sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Mário Patrão é piloto oficial KTM Red Bull para o Dakar!


Afinal Mário Patrão ainda não tinha recebido todas as prendas de Natal e a última, recebida esta 5ª feira, será certamente uma das melhores, senão a melhor. 
Devido à saída do mexicano Ivan Ramirez, a KTM Red Bull convidou o piloto de Seia para integrar a equipa: "É com grande entusiasmo que vos anuncio que vou estar inserido na equipa oficial KTM Red Bull no Dakar2017. Agradeço à KTM esta oportunidade de ocupar uma vaga numa das melhores estruturas do mundo, ao lado de uma equipa técnica e pilotos de grande nível. O objetivo passa por fazer o melhor possível para ajudar a equipa a chegar à vitória final!
O meu muito obrigado a todos os meus patrocinadores que estão e sempre estiveram comigo nesta grande aventura, e também a todos vocês pela força. Vamos à luta."

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Mário Patrão pronto para mais um Dakar


Português chegou esta quinta-feira ao Paraguai de onde partirá para a sua quinta participação na mítica prova de Rali Todo-o-Terreno.

Mário Patrão enfrenta a partir do próximo dia 2 de janeiro aquela que será a sua quinta participação na maior prova de Todo-o-Terreno do mundo, o Rali Dakar. O piloto português, natural de Seia, já está na cidade paraguaia de Assunção, ponto de partida da edição de 2017 da mítica prova, na próxima segunda-feira, rumo à capital argentina de Buenos Aires onde encerra a competição.

Inserido na equipa oficial da KTM Portugal, Mário Patrão volta à grande aventura aos comandos da KTM 450 Rally, mota com que se estreou na prova na edição de 2016 conquistando o 13.º lugar da classificação geral final e ainda a vitória na classe Maratona. De partida para mais um desafio na América do Sul, Patrão almeja voltar a terminar com um lugar no “Top 20” da classificação final.

Mário Patrão será o dorsal número 28, inscrito na categoria Super Produção.

A primeira etapa ruma de Assunção a Resistencia, no dia 2 de janeiro, com um total de 454 quilómetros e uma curta “especial” cronometrada de 39 quilómetros para abrir o apetite dos cerca de 500 participantes do maior rali do mundo.

Mário Patrão: “Será mais um Dakar, um desafio que se espera verdadeiramente difícil mas que dá sempre um enorme prazer superar! Sei que não parto para esta prova nas condições que esperava, devido à recuperação de uma lesão que me afetou ao longo deste ano, mas fiz o possível nestes últimos meses para poder estar na melhor forma. Estou com sentimentos positivos, isso é o mais importante. A altitude será o grande desafio e a maior dificuldade da edição deste ano, procurei preparar-me o melhor possível para superar essa dificuldade, felizmente tenho a Serra da Estrela que me permite aproximar das condições locais e adaptar. Repetir um lugar no Top 20 final seria um grande resultado, é por isso que vou voltar a lutar. Deixo o meu agradecimento a todos os meus patrocinadores e apoiantes que tornaram possível esta participação.”

Conceito Media

domingo, 25 de dezembro de 2016

Pedro Bianchi Prata recebe uma fantástica prenda de Natal e vai ao Dakar


Depois de ter feito tudo o que supostamente estaria ao seu alcance, Pedro Bianchi Prata viu-se forçado na passada sexta-feira de abdicar de mais uma participação no Dakar. Seria a sua 12 participação – a nona como piloto – na mítica prova de todo-o-terreno que no próximo dia 2 parte de Assunção no Paraguai.
Todavia há momentos felizes e mais que merecidos. Ao longo de muitos anos Pedro Bianchi Prata, atual campeão europeu de Bajas, tem trabalhado para que eles aconteçam, como felizmente veio a suceder.

“Ainda me estou a habituar á ideia, pois julguei que estava de fora do Dakar 2017” salienta Pedro Bianchi Prata que explica como tudo aconteceu:

“Tudo surgiu com um telefonema a dar conta da oportunidade para pilotar uma Honda CRF 450 Rally com a assistência da Honda Sul América MEC Team, como piloto privado. É uma oportunidade única com que qualquer piloto sonha. Com a experiencia de 25 anos de corridas e de 8 Dakar iniciados e finalizados e 3 Dakar como team manager, sinto que tenho a bagagem necessária e que estou á altura deste desafio. A Honda é sem dúvida a melhor moto de Rally do mundo e os seus pilotos oficiais estão preparados para ganhar. O meu objetivo e contribuir para esse resultado”.

E acrescenta: “Sonho há muitos anos com um lugar no top 20. Sei que é muito difícil, pois o nível está cada vez mais alto, mas tenho todas as condições para isso, sendo sempre o meu objetivo principal ajudar os pilotos da HRC e os pilotos da Honda Sul América. Obrigado por esta oportunidade a todas as pessoas que acreditaram em mim, obrigado a todos os patrocinadores que tem estado comigo ao longo destes anos, em especial ao ACP e agora mais recentemente a MDS seguros que me ajudaram para este Dakar, à minha família, pois a eles devo-lhes tudo, e a todos os amigos e fãs que nunca deixaram de acreditar comigo e me ajudaram cada dia da minha vida a lutar por uma oportunidade como esta.”

A2 Comunicação

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

CNE 2017 - Oito provas decidem títulos


Valpaços será a única ronda com dois dias de duração numa temporada com moldes muito semelhantes em termos de classes sendo que o vencedor absoluto Elite em cada prova receberá três pontos extra, pontuação essa a ser atribuída no final de cada um dos dias no caso de Valpaços. As restantes classes seguirão os mesmos moldes de 2016 sendo que a Youth Cup será destinada a pilotos com idade máxima de 20 anos no dia 1 de Janeiro de 2017 e que utilizem motos com motor 125cc a dois-tempos.

Num ano em que se realizaram duas provas internacionais em Portugal, Europeu de Enduro em Gouveia e Mundial de Enduro em Castelo Branco, estas duas provas contarão com uma classe Open onde os pilotos lusos poderão competir com a mesma licença nacional e com uma inscrição a preço de prova nacional de dois dias.

VINTAGE É NOVIDADE
Em 2017 o campeonato irá contar com algumas novidades, entre elas um Troféu Vintage que englobado nas classes Verdes se destina a motos com ano de construção até 1999 (inclusivé) e que serão divididas em duas classes de acordo as suas motorizações. A Vintage 1 destina-se a motos com motor a dois-tempos e a Vintage 2 para motor com motor a quatro-tempos. Os pilotos que participem nesta classe terão obrigatoriamente que ter 30 anos de idade no dia 1 de Janeiro de 2017.

ENDURO CUP PARA INICIADOS
Destinada a promover a iniciação ao Enduro e onde podem participar jovens com idade máxima de 18 anos no dia 1 de Janeiro de 2017 o Troféu Enduro Cup estará mais uma vez aberto a motos com motor 50cc a dois-tempos e 125cc a quatro-tempos. Para ajudar aos iniciados a Federação de Motociclismo de Portugal irá oferecer a todos os participantes a licença desportiva e duas camisolas personalizadas que terão utilização obrigatória durante as provas e entregas de prémios. Contando com o apoio de várias entidades este Troféu verá ainda a Eni oferecer lubrificantes, o mesmo se passando com a Polisport que oferecerá equipamento de protecção para os pilotos e um 'bike-stand' para as motos. A AJP é outro dos parceiros da classe e além de condições de aquisição de uma 125cc oferece ainda 250 euros para serem utilizados na aquisição de peças originais da marca de Penafiel. Marcas como a Kenny, Scott e Shot facultam igualmente a aquisição de equipamento com preços especiais destinados aos pilotos deste Troféu.

CALENDÁRIO 2017
29 Janeiro - Góis 
18 e 19 Fevereiro – Valpaços
12 Março – Figueira da Foz 
2 Abril – Vila de Rei
7 Maio – Lousã
4 Junho - Régua
16 Julho – Souselas 
1 de Outubro – Águeda

PROVAS INTERNACIONAIS
29 e 30 de Abril - Europeu de Enduro (Gouveia)
21 a 23 de Julho - Mundial de Enduro (Castelo Branco)

FMP

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Gala dos Campeões 2016 - Noite especial no Estoril


Tal como tem acontecido nos últimos anos o Casino do Estoril acolheu na noite do passado Sábado a Gala dos Campeões da Federação de Motociclismo de Portugal.

O Salão Preto e Prata do emblemático espaço recebeu os campeões nacionais 2016 nas diversas disciplinas do motociclismo português, bem como as individualidades , selecções e pilotos que competiram em campeonatos do mundo ou da Europa que foram igualmente homenageados pelas FMP numa noite bem especial onde se juntaram os melhores dos melhores após mais um ano de muita competição de Norte a Sul de Portugal.

A Gala dos Campeões 2016 marcou assim de forma definitiva o fecho da temporada do ano prestes a findar, com muitos pilotos e equipas já a preparem o ano de 2017 onde mais uma vez os primeiros pilotos a entrar em competição serão os participantes no Dakar.

FMP

sábado, 10 de dezembro de 2016

SEWC 2016/17 - GP da Polónia - Transmissão em directo


Mundial Super Enduro 2017 com dupla presença lusa


Após o segundo posto conseguido por Luis Oliveira na classe Júnior em 2016 o campeonato do mundo de Super Enduro 2017 vai contar com a presença de dois pilotos portugueses, João Lourenço e Diogo Vieira.

