sexta-feira, 18 de maio de 2018

Hugo Basaúla estreia-se no Enduro


O atual Campeão Nacional de Motocross | Supercross fará a sua estreia nesta modalidade no dia de domingo. Aos comandos de uma bem preparada KTM 250 EXC, Hugo Basaúla destaca que esta prova será uma experiência enriquecedora para a carreira iniciada em 1996.

“Vai ser a minha estreia neste tipo de provas. Não existe qualquer expectativa em termos de resultado, pelo que o principal objetivo passa por aprender toda a dinâmica da modalidade. Cada quilómetro de percurso ou de especial será uma novidade. Quero aproveitar desde já para agradecer à equipa Racespec pelo convite, por estes dias de trabalho para que eu possa alinhar da melhor forma, sem esquecer o Baía da MXT pela excelente preparação das suspensões. Convido todos a aparecerem este fim-de-semana, para uma grande jornada de Enduro” concluiu motivado, Hugo Basaúla. 

A caravana regressa já este fim-de-semana a Águeda para a quinta jornada pontuável para o Campeonato Nacional de Enduro – CFL Offroad 2018. Além da habitual competição e à semelhança da jornada realizada na Lousã, no dia de sábado – os mais novos – terão Troféu Mini-Enduro. Já no domingo, a organização preparou um percurso com 45 quilómetros que será percorrido por três vezes e meia pelas principais categorias do campeonato, e três especiais de grande nível.

Com as cores da RACESPEC|KTM|CFL, além de Hugo Basaúla na Elite, estará também o regressado após lesão - Tomás Clemente. A formação aguedense contará ainda com Bruna Antunes - classe Senhoras, Diogo Nogueira - Verdes 2 e uma vez mais o jovem Tomás Santos – vencedor da classe Mini-Enduro na Lousã.

Especiais
Cross Test (CT) – No Crossódromo Internacional de Águeda, usando a pista assim como a zona envolvente ao traçado. Conta com saltos e curvas bem delineadas (+/- 4km). Enduro Test (ET) – junto ao Estádio do Recreio de Águeda, na planície existente, em terreno terra alternando piso duro e mais macio (+/- 4km). Extreme Test (EX) – junto ao Mercado Municipal de Águeda, em terreno misto de terra e pedra com diversos obstáculos. (+/- 750m).

Horários
19 de Maio (Sábado)
14:00 às 17:00 – Corrida Mini Enduro
20 de Maio (Domingo)
9:00 – Partida do primeiro concorrente.

A formação RACESPEC|KTM|CFL promete uma grande festa e convida todos os presentes a acompanharem a sua equipa nesta jornada aguedense.

Texto/Fotos: Evo-press

quarta-feira, 16 de maio de 2018

CNE 2018 - Águeda acolhe campeonato


Pouco mais de um mês após ter recebido o campeonato maior do motocross a nível mundial a cidade de Águeda recebe já no próximo fim‑de‑semana, Sábado e Domingo, uma dupla e animada jornada elegível para o Troféu Mini-Enduro e também para o Campeonato Nacional – CFL de Enduro. Uma prova que verá os mais jovens a competir na tarde de Sábado, cabendo à caravana do campeonato nacional discutir a sua quinta prova do calendário no dia seguinte, Domingo (20 de Maio).

Os anfitriões (ACTIB) prepararam um percurso com 45 quilómetros que será percorrido por três vezes e meia pelas principais categorias do campeonato, com as três especiais a estarem igualmente incluídas na quilometragem total. O percurso do Mini-Enduro terá uma dezena de quilómetros e uma especial, com os pilotos da classe Mini 2 a cumprirem quatro voltas ao mesmo e a Mini 1 menos uma passagem, sendo a Cross Test a especial utilizada pelo Troféu.

No arranque desta sexta jornada pontuável para o campeonato – Régua foi a primeira ronda dupla do ano – Luis Oliveira tem 19 pontos de vantagem no topo da classificação absoluta, margem que Diogo Ventura tem que tentar recuperar nesta fase decisiva da ºepoca se quiser renovar o ceptro conquistado em 2018. Gonçalo Reis é o terceiro com 32 pontos de atraso e 12 de margem face ao quarto classificado, João Vivas, este com Diogo Vieira muito perto, cabendo a Vieira a liderança invicta na classe Elite 1, sendo Oliveira também o primeiro em Elite 2. Na Open quem comanda é Nuno Oliveira, piloto que terminou sempre em primeiro ou segundo ao longo do ano.

No Mini-Enduro, que realiza em Águeda a segunda das três provas do seu calendário, cabe a Tomás Gouveia a liderança na Mini 1, na frente de Martim Maria e Afonso Cruz, com Bernardo Passanha a ser o primeiro na Mini 2 face a Afonso Froufe e Filipe Salgado.

Especiais:
– Cross Test (CT) – No Crossódromo Internacional de Águeda, usando a pista assim como a zona envolvente ao traçado. Conta com saltos e curvas bem delineadas (+/- 4.0km).
– Enduro Test (ET) – junto ao Estádio do Recreio de Águeda, na planície existente, em terreno terra alternando piso duro e mais macio (+/- 4km).
– Extreme Test (EX) – junto ao Mercado Municipal de Águeda, em terreno misto de terra e pedra com diversos obstáculos. (+/- 750m).

Horários:
19 de Maio (Sábado)
11:00 às 12:00 – Verificações Mini Enduro
14:00 às 17:00 – Corrida Mini Enduro
17:00 às 20:30 – Verificações Enduro

20 de Maio (Domingo)
07:00 às 08:00 – Verificações administrativas e técnicas Enduro
9:00 – Partida do primeiro concorrente.
Depois da chegada do último piloto, procede-se à afixação dos resultados e respectiva entrega de prémios.

FMP

domingo, 13 de maio de 2018

Porto Extreme XL Lagares 2018 | 3º dia - Resultados PRO

Diogo Vieira foi o melhor português da classe PRO, concluindo a prova na 15ª posição.

(Clique para ampliar)

Resultados Finais - PRO

Foto: One Shot Foto

sábado, 12 de maio de 2018

Porto Extreme XL Lagares 2018 | 2º dia - Fotos



Porto Extreme XL Lagares 2018 | 2º dia - Resultados

Jonny Walker foi o mais rápido no Prólogo e parte amanhã em primeiro para a Main Race. Diogo Vieira conquistou um brilhante 7º melhor tempo (6º na Super Final) e ocupa agora a 11ª posição à partida para o dia decisivo.

Resultados - Prólogo:
(Clique para ampliar)

Resultados - Super Final (10 mais rápidos):
(Clique para ampliar)


Resultados dos 2 dias:
(Clique para ampliar)

Partida para Main Race:
(Clique para ampliar)

Todos os resultados

Video da transmissão em directo do Prólogo:

Foto: One Shot Foto

Porto Extreme XL Lagares 2018 | 1º dia - Videos

terça-feira, 8 de maio de 2018

AJP desenvolve novo modelo mais orientado para a competição


O novo PROTÓTIPO P310 da AJP fez a sua primeira aparição pública na Expomoto, que decorreu na Exponor, Porto, entre os dias 3 e 6 de Maio.

Trata-se do primeiro protótipo de um novo modelo que a AJP tem estado a desenvolver nos últimos meses, equipado com um motor 300cc, vocacionado para uma vertente mais de competição.

Depois desta primeira apresentação, seguir-se-á o aprimoramento deste novo modelo e a fase de testes para subsequente industrialização e comercialização, cujo início não tem ainda data definida.

Deixamos aqui as primeiras fotos, para satisfazer a curiosidade de todos os que não conseguiram ver a moto ao vivo e a cores!




Fonte: AJP

Diogo Ventura - Do céu ao inferno em Castelo Branco


Uma semana depois de Santiago de Compostela Diogo Ventura esteve em Castelo Branco para enfrentar a terceira prova do campeonato do mundo 2018. Organizada pela Escuderia Castelo Branco pelo segundo ano consecutivo a ronda lusa do campeonato maior da especialidade voltou a acolher voz de unanimidade em relação à excelência da sua organização e tal como em 2017 também Diogo Ventura voltou a mostrar toda a sua rapidez, em especial no primeiro dia foi no seguinte foi forçado a abandonar lesionado

"O primeiro dia foi muito bom pois andei sempre entre os dez primeiros da geral e a lutar pelo 11º lugar da geral até bem perto do final, batalha que perdi quando deixei 'calar' o motor da minha moto na derradeira passagem pela Extreme, o que me fez também descer ao sétimo posto na classe." comentou o piloto do Góis Moto Clube.

O derradeiro dia seria no entanto totalmente oposto e quando estava novamente a discutir o 'top-ten' na geral o piloto da Alves Bandeira foi forçado a abandonar no decorrer da segunda volta após um toque com a perna no chão ter 'despertado' uma antiga lesão num joelho.

"Foi pena. Estava novamente muito bem e a sentir-me bastante confortável, mas fui forçado a abandonar. Tinha que o fazer pois tenho corrida do nacional dentro de quinze dias e quero tentar estar na minha melhor forma."

A próxima prova de Diogo Ventura será o Enduro de Águeda, válido para o campeonato nacional da especialidade.

Hype Communications

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Porto Extreme XL Lagares 2018 - Informações


(Aguarde um momento)



Main Race - Zonas Espectáculo
(Clique para ampliar)

Foto: FB Extreme XL Lagares

EnduroGP 2018 | Portugal - Salvini em dose dupla no Alegro GP Polisport Portugal


Alex Salvini (Husqvarna) foi a figura maior do fim de semana no Alegro Polisport GP Portugal, terceira etapa do Campeonato do Mundo da especialidade. Depois da vitória de ontem, o italiano assumia-se como o natural candidato ao triunfo este domingo. E apesar de um início mais apagado, recuperou consistentemente posições ao longo do dia para, num golpe de mestre, saltar para a liderança ao cair do pano, na última Super Testda jornada. Uma vitória muito suada, depois de ontem ter liderado com alguma margem durante praticamente todo o evento.

As primeiras passagens deste domingo revelaram um maior equilíbrio e mostraram que o dia ia ser imprevisível em termos de resultados. Cristophe Nambotin (Gas-Gas) deu o tiro de partida ao vencer a Cross. Steve Holcombe (Beta) respondeu logo de seguida, impondo-se nas Extreme e Enduro. Uma luta de titãs, com o francês a segurar a liderança por tímidos 0,39s após a primeira passagem do dia. Mais tarde, na segunda passagem pelas três especiais, o que se antevia aconteceu e Holcombe assumiu a liderança, vencendo a Extreme Stage. Nambotin não se deu por vencido e ditou o ritmo na Enduro, mas tal não foi suficiente para se aproximar do britânico. No final das duas primeiras secções, 4,82s separavam Holcombe de Nambotin. Salvini, que acabaria por subir ao lugar mais alto do pódio, ocupava a quarta posição atrás do líder do Mundial, o finlandês Eero Remes (TM).

Seguiram-se quatro especiais marcadas pelo equilíbrio, e também por uma renhida luta pela vitória. Steve Holcombe mantinha a esperança de voltar a vencer em Castelo Branco, mas os resultados eram-lhe desfavoráveis e o britânico permitia a aproximação de Salvini. Na entrada para a última especial, o italiano da Husqvarna já ocupava a segunda posição da geral a 2.94s do britânico da Beta, diferença essa que acabou por eliminar, superando Holcombe para vencer pela segunda vez no fim-de-semana albicastrense. “Foi uma corrida mesmo dura. As especiais hoje eram mais físicas que ontem, porque o piso foi ficando cada vez pior volta após volta e estava muito abrasivo e escavado. Hoje tive um dia comparativamente mais difícil porque fiz uma má primeira especial, em que bati após a terceira curva”, explicou o piloto, acrescentando que depois foi “capaz de reduzir a diferença especial a especial. Comecei a sentir-me mais confiante na moto e na segunda passagem comecei a pensar que era possível chegar a primeiro. À partida para última especial estava a cerca de 3 segundos da frente e entrei com tudo. Felizmente tudo correu bem e posso dizer que é um dos melhores fins de semana da minha carreira.”

Com este resultado, o italiano assume a liderança do Campeonato do Mundo de Enduro, com os mesmos 84 pontos do que Eero Remes, enquanto que Holcombe cai para o terceiro posto mas reduz de 14 para 6 a diferença para os líderes. Bradley Freeman (Beta), Alex Salvini e Steve Holcombe foram também os vencedores nas categoria E1, E2 e E3, respectivamente, enquanto que Kirian Mirabet (Honda) venceu em J1 e Matteo Cavallo (Beta) em J2.

Para os portugueses inscritos no Campeonato do Mundo de Enduro, a sorte foi madrasta. Diogo Ventura, depois do 14.º lugar na geral do primeiro dia de prova acabou por desistir neste domingo. Por outro lado, Luís Oliveira somou duas desistências devido a problemas mecânicos na sua Yamaha.

FMP

domingo, 6 de maio de 2018

EnduroGP 2018 | GP de Portugal - Salvini x 2


Alex Salvini(E2) dominou os acontecimentos este fim-de-semana em Castelo Branco, conquistando a vitória nos 2 dias de prova. 

No sábado, o piloto da Zanardo bateu Jamie Mccanney por 16,34 segundos e Christophe Nambotin por 20,55. Estes dois pilotos foram os vencedores das classes E1 e E3, respectivamente. Diogo Ventura foi o melhor português no 14º lugar da EnduroGP, 7º da E2. Luís Oliveira optou por abandonar e assim ter mais tempo para fazer algumas alterações na sua moto dentro do tempo limite.

Hoje, o patrão Salvini viu o seu domínio ameaçado pelo campeão mundial Steve Holcombe (E3) e foram apenas 2,87 segundos que separaram os 2 pilotos, após mais de 1 hora e 14 minutos de especiais. Também relativamente próximo destes pilotos e com algumas vitórias em especiais, terminou o ponta de lança da GAS GAS, Christophe Nambotin, que assim foi batido por Holcombe na luta pelo primeiro posto da E3. Neste dia de domingo, a vitória na E1 ficou para Bradley Freeman. 

Os dois representantes lusos, Ventura e Oliveira, não concluíram o segundo dia de prova.

Matteo Cavallo venceu os dois dias nos Juniores e na classe dos pilotos nacionais, João Vivas venceu no sábado e hoje foi a vez do ex-mundialista de MX, Rui Gonçalves, conquistar pela primeira vez o lugar mais alto do pódio no enduro.

