segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

CNE 2017 - Góis - Fotos One Shot Foto

Paulo Amado sofre na jornada inaugural do CNE em Góis


Com mais de duas centenas de pilotos presentes, decorreu na vila beirã de Góis - Coimbra no passado domingo, a jornada inaugural do Campeonato Nacional de Enduro 2017. Offtrack e Paulo Amado, uma vez mais a marcarem presença nesta importante competição, inseridos na animada classe de Veteranos.

O dia de domingo “acordou” bastante chuvoso com a partida do primeiro piloto a ser dada às 10h para um traçado com cerca de 42 km´s e três exigentes especiais – muito técnicas e com bastante lama. De destacar a excelente organização por parte do Góis Moto Clube, que com a sua enorme experiência, conseguiu criar uma prova sempre transponivel apesar das condições adversas.

Com um par de quedas e alguns contra-tempos mecânicos, Paulo Amado viria a terminar esta primeira jornada, na 18ª posição entre os pilotos Veteranos. 

No final, o piloto Offtrack comentou: “Este início de campeonato não correu da melhor forma, mas temos que ter pensamento positivo. Com problemas ao nível da embraiagem e botão de arranque, perdi bastante tempo (14 minutos penalização) para os tentar solucionar. A lama continua a ser o meu maior adversário, no entanto e em compração com o ano passado, já começo a sentir alguma evolução. Vamos trabalhar da melhor forma para a próxima corrida. O objetivo passa obviamente por subir na classificação”.

Texto: Evo-press
Fotos: OneShotFoto

Fábio Pereira ponderado em jornada inaugural


Já está em marcha a edição 2017 do Campeonato Nacional de Enduro, com a primeira etapa realizada no passado fim-de-semana em Góis. A muita chuva que caiu ao longo de todo o dia de domingo serviu de pano de fundo na abertura da competição que juntou cerca de duas centenas de participantes na bonita vila beirã.

Com organização a cargo do experiente Góis Moto Clube, a prova contou com um traçado com aproximadamente 40 km´s e três especiais de grande nível – a Extreme completamente natural no Cerro da Candosa, Cross-Test na Carvalhinha e a Enduro-Test na Quinta da Capela.

Com o principal objetivo de garantir um pódio na classe Elite 1 estava o piloto Fábio Pereira. Infelizmente com poucas horas de treino e com o facto de ainda utilizar nesta primeira jornada uma mota emprestada, o piloto FPRacingShop apenas conseguiu ser 5º classificado da classe – 9º no cômputo Absoluto.

No final, Fábio Pereira comentou: “Apresentei-me nesta jornada um pouco desfalcado, pois ainda não tenho a mota com que irei competir este ano. No entanto foi importante marcar presença aqui em Góis para conquistar pontos para o campeonato. No que toca as especiais, tornaram-se bastante exigentes devido à muita lama. Sabia que o meu ponto forte seria a extreme test, onde poderia ter alguma vantagem perante os meus mais diretos adversários, no entanto na terceira passagem perdi demasiado tempo com três quedas. Faltaram-me horas de mota, mas fisicamente estava muito bem. Foi duro para primeira jornada, mas o enduro é assim mesmo e agora é trabalhar para chegar mais forte já na próxima jornada”.

Texto: Evo-press
Fotos: Nphotoevents

Motobrioso|KTM|Galp em bom nível na estreia

João Vivas

A primeira jornada do Campeonato Nacional de Enduro decorreu no passado fim-de-semana na vila beirã de Góis - Coimbra. Novidade no paddock era a presença da formação Motobrioso|KTM|Galp, que fez alinhar João Vivas e Mário Patrão (Elite 2), João Rafael (Verdes 1) e ainda Pedro Rafael (Verdes 2). 

O 13º Enduro de Góis contara com um bonito traçado com aproximadamente 42 km´s, com três especiais – Cross-Test na Carvalhinha, uma Enduro-Test na Quinta da Capela e uma Extreme-Test no Cerro da Candosa. A chuva fez-se sentir ao longo de todo o dia de domingo, o que veio a complicar a progressão dos pilotos.

João Vivas a fazer a sua estreia com as cores da Motobrioso no enduro, demonstrou um excelente andamento, garantindo a terceira posição Elite 2 – 5º Absoluto, aos comandos de uma KTM 350 XC-F. “A corrida de hoje não foi tão boa quanto esperei pois tive algumas dificuldades de adaptação na primeira volta. No entanto, acho que foi um bom resultado para início de época, numa nova moto e numa nova classe. Aproveito para agradecer a toda a equipa pelo trabalho ao longo da pré-época e em especial este fim-de-semana”.

Já Mário Patrão que regressou há pouco de mais uma edição do Rally Dakar apresentou-se em Góis apenas com o intuito de treinar. O piloto senense foi 5º da classe Elite, fechando o top10 da geral. “Vim a Góis apenas para treinar e ver como me sentir após a lesão na perna. Ainda estou a mudar o “chip” das grandes maratonas e já não fazia enduro há mais de um ano. Percebo que existe um trabalho árduo pela frente, pelo que em breve quero estar na melhor forma. Obrigado a todos os patrocinadores e equipa de assistência”.

Ainda em prova e com as cores da formação Motobrioso, estiveram os irmãos Pedro e João Rafael. Pedro garantiu a 9ª posição entre os Verdes 2 “foi um começo de campeonato difícil devido à chuva que degradou bastante as especiais e que me fizeram comentar demasiados erros”, sendo que o irmão mais novo viria a terminar na 11ª posição – classe Verdes 1. “Tinha como objectivo estar dentro do top 10 mas devido às quedas nas especiais não consegui”. 

O Nacional de Enduro segue agora até ao norte do país, para a 18 e 19 de Fevereiro em Valpaços disputarmos a segunda jornada de 2017.

Texto: Evo-press
Fotos: FTFph Media

RACESPEC|KTM|CFL com Clemente muito perto da vitória em Góis

Tomás Clemente

A bonita vila beirã de Góis recebeu no passado fim-de-semana a primeira jornada pontuável para o Campeonato Nacional de Enduro 2017. Com um atractivo número de inscritos – 201 pilotos, esta etapa a cargo do Góis Moto Clube foi composta por três especiais de grande nível e um percurso com aproximadamente 40 Km’s de extensão no concelho de Góis. A chuva que caiu ao longo de toda a jornada foi sem dúvida a maior dificuldade para pilotos e máquinas.

Nesta jornada de abertura, a formação RACESPEC|KTM|CFL fez-se representar através de Tomás Clemente (Open), Bruna Antunes (Senhoras) e ainda Diogo Nogueira (Verdes 2).

Tomás Clemente aos comandos de uma bem preparada KTM 125 XC-W demonstrou uma franca evolução, lutando ao longo de toda a jornada pela vitória na classe. Vencedor em oito das onze especiais disputadas, o piloto Racespec apenas teve contra-tempos na extreme-test. Garantiu a segunda posição da classe Open, mostrando que estará este ano na luta pelo título nacional. No final, Clemente comentou: “Foi uma boa corrida, consegui fazer boas especiais e senti-me muito bem em cima da mota. Quero agradecer a toda a minha equipa pelo apoio prestado. O trabalho continua!”.

Já Bruna Antunes entrou em bom nível, mas com o decorrer da prova foi descendo na classificação. A jovem viria a terminar a jornada beirã na 4ª posição – classe Senhoras. “Na primeira volta consegui bons tempos e estava na luta pelo pódio. Infelizmente quebrei psicologicamente e acabei por penalizar bastante” comentou visivelmente cansada, Bruna Antunes.

A regressar ao Campeonato Nacional de Enduro, agora com as cores da RACESPEC|KTM|CFL estava Diogo Nogueira. O piloto natural de S. João da Madeira viria a concluir esta dura jornada na 10ª posição entre os pilotos da concorrida classe Verdes 2. “Foi uma prova bastante exigente e as corridas acabaram por não me correr muito bem. Vamos trabalhar nesse sentido e espero chegar a Valpaços na melhor forma. Aproveito para agradecer a toda a equipa pois foram incansáveis no apoio…Obrigado!”

O Campeonato prossegue já nos próximos dias 18 e 19 de Fevereiro em Valpaços. Até lá…
     

Texto: Evo-press
Fotos: Nphotoevents

Góis Moto Clube vence jornada de abertura com Diogo Ventura


Coube ao Góis Moto Clube organizar no passado domingo, a jornada de abertura do Campeonato Nacional de Enduro 2017. Apesar da chuva que se fez sentir um pouco por todo o país, foram mais de duas centenas, os pilotos presentes nesta edição da tradicional jornada beirã.

Com centro nevrálgico no Parque do Cerejal (bem no centro da vila), os pilotos partiram pelas 10h da manhã, para um traçado com aproximadamente 40 km´s desenhados pelo concelho de Góis. 
Em relação às especiais, a ‘Cross-Test’ estava localizada na Carvalhinha com quatro quilómetros de extensão, o mesmo se passando com a ‘Enduro-Test’ em termos de extensão, mas localizada na Quinta da Capela. Já a ‘Extreme-Test’ fora desenhada no Cerro da Candosa, o que sem dúvida se tornou a maior dificuldade desta jornada.

Com as cores do GMC, apresentaram-se em prova, o ex-mundialista Diogo Ventura (Elite 2) – agora aos comandos de uma Honda CRF 450 e ainda o jovem Francisco Alvoeiro (Enduro Cup) com a habitual Beta 50cc.

Diogo Ventura demonstrou e diante do seu público, o porquê de ser um dos mais rápidos pilotos da atualidade. Dominou a seu belo prazer esta primeira jornada, vencendo mesmo dez das onze especiais disputadas. A fácil habituação à sua nova mota garantiu-lhe a vitória em Elite 2 e Absoluto. No final, bastante satisfeito comentou: “A jornada aqui em casa correu-me bastante bem. O público de Góis esteve fantástico e as especiais embora exigentes devido à muita lama, eram bastante completas. 
Apesar da mudança de marca, a habituação foi bastante fácil…encaixei bem, diverti-me e irei tentar o mesmo em todas as corridas”.

Já Francisco Alvoeiro, terceiro classificado na classe Enduro Cup em 2016, apresentava-se nesta jornada inaugural bastante motivado. 
Infelizmente o jovem de Góis foi forçado ao abandono (avaria) ainda no decorrer da primeira volta, quando ocupava a brilhante 2ª posição da classe. “Obviamente que estou triste, pois estava a fazer uma boa prova. Vou continuar a trabalhar, para estar melhor já na próxima prova. Aproveito para agradecer ao Góis Moto Clube e a todos os que me apoiaram”.

Góis Moto Clube além da excelente organização nesta primeira jornada irá contar com uma equipa em todo o Campeonato Nacional de Enduro 2017. 
A próxima jornada está agendada para 18 e 19 de Fevereiro em Valpaços.

Texto: Evo-press
Foto: Gonçalo Santa Cruz

sábado, 28 de janeiro de 2017

Vitória galega no arranque do Luso Galaico em Valongo

Image may contain: 1 person, tree, outdoor and nature

O Troféu Luso Galaico Mota de Monte 2017 arrancou no passado domingo em Valongo, para a realização do Enduro da Regueifa. Os cerca de 150 pilotos encontraram pela frente um percurso e especiais de grande qualidade, o que é apanágio das provas organizadas pela MeliciasTeam.

Daniel Carracedo Domiguez foi o grande vencedor, registando os melhores tempos em 6 das 9 especiais que compunham as 3 voltas a serem dadas pelas principais categorias. Na classe Pro, o piloto galego levou a melhor sobre Juan Rodiño com 32,86 segundos de vantagem e 41,36 sobre o terceiro classificado e vencedor da classe em 2016, André Mouta. 

Image may contain: one or more people, motorcycle and outdoor
Daniel Dominguez

Na classe Expert, Gerson Pinto foi o piloto em destaque e, com 7 vitórias em especiais, garantiu o primeiro lugar do pódio com 33,05 segundos de vantagem sobre Abel Vidal, piloto que venceu as outras 2 especiais. Na terceira posição terminou José Lopez, a 52,09 segundos do vencedor.

Image may contain: one or more people, motorcycle and outdoor
Gerson Pinto

Hugo Pinto controlou os acontecimentos na classe Enduro 1, apesar de ter tido Miguel Fernandes sempre por perto, ao longo de todo o dia. O vencedor da classe, triunfou em 5 das 6 especiais (2 voltas) com Miguel Fernandes a terminar na segunda posição a 21,23 segundos. Os dois pilotos destacaram-se da concorrência deixando o terceiro classificado, Marcelo Vieira, já a mais de um minuto.
Ao que tudo indica, Pinto e Fernandes irão reeditar a grande luta que tiveram em 2016, tendo sido os dois primeiros classificados no final da temporada, com duas vitórias cada e com Miguel Fernandes a vencer o troféu. Tal como no ano transacto, Hugo Pinto começou com uma vitória. Vamos acompanhar os próximos capítulos e ver se a história em 2017 será diferente ou não.  

Image may contain: motorcycle and outdoor
Hugo Pinto

Na Enduro 2, Filipe Gomes garantiu a vitória com 14 segundos de vantagem sobre Paulo Esteves, após ter marcado o melhor registo em 3 das 6 especiais. Depois de começar o dia a vencer a primeira especial, António Gonçalves viria a terminar no terceiro lugar do pódio.

Image may contain: one or more people and outdoor
Filipe Gomes

Luís Vasconcelos e Filipe Silva foram os pilotos em evidência na Enduro 3, repartindo entre si as vitórias em especiais. Vasconcelos começou o dia a vencer e não mais largou a primeira posição, apesar dos 3 melhores registos por parte de Filipe Silva, que no entanto comprometeu a sua prova ao perder cerca de 20 segundos nas duas primeiras especiais. Miguel Santos foi o terceiro classificado, a 1 minuto e 44 segundos do vencedor.

Image may contain: one or more people, motorcycle, outdoor and nature
Luís Vasconcelos

Nos Juniores, Diogo Parente manteve a senda de vitórias que vem do troféu de 2016 (venceu as três últimas provas) e dominou os acontecimentos na classe, marcando os melhores tempos em todas as especiais e terminando o dia com o segundo classificado, Emanuel Costa Júnior, a 1 minuto e 20 segundos. Ivo Cardoso terminou no 3º posto.

Image may contain: 4 people, people standing and outdoor
Diogo Parente

O vencedor em 2016 da classe Veteranos, Albano Mouta, começou a temporada 2017 a triunfar, mas com apenas 3,52 segundos de vantagem sobre aquele que se está a tornar no seu arqui-rival, Nuno Freitas. Os dois veteranos repartiram entre si as vitórias nas seis especiais e deixaram António Faria, terceiro classificado, a mais de um minuto.

Image may contain: one or more people, motorcycle and outdoor
Albano Mouta

Nos Super Veteranos, cerca de 22 segundos separaram os três primeiros classificados, com vantagem para Ignacio Ponga. Miguel Perez foi segundo classificado enquanto que Luís Oliveira terminou na terceira posição.

Image may contain: 4 people, people standing, shoes and outdoor
Ignacio de Castro Ponga

Foram apenas 45 centésimos de segundo que separam os dois primeiros classificados da classe Promoção. Rui Cunha começou o dia a vencer as duas primeiras especiais no entanto, e quando já tinha 7,88 segundos de vantagem sobre Sérgio Silva, comprometeu a sua prova na Extreme Test, perdendo 8,33 segundos e o lugar mais alto do pódio. Tiago Magalhães foi o terceiro classificado.

Sónia Cancela triunfou nas Senhoras. A vencedora feminina da edição 2016 do Troféu Luso Galaico Mota de Monte, presença assídua nas provas organizadas pela MeliciasTeam, é um exemplo a seguir por mais senhoras que se espera que participem no troféu, que está pensado para todos e para todas.  

Image may contain: one or more people, motorcycle and outdoor
Sónia Cancela

A próxima prova realiza-se em Caminha, no dia 12 de Fevereiro, em conjunto com a Liga Galega de Mota de Campo.

Fotos: PM-Images e One Shot Foto

Luís Oliveira de regresso à Honda e ao Brasil


Uma vez mais com um projeto bastante ambicioso, Luís Oliveira regressa à Honda, marca com a qual já se sagrou Campeão Brasileiro de Enduro. Considerado como um dos pilotos mais rápidos que passou por “terras de Vera Cruz”, o português promete voltar, e com as cores da Honda Brasil, lutar novamente pela vitória no Campeonato Brasileiro de Enduro e Copa EFX. 

Na bagagem, Luís Oliveira além do seu invejável palmarés, leva o título Nacional de Enduro (E1), o título no Super Enduro e mais recentemente a vitória na mítica Baja Portalegre 500. 

Além da temporada brasileira, o português não deixará de parte o nosso país, prometendo marcar presença em Portugal, sempre que as provas não coincidam com o calendário brasileiro. O principal objetivo passará também pela entrada do jovem nas grandes maratonas, modalidade onde pretende apostar o quanto antes.

“Surgiu novamente a oportunidade de regressar ao Brasil, e agora sim com o objetivo de fazer alguns rally´s. Esse é o futuro e onde me quero focar, apesar de a Honda querer que vença novamente no enduro brasileiro. Por cá, farei as provas que conseguir, sempre com o apoio da Honda Portugal e do concessionário Lopes & Lopes, a quem desde já agradeço pela disponibilidade das motas para começar a treinar” comentou bastante motivado, Luís Oliveira.

Líder nas competições brasileiras, a marca da “asa dourada” será sem dúvida uma mais-valia para a carreira do piloto Luís Oliveira. O piloto português segue para o Brasil em Fevereiro, de forma a marcar presença na primeira jornada do Campeonato de Enduro FIM, com data marcada para 18 e 19 de Março em Itupeva (SP).

Texto: Evo-press
Fotos: Gonçalo Martins

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Alestrem 2017 - Arranca a temporada de Hard Enduro com Jarvis a vencer

Jarvis começou a temporada da melhor forma, com um triunfo "arrancado a ferros" a Mário Roman. A Porto. Extreme XL Lagares também está entre as clássicas de Hard Enduro e será a 5ª prova em 2017, nos dias 27 e 28 de Maio.

1. Graham Jarvis (Husqvarna)
2. Mario Roman (Sherco)
3. Wade Young (Sherco)
4. Jonny Walker (KTM)
5. Billy Bolt (Husqvarna)


Após quase 7 horas de prova, a vitória foi decidida nos últimos metros, com Jarvis a ultrapassar Roman.


segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

TLG 2017 - Valongo - Fotos PM-Images

CNE 2017 - Campeonato começa em Góis


No arranque oficial do ano desportivo do motociclismo nacional cabe ao experiente Góis Moto Clube levar a cabo no próximo Domingo (29 de Janeiro) a primeira prova da nova temporada. Integrado no campeonato nacional da especialidade o 13º Enduro de Góis será a primeira das oito provas do calendário daquele que é o primeiro a iniciar-se em 2017.

O percurso terá cerca de 42 quilómetros na sua totalidade, totalmente desenhado no concelho de Góis e será percorrido por quatro vezes para os pilotos das classes Elite e Open, 3 vezes pelos Verdes e Veteranos e apenas por duas vezes para as restantes classes do campeonato. Os pilotos terão ainda que enfrentar três especiais cronometradas, com a 'Cross-Test' a estar localizada na Carvalhinha e com quatro quilómetros de extensão, o mesmo se passando com a 'Enduro-Test' em termos de extensão, mas localizada na Quinta da Capela. A 'Extreme-Test' será desenhada no Cerro da Candosa e terá uma extensão de 900 metros para a Elite, 800 metros para a Open, 700 metros para os Verdes e 500 metros para os Hobby.

O centro nevrálgico da prova será o Parque do Cerejal, bem no centro da vila beirã, local onde serão realizadas as verificações técnicas e administrativas e onde estará igualmente o 'paddock' e o Parque-Fechado. A partida dos primeiros concorrentes será dada ás 10 horas da manhã de Domingo, com a entrega de prémios a realizar-se no mesmo local depois da chegada do derradeiro concorrente.

Um arranque de campeonato que se prevê bem animado, numa região com bastante tradição na especialidade e com uma organização com provas dadas no motociclismo nacional.

Texto: FMP
Foto: One Shot Foto

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Fernando Sousa Jr. supera Rally Dakar 2017


A trigésima nona edição do mais exigente rally off-road do Mundo decorreu entre 2 e 14 de Janeiro e pela nona vez consecutiva na América do Sul. Com passagens pelo Paraguai, Bolívia e Argentina, foram 12 etapas (duas delas anuladas) que começaram em Assunção, capital do Paraguai, passando mais tarde pelo Altiplano boliviano (acima dos 4.000 metros de altitude) e terminara diante de milhares de entusiastas em Buenos Aires - Argentina.

Depois da brilhante prestação no África Race de ano passado, Fernando Sousa Jr. aos comandos de uma KTM 450 Rally cumpriu da melhor forma o seu principal objetivo que passava apenas por concluir a prova - contará nesta edição, com mais de 9.000 km´s de extensão. O jovem piloto nortenho garantiu no final, o 42º lugar entre os 145 pilotos inscritos na classe Moto. Não tendo começado da melhor forma a competição (apenas 96º na primeira etapa), com o passar dos dias, Fernando Sousa Jr. tornou-se mais capaz e a sua evolução foi meritória – 6º classificado entre os 11 pilotos portugueses presentes. De salientar ainda que esta prova veio a revelar-se a edição mais exigente, realizada na América do Sul...Antes da competição começar, o próprio diretor de prova – Mar Coma, disse: “Este será o Dakar mais duro que alguma vez teve lugar na América do Sul. Será também o mais distante em comparação com os anteriores”.

No final visivelmente comovido, Fernando Sousa Jr comentou: “Foram quinze dias intensos com muitas emoções. Não foi um Dakar fácil, pois enfrentamos condições meteorológicas muito rigorosas, desde a chuva e neve até temperaturas de mais de quarenta graus. Diferentes tipos de piso como terra, lama, areia, pó intenso (característico fesh fesh) e muita pedra. Em termos físicos senti-me bastante bem em todas as etapas apesar de ter sentido dificuldades com a altitude onde o oxigénio rarefeito me condicionou a concentração e consequentemente a navegação. As inúmeras horas de ligação permitiram-me disfrutar das fantásticas paisagens que só o Dakar nos proporcionou nos 3 países por onde passamos. Os milhares e milhares  de pessoas nas estradas foi sem dúvida de arrepiar e permitiu-me dar um bom retorno aos meus patrocinadores. Acabei este Dakar com sentimento de dever cumprido pois não pensei que fosse tão “agressivo”. Apesar de já irmos preparados para as piores condições, sinto me muito realizado como pessoas e como piloto. A assistência dos meus pais foi um ponto fundamental na minha prestação e devo este resultado a eles…foi bom poder cumprir a promessa de acabar um dia de cada vez em perfeitas condições físicas. Resta-me agradecer a toda a minha família, amigos e conhecidos pela força e confiança depositada neste projeto, bem como aos nossos patrocinadores que investiram no projeto. A todos eles o meu muito obrigado!”.

A formação nortenha após o merecido descanso, começa a preparar a época desportiva 2017. Em destaque e com presença confirmada estarão já na próxima edição dos ISDE, este ano a decorrer em França – Brive.



Acompanhem toda a informação referente à equipa em: https://www.facebook.com/is3racing 

Texto: Evo-press
Fotos: IS3 Racing Team_Fotop

domingo, 15 de janeiro de 2017

Porto. Extreme XL Lagares 2017 - Video de Apresentação


Estão oficialmente abertas as inscrições para a Porto. Extreme XL Lagares, 13ª edição, que se realizará nos dias 27 e 28 de Maio.

A prova volta ao formato de 2 dias e com uma nova classe para veteranos com mais de 40 anos.

Sábado, dia 27, será disputado o Prólogo na Ribeira do Porto e à noite a já célebre Nocturna em Lagares. 

No domingo, será o dia decisivo com a Corrida Principal - Main Event.

Informações  e inscrições em: www.extremelagares.com 





sábado, 14 de janeiro de 2017

Gonçalo Reis termina o seu primeiro Dakar na 2ª posição da classe Maratona


(Clique para ampliar)

Estreia auspiciosa para Joaquim Rodrigues no Dakar 2017


Joaquim Rodrigues terminou em grande a sua primeira participação no Rali Dakar, tendo conseguido com grande êxito a conquista do 10.º lugar final na classificação acumulada da prova. O piloto português chegou recentemente aos ralis, tendo esta prova sido a sua terceira experiência na modalidade. 

Hoje, na derradeira etapa do Dakar 2017, entre Ró Cuarto e Buenos Aires, Rodrigues foi o 20.º mais rápido a percorrer os 64 quilómetros cronometrados, gastando mais 5min13s que o tempo do vencedor do dia. Na classificação geral, o piloto da equipa indiana Hero MotoSports Rally Team conquistou o 10.º lugar a 2h19min17s do vencedor da competição, Sam Sunderland.

Com uma prestação regular e atacante, Joaquim Rodrigues deixou marcas claras de ser um elemento a ter em conta em edições futuras da prova.

Joaquim Rodrigues: “Fantástico! Uma experiência única. Quero voltar! Conquistámos o 10.º lugar final, se há meia dúzia de meses me questionassem se me via a fazer um Dakar, era uma ideia que estava nos meus planos, como nos e muitos pilotos, mas agora não só se concretizou como também os resultados desta participação são muito positivos. Tenho uma equipa fantástica, a Hero MotoSports Team Rally bem como a Speedbrain estão de parabéns!”

Conceito Media

Dakar 2017 - 12ª Etapa - Resultados

Sam Sunderland venceu pela primeira vez o Dakar e conquistou a 16ª vitória consecutiva para a KTM.


Se dúvidas houvesse, ficou mais uma vez demonstrado que Portugal é uma potência no Todo-o-Terreno, tendo sido a única nação a colocar 3 pilotos no top ten da classificação final.

Etapa:
(Clique para ampliar)

Geral:
(Clique para ampliar)

Foto: FB Dakar

Sexto lugar final para Paulo Gonçalves no Dakar 2017


A derradeira etapa do Dakar 2017 levou hoje a caravana até Buenos Aires onde tem lugar o habitual pódio de chegada e a condecoração dos finalistas da maior prova de rali todo-o-terreno do mundo. Paulo Gonçalves termina a competição no sexto lugar final, impedido de lutar pela vitória graças a uma penalização de uma hora que viria a rouba todas as aspirações do piloto luso.

Hoje o pelotão enfrentou uma curta “especial” cronometrada de apenas 64 quilómetros de extensão, tendo Gonçalves registado o 5.º melhor tempo da tirada a 1min25s do vencedor do dia, o francês Adrien Van Beveren. Na classificação geral, o piloto oficial da Honda fixa o 6.º lugar final a 53min59s do vencedor pela primeira vez desta competição, o britânico Sam Sunderland. Paulo Gonçalves cumpriu as 10 de doze etapas a contrarrelógio, recorde-se que duas delas foram anuladas, com um total de 32h58min51s, tendo no seu tempo o acréscimo de uma hora de penalização por um abastecimento de combustível em zona alegadamente não regulamentada. Sem a “multa” o piloto português teria sido o segundo classificado final, igualando assim o resultado conquistado por o próprio na edição de 2015 da mítica prova de todo-o-terreno mundial.

Paulo Gonçalves foi um do principais protagonistas da edição de 2017 do Rali Dakar, tendo terminado cinco das dez etapas disputadas dentro do pódio, quatro delas no segundo lugar. O piloto de Esposende chegou mesmo a ter a vitória na penúltima etapa da prova, mas a bonificação de tempo ao seu colega de equipa Joan Barreda Bort atirou o português para mais um segundo lugar.

Paulo Gonçalves: “O Dakar está terminado! Estamos muito satisfeitos com o trabalho que a equipa HRC fez ao longo deste ano que passou. A única coisa que não bateu certo neste Dakar foi o resultado final, não era este que merecíamos. Temos de olhar para o que aconteceu, mas estamos certos que descobrimos como ganhar esta prova. Teríamos terminado em primeiro e segundo se não tivesse sido a penalização. Resta-nos esperar pelo próximo ano para voltar a atacar a vitória! Gostaria de agradecer a toda a equipa HRC, a todos os meus patrocinadores e a todos os meus apoiantes por todo o apoio.”

Conceito Media

Dakar 2017 - 11ª Etapa - Resultados


Etapa:

(Clique para ampliar)


Geral:

(Clique para ampliar)