Integrados na categoria maior do campeonato, a classe Prestige, ambos os pilotos vão procurar o acesso ás corridas principais para lutar ao lado das estrelas como Colton Haaker, Mike Brown ou mesmo Taddy Blasuziak, o polaco que irá colocar um ponto final na primeira prova do campeonato que se realiza já amanhã (10 de Dezembro) em Cracóvia na Polónia.

À semelhança de anos anteriores o campeonato começa no derradeiro mês do ano e as restantes três provas do calendário serão realizadas já em 2017 com passagem pela Alemanha, Espanha e França onde a época encerrará no dia 18 de Março.

FMP

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

TLG 2016 - Pontevedra vence Enduro das Regiões

Carlos Moreiras venceu a Geral, a classe Pro e ainda conquistou a vitória nas cidades por Pontevedra

Penafiel voltou a receber o Enduro das Regiões, prova que encerra a temporada do Troféu Luso Galaico Mota de Monte. O 2º Enduro Sentir Penafiel foi palco de todas as decisões nas diversas classes (excepto Enduro 2), para além da competição por cidades, entre Portugal e Galiza, como já é apanágio desta prova.

Começando pelas cidades, Pontevedra sucedeu a Marco de Canaveses (vencedora em 2015) e conquistou a vitória com um tempo total de 27:33.07, resultado do somatório dos registos de Juan Rodiño, Carlos Moreiras e José Cochon.
Na segunda posição, a 48.09 segundos, terminou a anfitriã do evento. Carlos Skinas, Gerson Pinto e Nuno Matos foram os pilotos mais rápidos de Penafiel que contribuíram para o resultado final.
No terceiro posto, a 41.03 de Penafiel, ficou Braga, com João Vieira, Nuno Freitas e João Pimenta a serem os seus melhores representantes.

Pódio das cidades com Pontevedra, Penafiel e Braga

Em termos de classes, o pontevedrino Carlos Moreiras apareceu, viu e venceu. Juntou à vitória na Geral, a vitória na classe Pro, com apenas 6.7 segundos de vantagem sobre Fernando Ferreira. No lugar mais baixo do pódio terminou Juan Rodiño, a 14.61 segundos do vencedor. André Mouta foi quarto classificado, resultado suficiente para vencer o troféu, juntando assim este título ao alcançado no campeonato nacional de enduro, classe Open.

André Mouta - Vencedor do TLG 2016 | Classe Pro

Classificação final (Clique para ampliar)

Menos de 4 segundos separaram José Cochon de Gerson Pinto, com o galego a levar a melhor sobre o português, vencendo assim a classe Expert.

José Cochon

Gerson tinha como missão evitar que o título da classe fosse entregue a Pedro Durães. Tarefa que se revelava muito difícil à partida, pois eram 16 os pontos que separavam os dois pilotos. Com o quarto posto final, Durães garantiu a conquista do troféu. Márcio Barbosa foi o terceiro classificado nesta prova.

Pedro Durães - Vencedor do TLG 2016 | Classe Expert


Classificação final (Clique para ampliar)

Na Enduro 1, Hugo Pinto levou a melhor sobre Miguel Fernandes, batendo o piloto da Póvoa do Varzim por 23.25 segundos.

Hugo Pinto

No entanto, este resultado foi mais do que suficiente para Fernandes conquistar o troféu. Marcelo Vieira terminou na terceira posição, a 33.17 segundos do vencedor.

Miguel Fernandes - Vencedor do TLG 2016 | Classe Enduro 1

Classificação final (Clique para ampliar)

Carlos Skinas, foi a Penafiel competir pela sua cidade e confirmar o título na classe Enduro 2, já alcançado na jornada anterior. Não deixou os créditos por mãos alheias e conquistou mais uma vitória, sendo assim o único piloto no troféu a vencer todas as provas em 2016. No 2º Enduro Sentir Penafiel, a diferença de 1 minuto e 12 segundos para o 2º classificado, Tiago Oliveira, mostra que o piloto está efectivamente acima da concorrência, facto comprovado também pelos registos nas especiais onde esteve sempre no top ten da Geral. O terceiro lugar desta prova ficou nas mãos de João Pimenta, a 10.71 de Tiago Oliveira.

Carlos Skinas - Vencedor do TLG 2016 | Classe Enduro 2


Classificação final (Clique para ampliar)

Apenas 20 segundos separaram os 4 primeiros classificados da classe Enduro 3. Luís Vasconcelos levou a melhor sobre os seus adversários, vencendo com 15 segundos de vantagem sobre Miguel Santos e 16 sobre Marcos Ferreira.

