assim a temporada na quarta posição da classe Elite1 - 9º classificado Elite Absoluto.

“Entrei nesta corrida bastante limitado devido à queda que tive na última jornada do mundial, mas sabia que tinha que colocar isso para trás das costas. No primeiro dia tive alguns problemas a nível da afinação da mota que me obrigaram a perder bastante tempo em especial. No segundo dia, senti-me mais à vontade e consegui ser bastante rápido, melhorei os meus tempos de volta para volta, mas acabei por ter uma queda violenta e abandonar” concluiu desiludido André Martins.

Classificação Elite 1: 1º Luis Oliveira 160; 2º João Lourenço 137; 3º Fábio Pereira 116, 4º André Martins (MotoExtreme) 108; 5º Jorge Leite 37; 6º Fernando Ferreira 30.

Texto: Evo-press
Fotos: OneShotFoto

Paulo Amado com bom andamento na ronda final do CNE 2016


Com organização a cargo do experiente e reconhecido Pedrinha Motor Clube a localidade de Alcanena recebeu no passado fim-de-semana a derradeira ronda do campeonato nacional de enduro 2016. O “Enduro Capital da Pele” contou com dois dias de competição, três especiais e um percurso bastante agradável com cerca de 38 quilómetros.

Paulo Amado aos comandos da sua habitual BETA RR430 apresentava-se nesta jornada ribatejana com claros objetivos – conquistar pontos para subir na classificação geral. De destacar que o piloto amarantino milita numa das mais competitivas classes presentes neste campeonato (classe Veteranos).

No sábado, Paulo Amado entrava um pouco cauteloso, vindo a terminar na 8ª posição com um minuto de penalização. Já no domingo e com um excelente andamento (ver fotos), o piloto Offtrack garantia a 7ª posição entre os pilotos Veteranos. Com este resultado e as prestações pontuáveis das quatro últimas jornadas, o piloto apoiado pela Beta Portugal|Moto Espinha termina o ano de 2016 num brilhante 6º lugar da classe.

“Foram dois excelentes dias de competição. Comecei por me ambientar no dia de sábado e no domingo, aí sim atacar mais um pouco. Consegui entrar no bom ritmo e fazer uma corrida consistente. O percurso era acessível e apesar do calor no sábado, no domingo as condições estavam excelentes. Gostei particularmente das especiais, em especial a enduro test. Para mim e com este bom momento de forma, o campeonato deveria estar a começar e com jornadas de dois dias! Faço um balanço positivo deste campeonato, apesar de alguns contratempos numa fase inicial, terminamos da melhor forma e com vontade de atacar em 2017. Quero aproveitar para agradecer a todos os patrocinadores, à minha família que é incansável no apoio e a todos os amigos que me acompanham jornada após jornada” concluiu no final, Paulo Amado.  

Texto: Evo-press
Fotos: One Shot Foto

IS3 Racing Team em destaque no derradeiro “confronto” do ano


Alcanena foi o palco escolhido no passado fim-de-semana, para a oitava e derradeira etapa pontuável para o Campeonato Nacional de Enduro´16. Por entre os cerca de centro e trinta pilotos presentes nesta etapa ribatejana, estavam a dupla Fernando Sousa (Super Veteranos) e Fernando Sousa Jr. (Open) com as cores da IS3 Racing Team.

No primeiro dia de prova (Sábado) os pilotos tiveram ordem de partida às 12 horas, para no dia seguinte) partirem pelas 10 horas da manhã. Com animadas lutas nas categorias onde os pilotos IS3 Racing militam, antevia-se assim uma grande dupla jornada de enduro. Com um percurso com aproximadamente 38 quilómetros totalmente desenhado no concelho “Capital da Pele”, a prova contara com três especiais muito bem delineadas e uma excelente moldura humana a apoiar todos os pilotos.

