quinta-feira, 20 de julho de 2017

Entrevista a Bruna Antunes


Entrevista realizada pela Comissão Feminina da FMP

Bruna, de apenas 18 anos de idade e estudante a tempo inteiro, fala-nos das suas experiências nas duas rodas até aqui.

FMP: Como é que começou a paixão pelas duas rodas?
BA: A paixão pelo desporto motorizado sempre esteve presente na minha família, o meu pai corria de carro e sempre o acompanhei, entretanto e através de amigos próximos da minha família apareceu a paixão pelas duas rodas, em 2014 tirei a licença de 50cc e aprendi a andar de mota nessa altura. Desde aí a minha paixão tem crescido cada vez mais, fazendo agora parte do meu dia a dia.

FMP: E a competição, como começou?
BA: Fiz a minha primeira corrida de Enduro na Régua em 2014, logo depois de ter tirado a licença no entanto ainda tinha muitas dificuldades e não consegui acabar. Voltei depois em 2015 em que fiz o campeonato na íntegra com uma CRM 50 na classe Enduro Cup. Fiz também a minha primeira corrida de Todo-o-Terreno em 2015 na Baja Portalegre.

FMP: Que mota tinhas? E que mota tens agora?
BA: Tinha uma Honda CRM 50. Agora tenho uma KTM XC-W 150.

FMP: Qual é a maior lição que aprendeste até hoje?
BA: É nunca desistir daquilo que queremos, e digo isso pelo meu pequeno trajeto de competição, na minha primeira corrida de Enduro tive muitas dificuldades e não consegui acabar, no entanto esforcei-me e preparei-me durante o resto do ano e voltei em 2015 e consegui terminar todas as corridas do campeonato e acabei em 2º lugar.

FMP: Falando de sucessos, qual foi o maior até hoje?
BA: Para mim todos os dias são de sucesso e de aprendizagem tanto nos treinos físicos, como quando treino de mota e nas corridas. No entanto para mim o meu maior sucesso e o que mais recordo foi em 2015 quando consegui acabar a minha primeira corrida. Recordo esse dia como uma grande vitória para mim.

FMP: Quais são as maiores dificuldades para poder competir e que conselhos darias a quem está a começar?
BA: O Enduro, tal como todos os desportos motorizados são muito dispendiosos, e é bastante difícil conseguir apoios, o que torna complicado a prática desta modalidade. 
Os conselhos que daria eram nunca desistirem do que querem, lutem sempre pelos objetivos que tem traçados, sempre com determinação.

FMP: Conselhos para alguém que tenha muita vontade, mas não saiba onde começar...
BA: O mais importante é terem força de vontade, e procurarem quer num comércio local ou até mesmo numa empresa de renome.

FMP: Quais os planos para esta época e o futuro?
BA: Sinto que tenho evoluído bem ao longo destes anos de competição, tenho pouca experiência pois estou envolvida neste mundo há pouco tempo, no entanto sinto muita vontade de aprender e acho que isso se tem demonstrado na minha evolução. Para esta época tenho como principal objetivo dar sempre o meu melhor, evoluir, divertir-me e os resultados vêm por acréscimo.
Para o futuro tenho como objetivo terminar os meus estudos e conseguir conciliar sempre isso com as motas, de maneira a poder continuar no mundo da competição.



FMP Comissão Feminina

Sem comentários: