sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Gonçalo Reis conquista o 11º lugar da classe E3 nos ISDE | Chile


A localidade de Viña Del Mar no Chile, recebeu a 93ª edição dos International Six Days of Enduro, as "Olimpíadas do Enduro", entre os dias 12 e 17 de Novembro.

Gonçalo Reis esteve novamente presente na prova mais antiga do todo-o-terreno (a primeira edição teve lugar em Carlisle, Inglaterra, em 1913), inserido na equipa principal da selecção sénior, que lutava no Troféu Mundial, categoria em que Portugal conquistou o quarto lugar no ano transacto.

O piloto do Magoito vestiu a camisola das quinas com a determinação e resiliência que lhe são conhecidas e contribuiu para o sexto lugar final de Portugal, entre as 17 selecções presentes, atrás das super-potências do Enduro: Austrália, Estados Unidos, Itália, França e Espanha. Em termos individuais, 11º lugar na classe das motos de maior cilindrada, a E3, e mais uma medalha de ouro no seu vasto palmarés.

Aqui fica o balanço do piloto da Sherco:
"A minha participação nos ISDE do Chile começou com o reconhecimento das especiais. Este ano resolvi contar os quilómetros de cada dia de reconhecimento e o resultado final foi de 135 quilómetros, que eu e todo o team percorremos.
Relativamente à corrida, foram uns 6 dias com bastante pó, ao ponto da organização ter de anular uma especial numa das voltas, por estar muito perigosa. 
As especiais eram bastantes técnicas e longas, com singles tracks e em montanha com muitos declives. 
O percurso é que ficou aquém das expectativas, com muito alcatrão nos dois primeiros dias e no quinto dia. 
Para mim o Team Portugal esteve fora de série. Todos bastante regulares nas suas classes e sempre a melhorar dia após dia."


"Em termos individuais foi um bom balanço, andando sempre nos dez primeiros. 
No quinto dia estava já a passar para nono da classe mas tive uma grande queda que me fez perder muito tempo, baixando para décimo primeiro. 
Ja no sexto dia, entrei muito tenso na manga e depois caíram muitos pilotos a minha frente, pelo que acabei por rolar com calma."


"Quero agradecer a todos os meus parceiros, FMP e ao team todo presente no Chile pelo apoio. Agora é pensar em 2019!"

Balanço feito, tempo para começar a pensar em 2019 onde o piloto do Magoito poderá ter algumas novidades. Para acompanhar!

Sem comentários: