Últimas notícias

Nova AJP PR7


O posicionamento da PR7 face à concorrência pretende explorar um nicho de mercado que a AJP julga existir e não tem, para já, propostas perfeitamente alinhadas com o seu novo modelo.

Consciente da evolução significativa que o segmento das trail tem vindo a registar nos últimos anos, cotando-se como um dos mais dinâmicos a nível internacional não só em termos de lançamento de novos produtos mas também pelo crescimento das vendas, a AJP definiu como prioritário o desenvolvimento de uma moto que permita reunir o melhor de dois mundos, proporcionando aos amantes das viagens e da aventura uma alternativa que recupera todo o ADN e ‘know-how’ da marca no todo o terreno, assegurando assim uma elevada capacidade na pilotagem fora de estrada, mas também conforto e versatilidade. Para isso, a AJP PR7 conta com uma estrutura assente na nova geração do quadro híbrido em alumínio e aço, agora mais compacto, leve e capaz de assegurar superiores níveis de rigidez, exibindo uma distância entre eixos de 1532mm, 300mm de distância ao solo e um ângulo de 26,5 graus na coluna de direcção. A suspensão traseira é dominada por outro dos traços distintivos da marca, o soberbo braço oscilante em alumínio fundido e polido, que acciona um amortecedor Ohlins totalmente ajustável, com reservatório de gás separado, através de um sistema progressivo que assegura um curso de 280mm à roda. Na frente, uma bem dimensionada forquilha invertida Marzocchi equipada com bainhas de 48mm de diâmetro permite 300mm de curso e, tal como no trem traseiro, possui total capacidade de afinação.


O conjunto ciclístico é composto ainda por um disco Galfer de perímetro recortado com 300mm de diâmetro, assistido por uma pinça de dois êmbolos, complementado na roda posterior por um rotor com 240mm.

O peso previsto para a PR7 é inferior a 155kg (a seco) e as suas dimensões compactas são justificadas pela manutenção de outro dos traços fundamentais da engenharia da marca, a colocação posterior do reservatório de combustível, capaz de albergar 17lt do precioso líquido e assim assegurar uma autonomia considerável, sendo o enchimento efectuado através de um tampão colocado debaixo do assento (930mm de distância ao solo).


As rodas apresentam as dimensões típicas de uma moto deste segmento (pneus 90/90-21 e 140/80- 18, respectivamente à frente e atrás) e são construídas com material de primeira qualidade ao nível dos cubos, raios e aros, para poderem enfrentar os mais difíceis trilhos sem reservas.

O motor escolhido para animar esta máquina é o comprovado monocilíndrico a quatro tempos produzido pela Minarelli, com 659,7cc, refrigeração líquida e injecção de combustível (corpo Mikuni com 44mm de diâmetro), debitando uma potência máxima de 48cv às 6000rpm e um binário de 58Nm a 5500rpm. Este propulsor é reconhecido pela sua suavidade e capacidade de resposta desde os regimes mais baixos, mas também por elevados níveis de fiabilidade, garantindo à AJP uma excelente base de trabalho junto de uma clientela exigente que certamente irá tirar todo o partido da PR7.



AJP

Sem comentários