Resultados:
(Clique para ampliar)

Videos:

Foto: EnduroGP

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Estágio de Enduro em Castelo Branco com vista aos Seis Dias



A prova do campeonato do mundo de enduro, o Alegro Enduro de Castelo Branco, foi escolhida pela Federação de Motociclismo de Portugal para um estágio com vista à participação na edição deste ano dos International Six Days Enduro a realizar no Chile.

A elite a nível planetária vai estar presente na ronda nacional do campeonato do mundo e isso contribuiu para que os pilotos portugueses previamente selecionados para a prova por selecções possam treinar com padrões competitivos e exigência máximos. O programa e os percursos definidos pela organização do evento, a Escuderia Castelo Branco, dão garantias plenas para a realização da preparação essencial para quem deseja apresentar-se da melhor forma numa prova como os 6 Dias de Enduro que este ano se realizam em Viña del Mar.

“A Federação de Motociclismo de Portugal procura as melhores condições possíveis para preparar as suas participações seja em que evento competitivo for. Os 6 Dias de Enduro não são excepção. Com uma prova do campeonato do mundo em Portugal e com o excelente trabalho desenvolvido pela Escuderia Castelo Branco, percebemos que esta era a melhor oportunidade para a estrutura técnica trabalhar, juntamente com os pilotos, e preparar a prova no Chile. O Alegro Enduro de Castelo Branco tem as condições ideais, seja em termos de percurso, seja ao nível organizativo, para realizarmos este estágio.”, afirma o Presidente da FMP, Manuel Marinheiro.

A Federação de Motociclismo de Portugal vai realizar o estágio durante a prova, que terá lugar em Castelo Branco de 4 a 6 de Maio, com 13 pilotos.

FMP

terça-feira, 1 de maio de 2018

CNTT 2018 | Ferraria - Video



EnduroGP 2018 | Espanha - Salvini e Holcombe dividem vitórias

Steve Holcombe dividiu as vitórias nos dois dias de prova com Alex Salvini e aproximou-se de Eero Remes que lidera o campeonato de EnduroGP. Luís Oliveira e Diogo Ventura marcaram presença com prestações muito boas.

Resultados:

Campeonato:
(Clique para ampliar)

Videos:


Foto: EnduroGP

Ricardo Porém ultrapassa com distinção estreia no TT


Aos comandos de uma Husqvarna TE 250i com as cores do Team Credibom/Benecar Ricardo Porém enfrentou este fim de semana a sua primeira prova em duas rodas no campeonato nacional TT. Numa jornada complicada devido ás exigentes condições climatéricas o piloto de Leiria fechou os mais de 200 quilómetros de prova na 25ª posição da classificação geral e 11º da classe TT2.

'Foi uma participação que serviu essencialmente para treinar e divertir-me pelas fantásticas pistas escolhidas pela organização muitas delas utilizadas na fantástica Baja de Portalegre. Não posso deixar de agradecer à Bomcar e ao Team Credibom/Benecar por todo o apoio dado, ao Joel Paiva e ao Tiago pela assistência e deixar um grande abraço de rápidas melhoras para o Sandro Carolino.' revelou o campeão nacional TT automóvel em título no final da prova que ligou Abrantes ao Gavião.

Ricardo Porém foi o único piloto da equipa a concluir a prova depois de Sandro Carolino ter sido forçado a abandonar devido a uma queda que o deverá mesmo afastar do restante campeonato nacional. Nuno Luz deverá regressar já na próxima prova completamente recuperado da lesão que o afastou deste terceiro duelo da temporada

Hype Communications

segunda-feira, 30 de abril de 2018

CNTT 2018 | Ferraria - Maio mantém invencibilidade


Dividida em dois dias de competição e ligando Abrantes ao Gavião a terceira prova do campeonato nacional TT 2018 levou mais de uma centena de equipas aos trilhos e pistas que integram também a mítica Baja de Portalegre.

Com três décadas de existência o Raid da Ferraria é uma das duas provas do calendário onde as categorias da Federação de Motociclismo de Portugal (motos, moto4 e SSV) competem em exclusivo e sem a companhia dos automóveis, tendo o clube organizador delineado para esta sua 31ª edição dois sectores selectivos, o primeiro com pouco menos de quatro dezenas de quilómetros realizado no Sábado e o derradeiro com 86 quilómetros a ser utilizado por duas vezes no derradeiro dia de prova.

Uma prova que ficou marcada pela chuva e condições de piso muito exigentes e que levaram a um acréscimo de dificuldade para todos os pilotos que marcaram presença.

Nas duas rodas António Maior atacou a liderança do pelotão logo no primeiro sector selectivo, que ligou o Rossio ao Sul do Tejo ao Gavião, começando a construir uma vantagem que cimentou no arranque do segundo dia e geriu na segunda passagem pelos 86 quilómetros do sector selectivo que preencheu o segundo e decisivo dia de competição.

A segunda posição ficou nas mãos de Luis Ferreira, o mais rápido no último sector selectivo para assegurar igualmente a vitória na classe TT3 na frente de Mário Patrão, o segundo no final do primeiro dia e líder inicial da classe.

Fonte: FMP

domingo, 29 de abril de 2018

Diogo Ventura nos dez melhores em Espanha


Uma semana depois de ter fechado na posição intermédia de pódio o Enduro da Lousã Diogo Ventura esteve este fim de semana na segunda ronda do mundial de enduro realizada na localidade espanhola de Santiago de Compostela.

Com três voltas a um percurso com 70 quilómetros em cada um dos dois dias de competição, onde estavam incluídas as três longas especiais, Diogo Ventura sentiu a falta de ritmo na categoria e no final do primeiro dia a sétima posição na classe E2 foi um justo prémio para o esforço do piloto da Alves Bandeira, que hoje voltou a terminar entre os dez melhores da sua classe ao fechar a jornada na nona posição.

"Nada fácil o fim de semana mas muito positivo. Já sabia que a falta de ritmo seria um 'handicap' para mim, mais evidente numa prova onde a água e a lama marcaram o percurso e as especiais. Foram dois dias de altos e baixos, com quedas pelo meio que me fizeram perder tempo em momentos importantes da prova e acabaram por condicionar o resultado. Mas foi bom regressar a este 'paddock' e ter novamente a oportunidade de competir com os melhores pilotos da especialidade.."

Uma jornada de aprendizagem para o piloto de Góis que ruma directamente para Castelo Branco onde já no próximo fim de semana enfrenta a terceira prova deste mesmo mundial de enduro aos comandos da sua Honda CRF 450R com as cores do Góis Moto Clube e onde quer juntar mais pontos aos nove obtidos em Santiago de Compostela e que o colocam para já no nono posto do campeonato do mundo E2.

Hype Communications

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Enduro da Lousã bastante positivo para Pedro “Botas”


Foi no passado fim de semana que a Vila da Lousã acolheu a caravana do Campeonato Nacional de Enduro – CFL para a realização da quarta prova deste Campeonato. Organização a cargo do Montanha Clube, que estruturou uma prova com um percurso de aproximadamente 40 Km onde se inseriam as três especiais, Extreme e Cross Test, junto ao aeródromo da Lousã e a Enduro Test, em Vale de Ursa, Serpins. Esta prova contou com 226 inscritos.

“Esta foi uma prova muito dura, como se comentava no Paddock, um enduro “à moda antiga”. Apesar de a chuva não ter aparecido, a lama foi uma constante, tornando o percurso bastante exigente para o físico e para a mota.” Começou por referir Pedro “Botas”.

Depois da queda sofrida no enduro da Régua, o piloto amarantino, foi obrigado a parar os treinos com a sua TM 144 EN, não tendo praticamente andado de mota neste intervalo, para poder recuperar o melhor possível. 

“Devido a não estar com o ritmo desejado, entrei na corrida apostado na regularidade, sem cometer excessos, a especial Extreme era bastante selectiva e consegui efectuar bons tempos, nas especiais Enduro e Cross Test, especiais mais longas, acusei a falta de treino e não consegui lutar pelos lugares da frente.” Referiu o piloto assistido pela Motodreams.

A estratégia adotada em ser regular acabou se traduzir num resultado bastante positivo para Pedro “Botas”, uma vez que alcançou o 5º lugar entre os pilotos da classe Verdes I, que teve 27 inscritos, e o 2º lugar do Challenge TM, que lhe permite continuar na liderança do mesmo.  

A cidade de Águeda será no próximo dia 20 de Maio, palco da 5ª prova do Campeonato Nacional de Enduro - CRF onde Pedro “Botas” espera estar na máxima força para poder lutar por um lugar no pódio nos Verdes I e manter a liderança do Challenge TM.

Comunicado de Imprensa Pedro Botas

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Gonçalo Reis no pódio da Lousã

(Clique para ampliar)

João Rafael no Enduro da Lousã


No passado fim-de-semana realizou-se na Lousã a quarta jornada do campeonato nacional de Enduro, prova que completa a primeira parte do campeonato. Com um percurso de 45kms delineado no concelho da Lousã e centro nevrálgico no Aeródromo da mesma, os pilotos tiveram pela frente três especiais cronometradas (extreme, enduro e cross-teste) por volta. 

A representar as cores da equipa Motobrioso, teve o piloto da Escuderia Castelo Branco João Rafael. 

João Rafael comentou: “Fim-de-semana complicado na Lousã, percurso e especiais muito degradadas que tornaram a corrida difícil. Tive alguns percalços durante as especiais que me fizeram perder muito tempo no entanto consegui garantir o 7º Lugar na classe Verdes 1 e continuar a pontuar na classificação de Verdes Geral.
Agora é tratar das mazelas deixadas pela corrida e preparar o Mundial de Enduro que será em Castelo Branco nos próximos dias 4,5 e 6 de Maio.
Obrigado a todos os patrocinadores ao Pedro Rafael e Jorge Adónis pela assistência." 

Equipa Escuderia de Castelo Branco - Equipa de Enduro ProTT

Nova vitória para Ecmoto Beta na Lousã


Mais de 200 pilotos marcaram presença no Enduro da Lousã, com muito publico a deslocar-se até ao Aeródromo, centro da prova e onde se realizavam duas das três provas especiais em cada volta.

A chuva que caiu nos dias anteriores, deu lugar a um belo dia de sol, mas com o percurso e especiais a ficarem bastantes degradados com as passagens ao longo do dia, exigindo o máximo dos pilotos, sendo uma prova onde houve muitos deles a não conseguirem completar o percurso sem penalizações.

Com sete pilotos presentes, voltou a ser um dia positivo para a equipa Ecmoto Beta, onde apesar de alguns azares, ficaram os bons registos.

Nuno Cação repetiu os triunfos nas categorias Verdes 3 e Troféu Beta. Apesar de alguns contratempos sofridos, conseguiu vencer com boa margem em ambas as classes, isolando-se na frente do Troféu Beta, estando agora a apenas um ponto da liderança no Campeonato V3.

Gabriel Seco conseguiu a sua melhor performance da temporada. O piloto da Beta terminou no 9º posto da classe Veteranos, não sofrendo penalizações, e terminando com um grande registo na última passagem pela Cross Test, com um tempo entre os melhores da classificação geral. De realçar também o 7º posto alcançado no Troféu Beta.

Em termos de Super Veteranos, a melhor prestação foi para Eduardo Neves, quase totalmente recuperado da lesão sofrida na pré-época, a concluir dentro do Top10, seguido de perto pelo seu colega de equipa, Mário Simões. Ambos estão agora mais perto dos dez melhores do Campeonato.
Ulisses Rossa esteve azarado nesta prova, pois apesar de ter registado tempos entre os três mais rápidos em quase todas as especiais, sofreu uma aparatosa queda que o fez perder muitos minutos, baixando para 12º, conseguindo mesmo assim segurar o quarto lugar do Campeonato.

Em evolução continua Alberto Carvalho, que perante as difíceis condições do terreno, reagiu da melhor forma para ser 15º classificado, entrando nos lugares pontuáveis do Troféu Beta. João Marques foi também vitima de uma forte queda, terminando mesmo assim em 18º do Troféu.

Um saldo positivo para a Ecmoto Beta, que mantém a série vitoriosa, antes da passagem por Águeda, com a próxima prova a 20 de Maio.

Ecmoto

Formação Racespec na exigente jornada lousanense


No passado fim-de-semana a caravana endurista rumou até à Lousã, para a disputa da 4ª jornada pontuável para o Campeonato Nacional de Enduro CFL Offroad. Com centro nevrálgico e duas das especiais no conhecido Aeródromo lousanense – a terceira especial fora desenhada em Serpins, a 22ª edição da prova a cargo do experiente Montanha Clube, veio a tornar-se bastante exigente para pilotos e motos. Com mais de quarenta quilómetros de extensão, o traçado e a lama foram impiedosos com os cerca de duzentos e cinquenta pilotos presentes. 

Entre este bonito número, a formação Racespec contava com Bruna Antunes na classe Senhoras, Diogo Nogueira na Verdes 2 e ainda a estreia do pequeno Tomás Santos na recém criada classe de Mini Enduro.

O jovem piloto viria mesmo a ser a melhor prestação da formação aguedense, ao garantir a sua primeira vitória no Enduro. Com apenas 9 anos e o título de Campeão Nacional de Motocross, o nabantino demonstrou um excelente andamento e enorme maturidade na Lousã.

Já Bruna Antunes sentiu na pele a exigência de um “antigo palco” do Mundial da especialidade, não conseguindo imprimir um andamento para as suas adversárias diretas. A jovem piloto KTM viria a terminar o dia no lugar mais baixo do pódio. “Uma corrida que se veio a tornar bastante massacrante devido à lama. A mota esteve excelente, mas infelizmente não consegui ser tão rápida quanto queria” comentou Bruna.

Diogo Nogueira viria a ser sem dúvida o piloto mais azarado nesta jornada beirã. Ainda na sexta-feira no reconhecimento das especiais, o piloto AFN acabaria por perfurar um pé. Com algumas dores e incapaz de ver as especiais na íntegra, Diogo alinhava mesmo à partida de domingo. Com alguns problemas ao nível da carburação e uma inexplicável fuga de combustível, foi obrigado a abastecer à entrada da última especial. Apesar de um bom desempenho, Diogo Nogueira viria a ser desclassificado. No final, comentou: “Este é um fim-de-semana para esquecer. Na sexta, calquei um pau de tal forma que acabei por furar o pé. Depois hoje, a primeira passagem pela extreme foi um caos. Na última volta, acabei por perder todo o combustível e em desespero abasteci num local não permitido. Um corrida não são corridas…vou voltar, e continuar a lutar pela vitória”.

Nota de destaque para a não presença do piloto Elite Tomás Clemente, devido a lesão contraída na jornada realizada no Peso da Régua. Agora, o Campeonato prossegue a 20 de Maio na cidade de Águeda. A “jogar em casa” a formação Racespec promete algumas surpresas.


Texto: Evo-pres
Fotos: OneShotFoto

terça-feira, 24 de abril de 2018

CNE 2018 - Luis Oliveira vence na Reserva da Lousã

Luís Oliveira

Pela 22ª vez a vila da Lousã recebeu o campeonato nacional de enduro. Em ano de elevada competitividade o Montanha Clube preparou uma corrida considerada por muitos como a mais dura e exigente da temporada, com excelentes especiais e alguma lama a condimentar o evento tornando a prova ainda mais técnica e mais 'endurista'.

Sendo a quarta paragem no calendário, quinta pontuação depois da dupla ronda da Régua, a prova lousanense marcou igualmente a viragem no campeonato, pois ficam a faltar três rondas e quatro pontuações até ao final do ano.

Com centro nevrálgico no Aeródromo da Lousã, onde estava o parque-fechado e também duas das três especiais, foi este o ponto de maior aglomeração de público que facilmente acompanhava as Extreme e Cross Test, bem como o trabalho de assistência por parte de pilotos e equipas no final de cada volta aos cerca de 40 quilómetros desenhados pela experiente equipa do clube anfitrião.

Na primeira metade da jornada foi Diogo Ventura quem assumiu o comando da caravana face ao líder do campeonato, Luis Oliveira, mas na entrada para as duas voltas finais Oliveira assumiu o primeiro lugar e não mais largou essa posição apesar dos esforços de Diogo Ventura em levar a melhor sobre o rival, que venceu com pouco menos de quinze segundos de vantagem sobre o campeão em título, ficando a terceira posição nas mãos de Gonçalo Reis a quase minuto e meio do vencedor. João Vivas foi o quarto classificado na frente de Rui Gonçalves que uma semana depois de ter estado na pista do Crossódromo Internacional de Águeda para se despedir do mundial de motocross, fez a sua estreia no enduro com o quinto posto absoluto.

Luis Oliveira venceu assim pela terceira vez em cinco jornadas pontuáveis, dilatando a sua vantagem no campeonato absoluto e também na classe onde foi igualmente vencedor, tal como Diogo Vieira na E1, onde mantem a invencibilidade. Na Open foi também o cada vez mais crónico vencedor Nuno Oliveira a levar a melhor sobre a concorrência.

Diogo Vieira

Entre o pelotão dos Verdes que cumpriram três voltas ao percurso ao invés de quatro, Gonçalo Oliveira venceu em Verdes 1 e também na Youth Cup, Diogo Parente em Verdes 2 e na classificação absoluta das três classes da categoria, cabendo novamente a Nuno Cação a vitória em Verdes 3. Nos Veteranos Nuno Freitas foi novamente o melhor e nas Senhoras foi Rita Vieira quem quebrou a hegemonia de Joana Gonçalves e assinou a sua primeira vitória do ano. Na Enduro Cup, que realizou duas voltas ao percurso e respectivas especiais, vitória para Gonçalo Salgado na primeira ronda do ano onde as 50cc a dois-tempos foram melhores que as 125cc a quatro-tempos que dominam desde a primeira prova da categoria em Góis. Em Super-Veteranos vitória de Pedro Sarreira e Miguel Antunes levou mais uma vitória para casa nas Vintage.

A próxima prova do campeonato realiza-se no dia 20 de Maio na cidade Águeda.
FMP

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Segundo lugar para Diogo Ventura nos trilhos da Lousã


A vila beirã da Lousã recebeu este fim de semana a quarta prova do calendário do campeonato nacional de enduro 2018. Uma prova organizada pelo experiente e conhecedor Montanha Clube, que preparou uma jornada com centro nevrálgico no aeródromo local, onde além do parque-fechado e assistência estavam igualmente duas especiais.

Com muito público a acompanhar a prova o piloto da Alves Bandeira entrou decidido e ao ataque, para assumir a primeira posição que conservou ao longo das duas primeiras voltas com três vitórias em especiais logo no arranque da competição a permitirem margem de gestão. Mas um erro na Extreme ditou a descida ao segundo posto na entrada da segunda metade da corrida, revelando-se sem sucesso os esforços de recuperação depois de mais uma especial menos conseguida na derradeira volta, a quarta.

"Andei mais de metade da corrida na frente mas um erro na Extreme fez-me perder bastante tempo. Tentei reagir mas voltei a perder tempo na última passagem pela Enduro Test e já não consegui recuperar."

Com as cores do Góis Moto Clube na sua camisola e moto Diogo Ventura voltou assim a ser segundo classificado, um resultado que não era o desejado pelo campeão nacional em título que desta feita esteve a competir bem ao lado de casa e por isso com muito apoio dos seus seguidores.

"Quero agradecer a todos os que estiveram aqui a apoiar-me, e que foram mesmo muitos bem como destacar a fantástica organização do Montanha Clube, o mesmo se passando com os meus patrocinadores que me ajudam corrida após corrida neste campeonato."  comentou igualmente o piloto da Lousãmotos no final daquela que foi a prova que marcou a viragem de campeonato nacional enduro 2018.

Hype Communications

domingo, 22 de abril de 2018

Vitória de Mário Patrão no Morocco Desert Challenge



Campeão nacional por sete vezes Mário Patrão alcançou hoje a sua primeira grande vitória internacional ao triunfar  no Morocco Desert Challenge, uma das maiores maratonas africanas de todo-o-terreno, que se desenrolou ao longo de oito dias nos quais foram disputados 2300 quilómetros cronometrados de pistas com características muito variadas.

O piloto inscrito pelo CRÉDITO AGRICOLA KTM BAHCO que hoje venceu pela quinta vez, foi o mais rápido a percorrer os 220 quilómetros cronometrados numa etapa disputada em pistas muito rápidas, mas difíceis de encontrar através de campos e terrenos agrícolas, o que exigiu uma concentração total e uma navegação perfeita. Mário Patrão liderou o rali desde a etapa inicial e terminou a corrida verdadeiramente satisfeito.

“Foram 2300 quilómetros dificílimos, com cenários totalmente díspares. Consegui o 1º lugar na geral o que me enche de orgulho, tendo em conta o esforço que temos feito juntamente com os patrocinadores. Muita abdicação, muitas horas, mas o resultado final vale a pena! A minha KTM Rally esteve sempre muito bem e foi sempre super assistida pelo meu amigo e mecânico Carlos Damião a quem quero dar publicamente o meu muito obrigado! Agradeço também a todos os que me apoiam e ao núcleo inabalável que diariamente me acompanha”, referiu  Mário Patrão  no final da prova.

Mário Patrão regressa às competições já no próximo fim-de-semana onde, em Portugal , vai disputar o Raid TT da Ferraria terceira etapa do Campeonato Nacional onde lidera a Classe TT3.

A2 Comunicação

CNE 2018 | Lousã - Resultados


Resultados

Foto: Organização

CNE 2018 | Lousã - Tempos Online


sábado, 21 de abril de 2018

António Maio termina Merzouga Rally no Top 5


António Maio concluiu hoje a sua participação no Merzouga Rally, competição de todo-o-terreno que tem vindo a ser disputada em Marrocos desde o passado dia 15 de abril, averbando um quarto posto do Dakar Challenge, competição destinada aos pilotos que nunca participaram no Dakar e que conta com mais de meia centena de inscritos. Na derradeira especial de 50 quilómetros cronometrados, que hoje se cumpriu, totalmente disputada nas dunas, o campeão nacional de todo-o-terreno 2018 e atual lider do Campeonato, pode disfrutar de forma inédita de uma partida em linha.

Foram cinco dias da mais pura competição, marcados pela mais dura e exigente navegação que o piloto da Yamaha Fino Motor Racing cumpriu de forma exemplar ao lado de um leque de pilotos de excelência. Foram cinco as equipas de fábrica presentes, com uma lista de inscritos digna de um Dakar na qual apenas só não marcaram presença quatro ou cinco “pilotos de peso”.

Nesta jornada do Dakar Series, na qual o vencedor recebe um passaporte para a edição 2019 do Rali Dakar, António Maio teve a oportunidade de realizar um grande treino, estar junto de alguns dos melhores na modalidade, o que lhe permitiu compreender em que tem de evoluir. 

“Hoje era um dia para não comprometer resultados. Não se ganhava, mas poderia perder-se. Desta vez, ao contrário do ano passado, em que fui obrigado a desistir, foi possível experimentar uma partida com todos os pilotos ao mesmo tempo. O ano passado não tive esse prazer e foi magnífico. Foi uma prova dificil, mas excelente. Poder passar todos estes dias em cima da mota foi um ótimo treino. Ter a oportunidade de estar aqui, a competir uma vez mais em Marrocos só foi possível graças a toda uma equipa que fez um trabalho irrepreensível. Quero agardecer a todos os que vieram comigo, mas também não posso deixar de o fazer a quem ficou em Portugal. Sem eles não seria possível estar aqui. Participar numa prova internacional desta envergadura só é possível com um grande trabalho de organização e logística que se deve a quem ficou em casa para que eu pudesse aqui estar. Obrigado também aos que vieram comigo, a quem agradeço todo o esforço e dedicação diários. Tudo isto é fruto de um trabalho conjunto. Uns vieram outros ficaram. Quem sabe se um dia será possível trazer uma estrutura ainda mais completa e assim trazer também todos os elementos da equipa”, revela António Maio à chegada.

Com a alteração às classificações atribuida ao dia de ontem, em que se disputou a quarta especial, António Maio conclui o Merzouga Rally no 24º posto da classificação geral, numa prova em que Juan Barreda foi o vencedor.

O piloto da Yamaha Fino Motor Racing vai disputar, já daqui a uma semana, desta feita em território nacional, o Raid TT da Ferraria, terceira jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, que se cumpre em Gavião. 

A2 Comunicação