Fernando Sousa demonstrou mais uma vez um andamento bastante regular, tendo vencido o primeiro dia de competição. Já no domingo, o piloto natural de Valongo garantia a 3ª posição entre os Super Veteranos, o que lhe dava a segunda posição na geral. O patriarca Sousa conseguia assim na derradeira jornada a conquista do vice-campeonato. Satisfeito no final, comentou: “Foi um final de campeonato espetacular. Especiais de elevada espetacularidade e um percurso acessível com paisagens fantásticas de forma a mostrar o que Alcanena tem de melhor. Em termos pessoais fiquei bastante satisfeito com a minha prestação e evolução ao longo do ano fazendo pódio em quase todas as corridas. Parabéns a toda a organização do Pedrinha Motor Clube pelo excelente trabalho e pelas boas condições de paddock”.

Sendo uma estreia em Alcanena, Fernando Sousa Jr. apresentava-se nesta etapa apenas com o intuito de treinar para os objetivos que se avizinham. Aos comandos de uma mota dois tempos e a militar na animada classe Open, Sousa Jr. garantia a 4ª posição no dia de sábado, sendo 5º classificado no domingo – mesma posição final. “Foi a minha primeira vez a correr em Alcanena e foi sem dúvida um puro enduro. Especiais muito rápidas e divertidas. Senti-me muito bem fisicamente e à vontade com a minha mota. Ver o meu pai ser vice-campeão foi sem dúvida o meu melhor momento do ano e está de parabéns por manter os seus 58 anos cheios de vontade em cima da mota”.

Após o término do Nacional de Enduro, IS3 Racing Team prepara agora a participação nos Seis Dias de Enduro, a realizar dentro de quinze dias em Navarra – Espanha, estando também confirmada a presença de Fernando Sousa Jr. na próxima edição do Rally Dakar, em Janeiro de 2017.

Texto: Evo-press 
Fotos: One Shot Foto

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

BEC 2016 - Natterjack - Holcombe campeão

Depois de ter conquistado o título mundial (Enduro 3), Steve Holcombe sagrou-se campeão britânico de enduro.

Resultados:

Video:

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Alcanena decide Campeonato Nacional de Enduro


Com organização a cargo do experiente e reconhecido Pedrinha Motor Clube a localidade de Alcanena recebe no próximo fim-de-semana (24 e 25 de Setembro) a derradeira e decisiva ronda do campeonato nacional de enduro, prova onde se decidirão os títulos na especialidade.

O Enduro Alcanena Capital da Pele será desenhado ao longo de um percurso com cerca de 38 quilómetros por volta (especiais incluídas) desenhado no Concelho de Alcanena, com três provas Especiais Cronometradas: ENDURO TEST (E.T.), CROSS TEST (C.T.), EXTREME (X.T.), dois Controlos Horários (C.H.), situando-se ao C.T. junto ao Campo de Jogos de Bugalhos (EFCA), em Bugalhos, a E.T. será num terreno agrícola em Raposeira e a X.T. junto ao Pavilhão Multiusos em Alcanena, local onde estará igualmente o paddock e todo o centro nevrálgico desta decisiva ronda do campeonato.

No primeiro dia de prova (24 de Setembro - Sábado) os primeiros pilotos irão receber ordem de partida ás 12 horas, para no dia seguinte (25 de Setembro - Domingo) partirem ás 10 horas da manhã. No primeiro dia o percurso será percorrido 3 vezes pelos pilotos ELITE e OPEN, 2 vezes pelos VERDES, VETERANOS e SENHORAS , e 2 vezes pelos SUPER VETERANOS, e HOBBY. No dia seguinte, o percurso será percorrido 4 vezes pelos pilotos ELITE e OPEN, 3 vezes pelos VERDES, VETERANOS e SENHORAS e 2 vezes pelos SUPER VETERANOS e HOBBY.

Desportivamente será Luis Correia a defender a liderança do campeonato absoluto e depois de vencer os dois dias da ronda anterior realizada na Lousã no início deste mês de Setembro o piloto ribatejano tem uma vantagem de 22 pontos face a Luis Oliveira. Correia poderá sagrar-se campeão nacional logo no final do primeiro dia caso termine na frente de Oliveira. Animada está igualmente a luta pelo terceiro posto absoluto do campeonato a levar para Alcanena um ponto de vantagem face a Gonçalo Reis, sendo que matematicamente seis pilotos podem ainda chegar ao terceiro posto do campeonato.

Alcanena promete assim ser uma discutida jornada de encerramento do campeonato nacional de enduro pois com 40 pontos ainda por entregar também as classes Elite 1 e Elite 2 não estão decididas, o mesmo se passando com a Open e restantes categorias pois nenhuma classe tem já o seu vencedor definido.

Texto: FMP
Foto: One Shot Foto | Arquivo 

Cpto Espanhol 2016 - Santiago de Compostela

 Josep Garcia esteve irrepreensível ao longo do fim-de-semana e conquistou a vitória nos 2 dias de competição, vencendo todas as especiais "à geral". 

Resultados:

Campeões 2016:
Geral - Jaume Betriu
Enduro 1 - Josep Garcia
Enduro 2 - Oriol Mena
Enduro 3 - Jaume Betriu

Diogo Ventura concluiu a temporada na 4ª posição da classe Enduro 2.

Videos:


Foto: FB Josep Garcia

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Pódio para Diogo Ventura a fechar época em Espanha


No final de mais uma época em que esteve presente no campeonato espanhol de enduro Diogo Ventura enfrentou no passado fim-de-semana em Santiago de Compostela a derradeira ronda do mesmo. Com dois dias de duração a prova contou com mais de uma centena de pilotos e Diogo Ventura foi um dos atletas em destaque ao conseguir terminar no pódio  entre os pilotos da classe E2 após uma corrida onde foi terceiro no primeiro dia e quarto no segundo, garantindo assim a terceira posição final.

"Foi como é hábito aqui uma corrida bastante longa e difícil. As especiais eram muito longas e bastante técnicas e com quatro voltas ao percurso este acabou por ficar bastante degradado. Mas consegui andar sempre muito regular e entre os melhores da minha classe e mesmo algo longe dos primeiros o resultado foi muito positivo porque estão aqui muitos pilotos do mundial. Foi um bom fecho de campeonato em Espanha e ao mesmo tempo uma excelente preparação para os Seis Dias e para a última prova do campeonato nacional em Alcanena já no próximo fim-de-semana."

Diogo Ventura fechou assim da melhor maneira a temporada espanhola, conseguindo estar entre os melhores da geral e da sua classe e no próximo fim-de-semana estará em Alcanena para a última prova do campeonato nacional de enduro 2016.

Hype Communications

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Red Bull 111 Megawatt 2016 - Highlights


Oliveira e Lopes campeões de Super Enduro 2016


Em dia de despedida do campeonato nacional de Super Enduro-Multimoto 2016 foi a localidade alentejana de Vila Nova de Santo André que recebeu aquela que foi a ronda final da época 2016, a quinta do calendário delineado pela Federação de Motociclismo de Portugal.

Com poucas decisões ainda em aberto foram apenas os principais interessados nas posições cimeiras do campeonato estiveram presentes num pelotão mais reduzido que em eventos anteriores e onde Luis Oliveira voltou a vencer para conquistar o seu primeiro título nacional da especialidade, mesmo não tendo ganho em todas as três finais realizadas. Oliveira apenas venceu na derradeira corrida da noite numa ronda onde João Lourenço foi o melhor na primeira corrida e João Vivas na final intermédia.

Luis Oliveira venceu na contabilidade geral da prova com o mesmo número de pontos que Lourenço - a assinar o seu melhor resultado do ano - sendo o resultado da derradeira corrida o factor de desempate, com João Lourenço e João Vivas a fecharem o pódio na frente de Diogo Vieira que fecha o ano com o segundo posto do campeonato na frente de João Lourenço.

Na classe Open o líder do campeonato não esteve em Vila Nova de Santo André no que poderia ser uma excelente oportunidade para o seu mais directo rival subir ao topo do campeonato. Mas Tomás Clemente venceu ambas as corridas da noite e desta forma os pontos conquistados por Filipe Abreu, o segundo classificado, não foram suficientes para retirar o título a Diogo Lopes - fora de pista devido a uma lesão - no final de uma prova onde Salvador Vargas fechou o pódio.

Diogo Lopes fechou assim o campeonato na primeira posição da classe, na frente de Filipe Abreu e Márcio Barbosa.

Classificações:

Prestige
1º Luis Oliveira - Yamaha com 53 pontos
2º João Lourenço - Sherco com 53
3º João Vivas - Beta com 48
4º Diogo Vieira - Beta com 47

Campeonato
1º Luis Oliveira, 292 pontos; 2º Diogo Vieira, 237; 3º João Lourenço, 214; 4º João Ribeiro, 140; 5º Fernando Ferreira, 106

Open
1º Tomás Clemente - KTM com 40 pontos
2º Filipe Abreu - KTM com 32
3º Salvador Vargas - KTM com 30
4º Gonzaga Silva -  KTM com 28
5º Manuel Moura - Yamaha com 22

Campeonato
1º Diogo Lopes, 151 pontos; 2º Filipe Abreu, 146; 3º Márcio Barbosa, 104; 4º Gonzaga Silva, 80; 5º Rita Vieira, 63

FMP

domingo, 18 de setembro de 2016

Red Bull 111 Megawatt 2016 - Regresso vitorioso de Jonny Walker

Jonny Walker regressou à competição com uma vitória na Red Bull 111 Megawatt

1. Jonny Walker - KTM
2. Mario Roman - Husqvarna
3. Wade Young - Sherco
4. Graham Jarvis - Husqvarna
5. Taddy Blazusiak - KTM



Foto: FB Jonny Walker

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

12H TT Moto Portugal - 18,19 e 20 de Novembro


Quem não se lembra na década de 90, das tão célebres “12h Telecel” a cargo do experiente Montanha Clube? Foram muitos os conceituados pilotos que passaram por esta prova beirã, em equipas ou mesmo a solo e se aventuravam em tão exigente competição.

Pois bem, Portugal volta a contar ainda este ano e pelas mãos da Associação BTT-TT de Sandim, com uma resistência com 12 horas, a decorrer já no próximo mês de Novembro em Santa Maria da Feira. Com centro nevrálgico no Europarque – Centro de Congressos, a competição arranca ao início da tarde de sábado com duas horas destinadas à classe moto4. Já a competição das duas rodas com partida marcada para as 2h da manhã de domingo, terminará as 14h com a entrega de prémios.

Elísio Paulo Azevedo, um dos responsáveis do clube organizador, salienta que se trata de “Uma corrida espetacular de 12 horas, que começa à noite e acaba de dia…um verdadeiro teste para pilotos e máquinas. O nosso principal objetivo é que esta prova se torne mítica, onde haja muita competição, mas que acima de tudo prevaleçam o fair-play e o companheirismo”.

Findos os campeonatos nacionais 2016, além de uma grande competição, esta prova promete ser uma grande festa do offroad nacional. A entrada é gratuita para o público, havendo ainda lugar no paddock para concertos, restauração e stand´s de vendas. De destacar que as inscrições para esta primeira edição são limitadas e contam com preços especiais até dia 23 de Outubro.

Toda a informação em: http://12horattmoto.com/

Texto: Evo-press
Fotos: KTM Images

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

DIOGO VENTURA - 5º no mundial e seleccionado para os ISDE


Concluído que está mais uma época do campeonato do mundo de Enduro, Diogo Ventura voltou a ser um dos pilotos em destaque no final da temporada. Aos comandos da sua Gas Gas o piloto de Góis fechou o seu terceiro e último ano entre os júniores do campeonato na quinta posição após uma temporada onde chegou a ocupar a segunda posição e marcou por várias vezes presenças (oito) no pódio das corridas. A derradeira prova do ano realizada em França foi decisiva para o resultado final e se após o primeiro dia de corrida Ventura estava em quarto do campeonato, acabou por descer ao quinto posto no final do dia de encerramento do mundial de endro 2016.

"Foi um ano muito positivo pois mostrei evolução e consegui estar várias vezes no pódio. A fase final da época foi mais complicada e acabei por descer na classificação final do campeonato, mas não numa classe onde as diferenças foram tão reduzidas fico muito satisfeito com o que consegui alcançar."

Em mais um momento do ano marcado por muitas corridas, Diogo Ventura conseguiu recentemente na Lousã mais dois pódios no nacional de endro e já com o pensamento na próxima prova do campeonato espanhol, a realizar em Santiago de Compostela, Ventura é mais uma vez um dos pilotos seleccionados pela FMP para integrar a selecção nacional nos International Six Days Enduro.

