sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Red Bull Sea to Sky 2017 - Forest Race - Vitória para Young


Resultados:
(Clique para ampliar)

Video:
Foto: FB Wade Young

Panafrica Rally 2017 - Bulher vence última etapa

Sebastian Buhler terminou o Panafrica Rally da melhor forma, com o 1º lugar na última etapa, o que lhe permitiu conquistar a 4ª posição final e ser o melhor português na prova que teve Joan Pedrero como vencedor.

5ª Etapa:
(Clique para ampliar)

Classificação final:
(Clique para ampliar)

60º - Pedro Oliveira

Foto: panafricarally.com

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Panafrica Rally 2017 - 4ª Etapa - Resultados

Joaquim Rodrigues venceu a 4ª Etapa do Panafrica 2017. Mário Patrão é o melhor português, na 4ª posição da Geral.

4ª Etapa:
(Clique para ampliar)

 Geral:
(Clique para ampliar)

57º - Pedro Oliveira

Foto: panafricarally.com

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Panafrica Rally 2017 - 2ª Etapa - Resultados

A Sherco voltou a vencer no Panafrica, desta feita com Adrien Metge. Sebastian Buhler foi o melhor português na 5ª posição. Pedrero mantém a liderança da prova.  

Resultados:
(Clique para ampliar)

Foto: panafricarally.com

Luís Oliveira vence em Mogi das Cruzes – Copa EFX Honda Brasil

Título quase certo para piloto português

A penúltima jornada da copa EFX Honda Brasil decorreu no passado domingo em Mogi das Cruzes – São Paulo. Ao longo da competição, os pilotos cumpriram quatro voltas a um traçado com aproximadamente 26 km´s e três bonitas especiais. Honda Racing Enduro Team apresentou-se na melhor forma e nem a lesão de Luís Oliveira fora impedimento para o português continuar invicto nesta Copa brasileira.

Vencendo a categoria Elite e a Geral, Luís Oliveira ficou a um passo de se sagrar campeão. A luta foi bastante animada ao longo do todo o dia, tendo o piloto Honda, vencido na derradeira especial.

No final, o piloto que já venceu esta competição em 2014 comentou: "Foi uma corrida um pouco difícil com a lesão que sofri na passada semana. Mas trabalhamos da melhor maneira para obter aqui o melhor resultado possível. Consegui uma vitória importantíssima para mim e para Honda nesta reta final da competição, mantivemos a invencibilidade e estamos próximos de sermos campeões – basta arrancar na derradeira jornada. É muito entusiasmante para mim vir mais um ano ao Brasil e conseguir um dos meus objetivos. É um batalha dura, de trabalho o ano inteiro e estamos focados. Não podia estar mais feliz, tenho uma pequena lesão no braço, mas tenho certeza que vou recuperar da melhor forma para a última etapa".

A grande final da Copa EFX Brasil 2017 está confirmada para o dia 22 de Outubro na cidade de Guararema (SP).

Texto: Evo-press
Fotos: Maurício Arruda/PubliX

domingo, 24 de setembro de 2017

CNSE 2017 - Fafe - Resultados

Diogo Vieira sagrou-se Campeão Nacional de Super Enduro em Fafe. Na classe Open, Márcio Barbosa venceu as três finais da noite e foi o vencedor do Troféu Nacional de Super Enduro 2017.


Foto: Fábio Leite

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Enduro Águeda 2017 - Actib prepara fecho de campeonato


Depois de ter levado a cabo a prova do campeonato do mundo de Motocross no Crossódromo Internacional de Águeda o Águeda Action Club organiza nos próximos dias 7 e 8 de Outubro a derradeira prova do campeonato nacional de enduro, ronda que será decisiva para diversas categorias do CNE.

Com dois dias de duração, será a segunda prova do calendário a realizar ao Sábado e ao Domingo, a mesma terá um percurso com 50 quilómetros a percorrer por três vezes para as categorias principais e duas para as restantes classes, com 3 especiais por volta em cada um dos dias. O centro nevrálgico e Parque-Fechado da prova estará localizado no Largo 1º de Maio junto ao rio que dá o nome à cidade, o mesmo se passando com duas das especiais que estarão muito próximas do paddock da prova, sendo que a Cross Test será desenhada no Crossódromo Internacional de Águeda.

A prova começará ás 12 horas no dia 7 de Outubro, Sábado, para no dia seguinte, Domingo, o arranque dos primeiros concorrentes ser duas horas mais cedo, ás dez da manhã. Com forte tradição na modalidade - Águeda é terra natal de vários nomes importante na história do enduro português - o Actib promete desenhar uma prova de nível técnico adequado ao fecho de época e ás decisões de campeonato ainda em aberto.

(Clique para ampliar)


Foto: One Shot Foto
Texto: Hype Communications

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Gonçalo Reis vence Troféu de Navegação TT Mação 2017

3ª vitória em 3 provas para Gonçalo Reis

Com a presença de oito dezenas de pilotos entre os quais muitos dos nomes fortes do TT nacional, Mação recebeu a 3ª etapa do Troféu Nacional de Navegação.

Um evento naturalmente marcado pelo facto de o concelho onde a prova se disputou, ter sido recentemente massacrado pelo fogo que destruiu quase toda a sua área florestal e mesmo muitas casas. Mas Mação quer andar para a frente e este evento é bem prova disso.

Com duas etapas distribuídas por outros tantos dias, a prova contou com quatro centenas de quilómetros cronometrados.

Quem se destacou mais uma vez foi Gonçalo Reis, que venceu a prova organizada pelo MAC TT com o apoio da R3. O piloto da Solposto competições, que cumpriu a prova aos comandos desta KTM em 6h50m, está agora a apenas dois pontos de se sagar campeão.

Ao pódio desta jornada de navegação subiram ainda dois outros pilotos KTM. O consagrado Mário Patrão, ainda a recuperar de uma lesão que o obrigou a parar durante mais de dois meses e do jovem Fernando Sousa Júnior a mostrar-se cada vez mais eficaz na navegação. De salientar que o piloto da IS3 tinha mais uma vez a companhia do seu pai também em competição e ambos estreavam umas novas e potentes KTM 450. 

Video:


Texto: A2 Comunicação

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

TLG 2017 - Vitória para André Mouta no Cross Country de Chaves

André Mouta conquistou a sua primeira vitória da temporada no TLG 2017

Chaves recebeu no passado domingo, a quarta etapa do Troféu Luso Galaico Mota de Monte 2017, desta feita a primeira da temporada em versão Cross-Country.

André Mouta foi o grande vencedor do dia, completando a corrida em 2 horas, 11 minutos e 11 segundos. O piloto aos comandos de uma KTM venceu a classe PRO, sendo secundado na classe por José Iglesias. A terceira posição ficou nas mãos de João Araújo que, pelo facto de Daniel Dominguez e Juan Rodino não terem pontuado, assumiu a liderança do troféu, com André Mouta a 3 pontos.

Pódio da classe PRO

Na classe Expert, Marcio Antunes foi o melhor e também dominou os acontecimentos. Deixou o segundo classificado, Helder Fernandes, a cerca de 3 minutos e 26 segundos e Celso Moreira, no terceiro posto, a mais de uma volta.

Marcio Antunes

Marcelo Vieira venceu na Enduro 1, com Rui Paiva a ser segundo e Carlos Cunha o terceiro. Com este resultado e aproveitando o facto de Miguel Fernandes não ter pontuado, Vieira ascendeu ao primeiro lugar no troféu.

Marcelo Vieira

Na Enduro 2, Filipe Gomes e Tiago Oliveira estiveram em plano de evidência, acabando separados por pouco menos de 13 segundos. A terceira posição ficou para Pedro Costa. Com este resultado, Filipe Gomes reforça a liderança no troféu.

Filipe Gomes

Luís Vasconcelos continua invicto na Enduro 3. O líder do troféu voltou a conquistar a vitória, mas com Pedro Roque muito próximo, a apenas 7,75 segundos. Daniel Pinto ocupou o terceiro lugar do pódio.

Luís Vasconcelos

Nos Juniores, Daniel Branco aproveitou da melhor forma a pontuação nula do líder do troféu, Diogo Parente. Branco, que havia terminado na segunda posição nas duas rondas anteriores, conquistou o lugar mais alto do pódio, com Gonçalo Sabrosa a 7,36 segundos. Rui Fernandes foi o terceiro classificado.

Daniel Branco

Na classe com mais pilotos inscritos, a Promoção, André Conde foi o melhor, concluindo a sua prova com o tempo total de 2 horas, 14 minutos e 24 segundos. Hugo Rodrigues terminou no segundo posto e André Pereira em terceiro.

André Conde

Nos Veteranos, Albano Mouta fez como o seu filho André e conquistou a primeira posição. Filipe Souto e António Faria terminaram nos lugares seguintes.

Albano Mouta

Nos Super Veteranos, Paulo Moreno triunfou, seguido do líder do troféu, Luís Oliveira. Na terceira posição ficou Carlos Teixeira.

Paulo Moreno

Lucie Teixeira venceu nas Senhoras.

Lucie Teixeira

O Troféu segue agora para o Minho, com a realização do Cross Country de Braga, no dia 24 deste mês. A prova na capital minhota marca o início da segunda metade da temporada e desenrolar-se-á na Zona Industrial da Sobreposta.

Fotos: PM-Images

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Red Bull 111 Megawatt 2017 - Walker X 3

Depois da vitória no Prólogo, Jonny Walker foi o melhor na Main Race

➡ Jonny Walker venceu a Red Bull 111 Megawatt pela 3ª vez consecutiva;
➡ Mario Roman terminou em segundo, muito perto do inglês, depois de um mau arranque e de ter perdido bastante tempo numa zona de lama;
➡ Graham Jarvis ocupou o lugar mais baixo do pódio;
➡ Nuno Pereira conquistou a 74ª posição, entre os 500 pilotos apurados para a Main Race, numa prova que contou com cerca de 1200 pilotos e terminaram 28.

Resultados:
(Clique para ampliar)

Videos:


TLG 2017 - Chaves - Fotos PM-Images


sábado, 9 de setembro de 2017

CNTT 2017 - Idanha-a-Nova - Buhler vence e empata com Maio no campeonato


O campeonato está ao rubro! Sebastian Buhler confirmou, esta tarde a vitória na Baja TT Idanha-a-Nova, depois de ter dominado por absoluto a prova organizada pela Escuderia de Castelo Branco. O seu mais directo adversário, António Maio, em Yamaha WR, não conseguiu acompanhar o ritmo imposto por Buhler acabando por adiar as decisões do título para a última e derradeira prova do campeonato que se realizará nas rápidas pistas alentejanas de Portalegre. Neste momento, os pilotos estão tecnicamente empatados com 115 pontos.

António Maio entrou para a prova com o objectivo de vencer para, desde já, garantir o título de campeão absoluto. Contudo, o campeão nacional não entrou bem e depois das passagens pelo prólogo e primeiro sector selectivo, realizados na sexta-feira, via o seu mais directo adversário, Sebastian Buhler, demonstrar alguma superioridade nas rápidas pistas de Idanha-a-Nova.

Neste sábado, a superioridade do piloto da Yamaha WR 450 F acabou mesmo por se confirmar. Buhler venceu o segundo sector selectivo de 261.56 quilómetros, terminando a prova com 1 minuto e 26 segundos de vantagem sobre António Maio. Quem nunca entrou verdadeiramente na luta pela vitória foi o piloto da KTM, Mário Patrão, que ainda a recuperar de lesão se ficou mais uma vez pela terceira posição da geral, a mais de 15 minutos do vencedor. Entre as senhoras, Catarina Sampaio levou a melhor sobre Rita Vieira que, ainda assim, assegurou o triunfo para o campeonato europeu de bajas FIM (Federação Internacional do Motociclismo).

Nas contas do título, e com seis provas já realizadas, Maio e Buhler possuem o mesmo número de vitórias, três. Maio obteve três segundos lugares, enquanto que Buhler soma dois e um abandono o que confere, por agora, vantagem a Maio na classificação geral. Contudo, como os pilotos podem “deitar fora” o pior resultado, a classificação geral “virtual” dita um empate técnico entre ambos, o que atira todas as decisões para última prova do campeonato.

Para Sebastian Buhler a vitória na Baja TT de Idanha-a-Nova é o cumprir dos objectivos a que se tinha proposto. “A prova correu-me muito bem! É extremamente bem organizada, com percursos rápidos e decidi atacar logo de início pois sabia a importância de ter pneus em boas condições para ganhar tempo. No final, aproveitei para gerir a vantagem e consegui vencer. Partir para a última ronda do campeonato com a possibilidade de ser campeão é muito positivo e mostra que cumpri o meu objectivo nesta prova.” destacou.

Por seu lado, António Maio não deita a toalha ao chão numa altura em que perdeu a primeira de duas oportunidades de renovar o título de campeão. “A prova correu bem, embora tenha entrado com um ritmo mais tranquilo do que devia. Isso fez-me perder algum tempo na primeira fase da corrida. O facto de ter sido operado recentemente ao ombro também não me fez estar tão à vontade, mas acredito que em Portalegre posso conseguir cumprir o objectivo e chegar, de novo, ao título.”, disse o actual campeão nacional, que mais uma vez irá discutir o ceptro na prova de encerramento do ano, sendo a segunda vez nos últimos três anos que Maio e Buhler são os pretendentes ao ceptro final.

Nota igualmente para as vitórias de Martim Ventura em TT1 e Bruno Borrego em TT3, na Taça FIM de Bajas venceu Rita Vieira.

CLASSIFICAÇÕES

MOTO
1º Sebastian Buhler - Yamaha com 4h17m08.00s
2º António Maio - Yamaha a 1m26.00s
3º Mário Patrão - KTM a 15m51.00s
4º Martim Ventura - Yamaha a 32m21.00s
5º David Megre - KTM a 33m54.00s

FMP

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Luís Oliveira em resultado histórico para Portugal nos ISDE 2017


Terminou no passado sábado, na localidade francesa de Brive-La-Gaillarde, a 92ª edição dos International Six Days of Enduro 2017. No regresso dos ISDE a solo francês desde o ano de 2001 estiveram cerca de 800 pilotos, divididos entre as classes Sénior, Júnior, Senhoras e Clubes. Luís Oliveira, atualmente a competir no Brasil, apresentou-se no quarteto sénior luso aos comandos de uma bem preparada Honda CRF 450.

Os pilotos tiveram pela frente seis longos dias de competição e mais de 1000 km´s de duros trilhos e especiais. Com a dificuldade a crescer dia após dia, fruto das muitas passagens dos pilotos e as condições meteorológicas a variarem entre o excessivo calor e a chuva que apareceu ao quarto dia de competição.

Individualmente, Luís Oliveira terminou o primeiro dia de competição na 12ª posição entre os pilotos E2. Com o passar do segundo e terceiro dias de competição, o piloto Honda descia ao 17º lugar desta classe - um resultado que em nada espelhava o excelente andamento do piloto português. Já no quarto dia de competição, cada vez mais “familiarizado” com a mota utilizada e com a exigência das especiais, Luís Oliveira garante a brilhante 9ª posição do dia – subindo assim à 11ª posição da classe. No derradeiro dia de especiais, o piloto Fox brilha novamente, conseguindo a 10ª posição entre vários pilotos oficiais – 9º classificado classe E2. No último dia de competição, onde os pilotos enfrentam a habitual manga de motocross, Luís garantia a 15ª posição, terminado assim a edição 2017 dos ISDE com um brilhante 11º lugar entre os pilotos E2 (29º classificação geral). “De uma forma geral, foram uns ISDE positivos para mim. Comecei por habituar-me à mota, abstrair-me de tudo e tentar focar-me na prova. Mais uns seis dias terminados da melhor maneira. Individualmente sei que poderia conseguir mais, não estou no meu melhor momento, mas de uma forma geral estamos de parabéns. O ambiente entre pilotos e toda a comitiva foi bom, demonstramos uma vez mais que somos um país de enduristas” concluiu Luís Oliveira.

Já o quarteto luso começou a competição com a 5ª posição no World Trophy, no entanto fruto do andamento bastante regular por parte dos portugueses ao longo dos quatro dias seguintes, conseguiram chegar ao derradeiro dia de prova – motocross, com o honroso 4º lugar garantido. Este resultado iguala assim o quarto posto alcançado em 1999 quando a prova se realizou pela primeira vez em Portugal. “Obviamente que é um orgulho fazer parte desta seleção. Todos se esforçaram bastante e o resultado acabou por ser bastante positivo para o nosso país”.

Texto: Evo-press
Fotos: Carlos Matias

ISDE 2017 - Senhoras conquistam Troféu Watling


Existindo desde 1962 o Troféu Watling nos International Six Days Enduro visa coroar a nação que mais se destacou em cada edição da importante competição do enduro mundial. Ano após ano desde que foi criado o referido troféu é atribuído depois de votação por parte do júri internacional presente no evento e no passado a equipa de seniores de Portugal já o tinha recebido fruto da sua evolução e do seu resultado conseguido em 1994 nos ISDE realizados em Tulsa, no estado norte-americano do Oklahoma. Na altura a equipa portuguesa foi sétima classificada entre as 23 nações concorrentes.

23 anos depois o referido troféu, que à semelhança dos restantes é colocado em competição todos os anos pela equipa que o conquistou na edição anterior, o referido troféu Watling regressa a Portugal por força do brilhante sétimo lugar conseguido pelo trio feminino composto por Bruna Antunes, Flávia Rolo e Rita Vieira.

Em estreia absoluta na prova as três portuguesas levaram até ao final a sua ambição e vontade de ultrapassar os obstáculos e regressam a Portugal com um dos ambionados troféus, no que é uma conquista que honra igualmente a Federação de Motociclismo de Portugal.

"Foi inesperada a conquista do Troféu, porque é algo decidido pelo júri e por isso mesmo muito subjectivo e por vezes politico, mas quando recebemos a noticia de que elas o tinham conquistado foi uma sensação muito positiva e que mostra que o temos feito tem margem para evoluir e crescer. A Bruna, a Flávia e a Rita fizeram um esforço impressionante e revelaram uma capacidade de sofrimento incrível e que mereceu o apoio, carinho e acima de tudo respeito por parte de toda a comitiva. Elas merecem este prémio porque suaram bem por ele. Estou muito orgulhoso da nossa equipa feminina e de todos os restantes elementos que estiveram em Brive-La-Gaillarde." comentou Manuel Marinheiro o presidente da Federação de Motociclismo de Portugal.

FMP

sábado, 2 de setembro de 2017

ISDE 2017 - Portugal reedita o melhor resultado de sempre


Terminou hoje em Brive-La-Gaillarde a 92ª edição dos International Six Days Enduro e 18 anos depois de Coimbra a equipa portuguesa sénior voltou a alcançar o quarto posto final, a melhor prestação de sempre uma uma equipa portuguesa.

Luis Oliveira, Diogo Ventura, Gonçalo Reis e João Vivas foram os quatro magníficos que durante toda a semana enfrentaram quase 250 quilómetros diários de prova, uma mão cheia de especiais dia após dia, temperaturas muito elevadas e muito pó. Sem problemas o quarteto foi liderado por Luis Oliveira no final da competição, com este a discutir mesmo um lugar entre os dez melhores na classe E2, tal como Diogo Ventura, posição que no entanto não conseguiram manter no final deste derradeiro dia com Luis Oliveira a terminar na 11ª posição e Diogo Ventura no 14º posto no final de uma prestação global onde mostraram toda a sua rapidez perante os melhores pilotos do mundo. Em dia de festa também João Vivas e Gonçalo Reis colocam os seus nomes na história da modalidade em Portugal, com Vivas a ser o 47º e 18º da classe E1 e Gonçalo Reis em 57º, ele que fez aqui a sua estreia com uma moto da classe E3, a categoria maior em termos de cilindrada dos motores das motos, fechando no 15º posto da classe.

Sem correrem riscos todos os pilotos portugueses fecharam o dia de encerramento sem contratempos e confirmaram não apenas o resultado histórico dos Séniores mas igualmente a 13ª posição dos Júniores, condicionada pelo abandono prematuro de André Martins logo ao segundo dia e que motivou uma penalização diária de 3 horas à equipa, com o jovem piloto de Águeda ser a única baixa das equipas lusas. Tomás Clemente e Manuel Teixeira cumpriram os seus objectivos e levaram a sua prova até ao final de toda a sua duração para fecharem entre os 100 melhores.

Sem baixas e no final de uma prova muito dura concluíram igualmente as Senhoras. Uma estreia em termos de selecção a representação feminina esteve acima de todas as expectativas e fechou a prova num brilhante sétimo posto com o trio composto por Rita Vieira, Bruna Antunes e Flávia Rolo.

CLASSIFICAÇÕES APÓS DIA 6

WORLD TROPHY
1º França com 12h59m38.23s
2º Austrália a 6m14.03s
3º Finlândia a 9m12.11s
4º Portugal a 25m44.60s
5º Inglaterra a 29m13.68s

JUNIOR TROPHY
1º França com 9h55m04.10s
2º Itália a 15.53s
3º Estados-Unidos a 2m02.90s
4º Inglaterra a 7m35.82s
5º Espanha a 10m51.20s
13º Portugal a 13h05m05.85s

WOMEN TROPHY
1º Austrália com 7h08m04.01s
2º Estados-Unidos a 6m46.62s
3º França a 26m36.73s
4º Suécia a 34m50.56s
5º Itália a 46m50.12s
7º Portugal a 1h29m29.66s

INDIVIDUAL
1º Loic Larrieu – França 3h11.45.68s
2º Josep Garcia – Espanha a 38.31s
3º Taylor Robert – EUA a 1m19.96s
4º Daniel Milner- Austrália a 1m31.86s
5º Ryan Sipes – EUA a 1m41.96s
29º Luis Oliveira a 6m53.26s
33º Diogo Ventura a 7m20.33s
47º João Vivas a 10m53.04s
57º Gonçalo Reis a 13m13.48s
87º Tomás Clemente a 25m50.59s
91º Manuel Teixeira a 28m14.81s

SENHORAS
1ª Laia Sanz – Espanha com 3h19m33.18s
2ª Tayla Jones – Austrália a 1m33.89s
3ª Brandy Richards – EUA a 6m30.79s
4ª Jessica Gardiner – Austrália a 8m08.70s
5ª Kacy Martinez – EUA a 11m53.58s
16ª Rita Vieira a 39m01.23s
18ª Bruna Antunes a 57m47.50s
20ª Flávia Rolo a 1h27m56s

FMP