Luís Vasconcelos

Na quarta posição terminou Leonel Mendes, resultado que lhe permitiu conquistar a vitória no troféu, pautado por rapidez e regularidade, com o piloto a ocupar sempre um dos dois primeiros lugares do pódio nas provas anteriores.

Leonel Mendes - Vencedor do TLG 2016 | Classe Enduro 3

Classificação final (Clique para ampliar)

Nos Juniores, Diogo Parente conquistou a terceira vitóra consecutiva (quarta da temporada) e assim garantiu o título na classe. A 1:13.26 ficou o seu principal adversário em 2016, Luís Gonçalves. No lugar mais baixo do pódio, terminou Pablo Varela.

Diogo Parente - Vencedor do TLG 2016 | Classe Juniores

Classificação final (Clique para ampliar)

Depois da vitória no X-Country de Baltar, Nuno Freitas foi a Penafiel ocupar novamente o lugar mais alto do pódio nos Veteranos.

Nuno Freitas

António Faria ficou na segunda posição a 40.24 e em terceiro, Albano Mouta, que assim conquistou o troféu.

Albano Mouta - Vencedor do TLG 2016 | Classe Veteranos

Classificação final (Clique para ampliar)

Nos Veteranos Seniores, Aníbal Soares confirmou ser o piloto mais forte da classe e com mais uma vitória (a quinta da temporada) garantiu a conquista do título. José Rodrigues terminou na segunda posição, com cerca de 28 segundos de vantagem sobre Luís Oliveira.


Aníbal Soares - Vencedor do TLG 2016 | Classe Veteranos Seniores

Classificação final (Clique para ampliar)

Na Promoção, apenas 7 pontos separavam os dois primeiros classificados à partida para a última prova da temporada, Ivo Cardoso e Carlos Ferreira. Ao terminar na terceira posição mas à frente de Carlos Ferreira, Ivo Cardoso garantiu a vitória no troféu.

Filipe Vaz

Esta última jornada conheceu um estreante em vitórias no troféu, Filipe Vaz. Na segunda posição e a apenas 12.70 segundos, terminou Nelson Nunes.

Ivo Cardoso - Vencedor do TLG 2016 | Classe Promoção

Classificação final (Clique para ampliar)

Sónia Cancela chegou a Penafiel na liderança do troféu nas Senhoras e o terceiro lugar conquistado foi suficiente para garantir o título. Vera Dias venceu a prova, com Natália Soares a ocupar a segunda posição.

Vera Dias

Sónia Cancela - Vencedora do TLG 2016 | Classe Senhoras



E foi com chave de ouro que se encerrou mais uma temporada do Troféu Luso Galaico Mota de Monte e já se trabalha para 2017, com a primeira prova agendada para o dia 22 de Janeiro, em Gondomar. Até lá!


Todos os resultados em: www.meliciasteam.com

Fotos: PM-Images e One Shot Foto

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Blazusiak anuncia retirada da competição


Tadeusz Blazusiak anunciou que irá retirar-se da competição na primeira prova do campeonato do mundo de Super Enduro, que terá lugar na Polónia, sua terra natal, no dia 10 de Dezembro.

O piloto oficial da KTM declarou: "Tenho estado a pensar nesta decisão há algum tempo. Sempre disse a mim mesmo que a iria tomar quando sentisse que estava na altura."

O melhor piloto de EnduroCross dos nossos tempos, com 5 títulos AMA EnduroCross e 5 títulos mundiais de SuperEnduro, aos quais juntou diversas vitórias em Hard Enduro, nomeadamente 5 vitórias consecutivas em Erzberg entre 2007 e 2011, ainda afirmou que: "Já faço corridas por todo o mundo há muito tempo. Treinei o melhor e o mais duro que pude e lutei pela vitória em cada corrida e campeonato como se não houvesse amanhã. Atingi mais do que pensei algum dia conseguir e estou agradecido por todas as belas memórias destes meus anos de competição.

Quero agradecer à minha família, especialmente o meu irmão Wojciech, por todo o trabalho duro e por estar sempre presente desde o início. Obrigado também ao meu team manager e amigo Alex Doringer, e claro, um agradecimento especial ao CEO da KTM, Stefan Pierer, e ao director da KTM Motosport, Pit Beirer, pela oportunidade que me foi dada para perseguir os meus sonhos.

Obrigado a todas as pessoas da KTM Factory Racing pela melhor moto e, naturalmente, também um grande obrigado à Red Bull e todos os patrocinadores. Quero agradecer também a todos os meus fãs espalhados por todo o mundo."

Vais fazer falta no mundo do Enduro, Taddy!