terça-feira, 30 de maio de 2017

EnduroGP 2017 - Itália

Grande prestação de Steve Holcombe em Itália que o levou para o primeiro lugar na campeonato EnduroGP.

Com a vitória no sábado e o segundo lugar no domingo, Steve Holcombe saiu de Itália com o triunfo final na EnduroGP e a primeira posição no campeonato;
Loic Larrieu venceu o 2º dia, conquistando a sua primeira vitória em EnduroGP;
➡ Diogo Ventura terminou os 2 dias na 13ª posição da EnduroGP;
Josep Garcia venceu os 2 dias na E2 e assumiu a liderança do campeonato;
David Soreca venceu nos Júniores e tem já 37 pontos de avanço sobre Persson no campeonato;
Andrea Verona repetiu a dupla vitória de Espanha e é o piloto a bater na Youth.

EnduroGP:

(Clique para ampliar)

Campeonato EnduroGP:
(Clique para ampliar)

E2:
(Clique para ampliar)

Campeonato E2:
(Clique para ampliar)

Videos:


Foto: Betamotor

HUSQVARNA TE300i 2018

Tal como a sua irmã KTM, a Husqvarna também lançará os modelos 250cc e 300cc 2T 2018 com injecção. Mais detalhes no início de Junho.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

CNTT 2017 - Buhler vence em Reguengos


Sebastian Buhler foi o vencedor da Baja TT Capital do Vinhos de Portugal – Reguengos de Monsaraz que se realizou este fim-de-semana nas pistas alentejanas.

A 29ª edição da prova alentejana apresentou este ano diversas novidades, mas manteve a sua tradicional dureza dos pisos que a caracteriza. O tempo esteve quente, mas não excessivo e o pó dificultou como é habitual a tarefa dos pilotos e navegadores.

“No primeiro dia tinha ganho alguma vantagem, mas fui penalizado num DZ. Mesmo assim parti à frente e hoje forcei um pouco para assegurar que ganhava vantagem, mas nunca arrisquei porque esta prova não o permite. Era importante ganhar para me manter na luta pelo título” salientou no final Sebastian Buhler que, mesmo já tendo falhado uma prova, ascendeu ao segundo lugar do CNTT.

Para António Maio esta prova “apesar de muito bem marcada continua a ser muito perigosa. Ontem apanhei um grande susto e hoje entendi que não fazia sentido estar a correr riscos. O segundo lugar é muito bom para o campeonato”, referiu.

No pódio terminou ainda Mário Patrão (KTM) a quem uma queda na véspera deixou algumas mazelas pelo que, apesar de com algum sofrimento, o piloto se limitou a assegurar a terceira posição.

Luís Teixeira, quarto classificado à geral, triunfou na categoria TT3. Em 5º lugar terminou o piloto da casa Daniel Silva, que venceu a classe Promoção e o troféu destinado aos pilotos de Reguengos.

Com apenas 16 anos de idade Martim Ventura estreou a sua nova 125 e com ela foi o vencedor da classe TT1 e sexto da geral, nove segundos na frente de David Megre. Nos veteranos, quarta vitória consecutiva para Luís Cunha que se estreou esta temporada. Nas senhoras Catarina Sampaio festejou a sua primeira vitória. 

FMP

Luís Oliveira amplia a vantagem no Campeonato Brasileiro de Enduro


O português Luís Oliveira ampliou vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM após a terceira etapa, decorrida este fim-de-semana em Biguaçu (SC). Com pontuação de dois dias, esta jornada contou com chuva constante. A lama, terreno extremamente escorregadio e muitas trialeiras, foram alguns desafios encontrados pelos pilotos em competição.

Depois de ficar em 2º lugar no dia de sábado, Oliveira vence destacado a competição de domingo: “Foi uma prova difícil, com necessidades redobradas para conseguirmos sair dos lamaçais. No sábado senti algumas dificuldades, no entanto hoje consegui imprimir um bom ritmo e vencer destacado. Este resultado é muito importante para o Campeonato”, analisou o piloto da Honda Racing, que também lidera a classe E1.

Classificação do Brasileiro de Enduro FIM após três etapas disputadas:

Classe Enduro GP
1 – Luís Olvieira – 144 pontos
2 – Bruno Crivilin - 107
3 – Júlio Ferreira - 101
4 – Rômulo Bottrel - 90
5 – Gustavo Pellin - 82

Classe E1
1 – Luís Oliveira - 150
2 – Loandro Anton - 116
3 – Victor Miranda – 106

Com um calendário bastante extenso, Luís Oliveira entrará novamente em competição já no próximo fim-de-semana. A terceira etapa da Copa EFX Honda decorrerá em Itatinga (SP), tendo como líder o piloto português.

Texto: Evo-press | Fonte: Mundo Press
Fotos: Idário Café

domingo, 28 de maio de 2017

Porto. Extreme XL Lagares 2017 - Fotos One Shot Foto

Porto. Extreme XL Lagares 2017 - Resultados

Wade Young é o novo Rei da Porto. Extreme XL Lagares.

➡Sul-africano Wade Young aproveitou da melhor forma os problemas mecânicos na moto do seu colega de equipa, Mário Roman, quando o secundava na luta pela liderança e venceu a 13ª edição da prova;
➡Pela primeira vez em Lagares, Jonny Walker terminou em 2º;
➡Alfredo Gomez, vencedor nos 3 últimos anos, partiu o apoio da manete de embraiagem quando seguia no encalço dos pilotos da Sherco, perdendo muito tempo. Terminou na 3ª posição;
➡Diogo Vieira foi o melhor português, na 8ª posição da classe Pro;
➡Sam Ludgate venceu a Expert;
➡A dupla Sérgio Azevedo / Filipe Taniko foi a melhor na XL;
➡Alberto Garcia venceu nos Veteranos;
➡Raul Gomez foi o vencedor da classe Hobby.

Resultados:
1. Wade Young - Sherco
2. Jonny Walker - KTM
3. Alfredo Gomez - KTM
4. Pol Tarrés - Beta
5. Travis Teasdale - KTM
6. Manuel Lettenbichler - KTM
7. Xavi Leon - Husqvarna
8. Diogo Vieira - Beta


Foto: One Shot Foto

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Entrevista a Sofia Porfírio


Entrevista realizada pela Comissão Feminina da FMP

Esta semana entrevistámos mais uma das nossas pilotos nacionais, Sofia Porfírio, que compete nos Campeonatos Nacionais de Enduro e de Trial, ambos a decorrer neste momento, ocupando o 3º lugar no Campeonato Nacional de Enduro Classe Senhoras e o 5º lugar no Troféu Consagrados de Trial.
Sofia, com apenas 20 anos e estudante a tempo inteiro, deseja sobretudo poder continuar a fazer o que gosta, competir nas motas.

FMP: Desde quando a paixão pelas duas rodas?
SP: Esta paixão pelas 2 rodas começou quando era mesmo pequenina, quando o meu pai ia andar de mota para o monte na aldeia e pedia-lhe para me levar. Mais tarde fez-me uma surpresa e deu-me uma mota, Honda QR 50, para lhe fazer companhia nos passeios.

FMP: E a competição, quando e como começou?
SP: Tudo começou em 2010 onde fiz a minha primeira prova no Campeonato Nacional de Trial. Mais tarde, numa brincadeira entre amigos decidimos começar a praticar Enduro e, primeiro em 2012, começei no Campeonato Regional Norte e depois participei na primeira prova do Campeonato Nacional de Enduro em 2013.

FMP: Que mota tinhas? E que mota tens agora?
SP: No Trial era uma Gasgas 125 e no Enduro era uma TTR125. Agora tenho uma Husqvarna 125 TE no Enduro e uma Sherco 125 no Trial.
FMP: Qual foi a maior lição até hoje? Conta-nos a história...
SP: A maior lição que tive foi em 2013, na minha primeira prova de Enduro no campeonato nacional. Foi uma prova em que estava muito calor, não estava habituada àquele tipo de ritmo e estava com uma mota completamente desconhecida tendo sido cedida para eu ir fazer essa prova. Foi uma lição para a vida em que nunca mais faço uma prova sem ter a noção da mota em que vou correr.

FMP: E sucessos, qual foi o maior até hoje, e como te marcou?
SP: Ter ficado em 3º lugar em 2014 e 2016 no Campeonato Nacional de Enduro. Tem sido um desafio muito grande conciliar as motas e os estudos e tudo isto tem sido um sucesso para mim.
Outro grande sucesso foi ter estado presente em 2016 no Campeonato do Mundo de Enduro em Gouveia. Foi uma prova bastante desafiante e bastante difícil devido às situações climatéricas e acabei por fazer pódio na classe Senhoras Nacional.
O momento mais marcante para mim foi no final de 2015 em que recebi a notícia de que ia voltar a correr no Nacional de Enduro em 2016 e que ia ter uma mota nova.



FMP: Quais são as maiores dificuldades para poder competir e que conselhos darias a quem está a começar?
SP: As maiores dificuldades são mesmo os apoios monetários. É um desporto onde se gasta muito dinheiro, mas felizmente tenho tido alguns apoios que me têm ajudado imenso e sem dúvida os meus pais também têm contribuído para este sonho.
Para quem está a começar, aconselho força de vontade, dedicação, ambição, esforço e muito sacrifício, é isto que digo a mim mesma todos os dias. É um desporto que não se aprende a fazer do dia para a noite. É preciso ter muitas horas em cima da mota e complementar com exercício físico para se ter resultados.

FMP: Onde sugeres que as senhoras/meninas a começar agora vão procurar apoios?
SP: Para competir não é preciso complicar muito, só é necessário ter uma mota minimamente em condições para fazer provas e nunca desistir logo na primeira dificuldade, porque aquela não deverá ser a única. Os apoios é procurar em todo o lado. Tudo o que vier é bem vindo e é sempre dado de bom agrado.


FMP: Quais os planos para esta época e o futuro?
Ainda não estão bem definidos porque quero muito acabar o meu curso para o próximo ano lectivo, mas serão como este ano fazer o Nacional de Trial e Enduro, e quem sabe ir representar Portugal a nível internacional.
O meu maior sonho é participar num Trial das Nações e no Seis Dias de Enduro.

FMP Comissão Feminina

segunda-feira, 22 de maio de 2017

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Portugal recebe os melhores pilotos do mundo de Hard Enduro nos dias 27 e 28 de Maio


É já nos próximos dias 27 e 28 que se realiza a 13ª edição da Porto. Extreme XL Lagares, que este ano apresenta a melhor lista de inscritos de sempre, onde constam os melhores pilotos da modalidade a nível mundial. 

O Prólogo na Ribeira do Porto, dia 27 de Março, marcará o inicio da competição, onde 220 pilotos irão "atacar" as ruas da zona história da Invicta entre as 10h e as 17h.

Após o Prólogo, os pilotos seguirão para Quintadona, Lagares - Penafiel, onde irá decorrer a Corrida Nocturna (EnduroCross) a partir das 18h.

Domingo será o dia de todas as decisões com a realização da Corrida Principal, que tem a partida marcada para as 11h. Será também em Quintadona que a prova irá terminar e ocorrerá a entrega de prémios.


Entre os principais candidatos à vitoria, temos Alfredo Gomez Cantero, vencedor das três últimas edições. O piloto espanhol, grande conhecedor da prova, é o homem a bater.  E adversários não faltarão. Entre eles estão Jonny Walker, piloto inglês que já conta no seu palmarés com vitórias nas mais importantes provas a nível mundial, onde se destacam, Erzberg, Romaniacs, Hell´s Gate e Sea to Sky.

Outro nome sonante que estará presente é o "gigante da Ilha de Man", David Knight.  Este piloto já faz parte da história do Enduro Mundial e conta no seu currículo com 4 títulos mundiais de Enduro, 4 titulos Norte-Americanos de EnduroCross, vitória à geral nos ISDE, título mundial de SuperEnduro, vitória em Erzberg, Hell´s Gate, entre muitas outras provas.        
                                                                       
No lote dos pilotos principais, todos na classe PRO, teremos ainda Wade Young, Lars Enockl, Mário Roman, Billy Bolt, Manuel Lettenbichler, Xavi Leon, Sergi Leon, Pierre Pallut, Travis Teasdale, Dani Oliveras, Nacho Fernandez entre outros. Enfim, pilotos que permitem afirmar que o espectáculo está garantido. A eles juntar-se-ão na classe principal os portugueses Nuno Pereira, Diogo Vieira e Joel Vieira.


Para além da classe PRO, teremos em acção as classes Expert, XL (equipas de 2 pilotos), Hobby e Veteranos.

Brevemente estará disponível o Guia do Espectador que poderão consultar juntamente com outras informações em: http://www.extremelagares.com


Fotos: One Shot Foto

segunda-feira, 15 de maio de 2017

KTM EXC/EXC-F 2018 - As primeiras imagens


Injector Dell´Orto

Reservatório de óleo  

A injecção de óleo controlada eletronicamente permite uma redução da emissão de gases de escape de até 50% em relação à lubrificação convencional de pré-mistura, com uma relação média óleo/combustível de 1:80. Isto significa que o reservatório de óleo de cerca de 0,7 litros é suficiente para 5-6 depósitos de combustível.



Versão ISDE
EXC-F 500 2018


sábado, 13 de maio de 2017

Mário Patrão termina no 7.º lugar em Marrocos


Mário Patrão terminou hoje a sua participação no Afriquia Merzouga Rally, prova que iniciou no passado domingo em Marrocos e que serviu de preparação para mais uma aventura do grande Rali Dakar a realizar em janeiro de 2018.

O piloto português da KTM foi o sétimo classificado final numa prova de exigente navegação ao longo das seis etapas desenhadas sobre o deserto marroquino com um total de 1.200 quilómetros cronometrados e um total de 16h03m12s, distando 1h08m36s do vencedor final, o francês Xavier De Soultrait, em Yamaha.

Recorde-se que Mário Patrão iniciou a “maratona” marroquina com o 14.º lugar, tendo chegado ao quinto lugar como melhor marca na quarta etapa da prova. No cômputo geral, o piloto com as cores do Crédito Agrícola fechou o Afriquia Merzouga Rally com um brilhante sétimo lugar final, em confronto direto com pilotos figurantes na elite do todo-o-terreno mundial. 

Mário Patrão: “Balanço final muito positivo. Muita navegação em deserto que é onde sinto que tenho mais dificuldade com a moto de rally, foi muito importante para mim, para a minha preparação, o resultado final foi o possível e no geral também acaba por ser muito positivo. Sinto que estou a melhorar naquilo que tenho mais dificuldade, por isso o objetivo está a ser cumprido. Agradeço a todos os meus patrocinadores, parceiros e colaboradores por me proporcionarem a presença em provas destas com o objetivo de poder evoluir. Obrigado a todos.”

Conceito Media

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Merzouga Rally 2017 - 6ª Etapa - Resultados finais

Xavier de Soultrait venceu o Merzouga Rally e esteve na liderança da prova desde a primeira etapa. Mário Patrão e Joaquim Rodrigues terminaram no top ten, em 7º e 9º respectivamente.

Resultados finais:
(Clique para ampliar)