"Uma convocatória que me deixa naturalmente muito orgulhoso e que me motiva bastante pois os Seis Dias são sempre a prova mais importante do ano. Vou estar ao lado dos melhores pilotos de endro portugueses da actualidade e penso que com as novas regras implementadas para esta prova podemos ser uma boa surpresa."

Comentou o piloto da Alves Bandeira após a apresentação da selecção nacional no passado dia 13 em Lisboa antes de rumar a Espanha para dar continuidade a uma temporada onde mais uma vez esteve envolvido no campeonato do mundo, nacional e espanhol de endro aos comandos da sua Gas Gas oficial.

Hype Comunications

Super Enduro - Multimoto 2016 - Decisões no Alentejo


No final daquele que é o segundo ano de existência do campeonato nacional de Super Enduro - Multimoto será na alentejana Vila Nova de Santo André que se decidem os títulos 2016. A simpática vila banhada pelas água do Atlântico e conhecida pelas suas praias e hospitalidade acolhe na noite do próximo Sábado a derradeira e decisiva prova do ano, a quinta no respectivo calendário.

Com organização a cargo da Associação Motorsport Vila Nova de Santo André será mais uma vez num terreno anexo ao Quartel dos Bombeiros Voluntários locais que estará desenhado o percurso com 550 metros de extensão e no qual irão evoluir os pilotos das três classes em competição: Prestige, Open e Hobby. Como sempre os pilotos da Prestige realizam três finais, as restantes classes apenas duas e à chegada ao Alentejo é Luis Oliveira quem comanda destacado a classe rainha, sendo que não necessita de vencer em nenhuma das finais por força dos 49 pontos de vantagem que trás face a Diogo Vieira, o segundo classificado na frente de João Lourenço.

Na Open Diogo Lopes pode igualmente optar por uma estratégia semelhante e os 37 pontos de vantagem face a Filipe Abreu permitem ao líder do campeonato 'jogar' da melhor forma ao longo da noite gerindo a sua corrida de acordo com a prestação da concorrência.

As corridas terão o seu início ás 21 horas com a realização da habitual Super Pole e o programa terminará perto da meia-noite com a entrega de prémios.

Campeonato Prestige:
1º Luis Oliveira, 239 pontos; 2º Diogo Vieira, 190; 3º João Lourenço, 161; 4º João Ribeiro, 140; 5º Fernando Ferreira, 106

Campeonato Open:
1º Diogo Lopes, 151 pontos; 2º Filipe Abreu, 114; 3º Márcio Barbosa, 104; 4º Rita Vieira, 63; 5º Alcides Calçada, 58

Texto: FMP
Foto: Arquivo | FMP

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Sebastian Bühler já é campeão TT1 no Nacional de Todo-o-Terreno


Apesar de faltarem ainda duas jornadas para a época terminar, Sebastian Bühler sagrou-se antecipadamente campeão nacional na Classe TT1. O piloto alcançou na Baja TT Idanha-a-Nova o segundo lugar da classificação geral tendo triunfado pela quinta vez em outras tantas provas disputadas na classe onde compete com uma Yamaha WR 250
Com apenas 21 anos Sebastian Bühler repete assim um titulo que já conquistou em 2014 e apesar de competir com uma moto de menor cilindrada mantém-se na liderança absoluta do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno. 
“Foi uma competição muito boa. Cheguei da Grécia há uma semana, onde o ritmo de corrida é completamente diferente, e por isso levei algum tempo a adaptar-me. Mas, esta Baja TT de Idanha-a-Nova foi muito ao meu jeito porque sempre gostei mais das corridas longas e sem interrupções. Consegui alcançar o segundo posto o que está dentro dos nossos objectivos. Neste momento, estamos a lutar pelo campeonato e por isso o nosso foco é continuar a trabalhar para podermos obter bons resultados”, salientou o piloto no final desta competição.
A próxima prova do calendário desportivo de Sebastian Bühler está agendada para os dias 1 e 2 de Outubro altura em que se disputa o Raid TT da Ferraria.

A2 Comunicação

João Lourenço a pensar nas contas do Campeonato


Foi a vez da Lousã acolher uma jornada pontuável para o Campeonato Nacional de Enduro. O Montanha Clube recebeu a caravana deste Campeonato, nesta que foi a 7ª prova, debaixo de temperaturas muito elevadas, o que aumentou a exigência para Máquinas e Pilotos, prevendo-se de antemão uma corrida muito dura. 

João Lourenço chegava à Lousã apostado em amealhar pontos preciosos para a classificação do Campeonato, sem grandes riscos e admitindo que não se encontrava na sua melhor forma. “Não tenho treinado como desejava, pois não sou Piloto Profissional, ao ponto de poder abdicar do meu trabalho. Estes últimos meses têm sido muito cansativos.”

Ao contrário do sucedido nas ultimas provas, fruto da sua preparação para o Super Enduro, o Piloto de Vila do Bispo efetuou bons “cronos” na especial Extreme Test. “Desta vez senti-me muito bem nas especiais Extreme, conseguindo registar boas marcas, já na Cross e na Enduro não fui suficientemente rápido para acompanhar o grupo da frente.”
Pelo facto de ser uma jornada de dois dias, a Lousã trouxe grandes dificuldades para a maioria dos Pilotos da Caravana Nacional. O Piloto Sherco Portugal fez uma gestão mais cautelosa da prova do que é habitual. “Lousã foi uma prova marcada pelo calor, os dois dias correrem-me de forma regular, sem grandes riscos, ainda que não me tenha sentido bem à vontade com a moto dentro das especiais ET e CT, por falta de horas de treino em cima da moto. Ainda consegui ser 2º classificado na Classe Elite 1 e 5º classificado Absoluto, no somatório dos dois dias.”

Alcanena irá receber a última jornada do Campeonato Nacional de Enduro, até lá o Piloto NDGraphic afirma “vou continuar a esforçar-me para cumprir o objetivo de garantir um bom lugar no Campeonato.” 

João Lourenço vai ainda deslocar-se a Vila Nova de Santo André para aquela que será a última prova pontuável para o Campeonato Nacional de Super Enduro, a 17 de setembro de 2016.

O Piloto Algarvio mantém o 2º lugar da sua classe ELITE 1 e o 5º lugar Absoluto, após esta 7ª jornada.

ELITE 1
1º Luís Oliveira – Yamaha (133 pontos); 2º João Lourenço – SHERCO (118 pontos); 3º André Martins – MotoExtreme (95 pontos); 4º Fábio Pereira – Yamaha (86 pontos); 5º Jorge Leite – Honda (37 pontos)

Sherco Portugal

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Diogo Ventura termina Mundial na 5ª posição da classe Junior


A temporada 2016 do Campeonato do Mundo de Enduro chegou ao fim no passado fim-de-semana, com a realização do GP de França. Diogo Ventura, piloto oficial da GAS GAS, concluiu o campeonato da classe Junior na 5ª posição. No final, o piloto de Góis fez um balanço desta época bem como dos 3 últimos anos: 
"Terminou hoje o meu ciclo na classe junior do Campeonato do Mundo de Enduro! Foram 3 anos de muitos altos e baixos, onde acabei por ficar sempre aquém do resultado que ambicionava e que achava ser possível em termos de campeonato. Ainda assim consegui estar no pódio por 8 vezes! Apesar de tudo estou orgulhoso e contente por ter chegado a este nível e poder estar frente a frente com os melhores. 
Termino assim o GP de França com a 10ª posição no primeiro dia e com a 13ª no segundo depois de mais um fim‑de‑semana muito longe do meu ritmo normal. No final das contas terminamos em 5º no campeonato! Obrigado à minha equipa @gasgasmotos @gasgasfactoryponsteam pela confiança depositada em mim, aos meus patrocinadores, à minha família e a todas as pessoas que me ajudaram de uma ou outra maneira a chegar até aqui! Agora vamos esperar e ver o que o futuro nos reserva..." 


EWC 2016 - GP de França - Resultados

Matthew Phillips e a Sherco conquistaram o título nas classes EnduroGP e Enduro 2

EnduroGP:

Campeonato:

Enduro 1:

Campeonato:


Enduro 2:

Campeonato:

Enduro 3:

Campeonato:

Junior:

Campeonato: