sábado, 21 de julho de 2018

Super Enduro Moto Espinha 2018 - Novo ano começa hoje


Com organização a cargo do Clube Trilho Aventura o campeonato nacional de Super Enduro - Moto Espinha começa hoje - 21 de Julho - com a realização da primeira das quatro provas do calendário. Castanheira de Pêra volta a estar no caminho dos títulos da especialidade e num traçado especialmente criado para o efeito junto ao Edificio Prazilândia na entrada da localidade começam as lutas pelas primeiras posições nas duas classes desta espectacular especialidade do Enduro.

A pista terá um total que rondará os 400 metros de extensão, com cerca de 4 metros de largura e será nesse mesmo traçado que os pilotos irão discutir os primeiros pontos do ano, com 3 finais para cada categoria como define o regulamento da modalidade.

Depois de uma tarde reservada a verificações e primeiros treinos, a prova realizará os treinos cronometrados para todas as classes a partir das 18 horas e 30 minutos, seguindo-se todo o restante programa até aos primeiros minutos de Domingo quando se realizar a cerimónia de pódio. Um arranque de Super Enduro que vai igualmente passar por Fafe e Mação no mês de Agosto, terminando no final de Setembro com a ronda final em Vila Boa de Quires.

FMP

Pedro “Botas” sagra-se vencedor do Challenge TM 2018 em Valpaços


No passado fim de semana a caravana do Campeonato Nacional de Enduro, rumou até Valpaços para a realização da prova de encerramento, 5º Enduro Rota de Folar, que era composto por uma dupla jornada. O percurso definido pelo Clube TT de Vilarandelo tinha aproximadamente 45 quilómetros por volta com as habituais especiais incluídas, Cross Test localizada na pista de motocross do Cabeço, Enduro Test na Lama de Cerdeira em Vilarandelo e a Extreme junto à fraga da Calvoa em Vilarandelo.

“Esta foi uma prova com um excelente nível organizativo, e com especiais muito boas. O calor fez-se sentir e aliado à dureza do terreno característico da região fizeram deste, um dos enduros mais duros do ano, mas também dos mais bonitos.” começou por referir Pedro “Botas”.

O piloto natural de Amarante arrancou para o primeiro dia de prova focado na conquista do Challenge TM, para isso bastava acabar o acumulado dos dois dias em terceiro da competição dedicada à marca TM.

“Arranquei para esta prova bastante concentrado para não cometer erros, andei durante o dia de sábado a lutar pelo pódio na classe Verdes I, mas preferi não entrar nessa luta pois podia colocar em causa o meu principal objectivo. Após as duas voltas de sábado ocupava a quinta posição entre os concorrentes Verdes I e em segundo do Challenge TM. No domingo limitei-me a gerir a corrida, fazendo sexto lugar nos Verdes I e segundo no entre os pilotos inscritos no Challenge TM”.

Este foi um excelente resultado para Pedro “Botas”, que assim vence o Challenge TM nesta época de 2018.

“Quero dedicar esta vitória a todos que me apoiaram, Munícipio de Amarante, que continua a apoiar o desporto e os desportistas da nossa bela cidade, AMC Alexandrino Matias & Cª S.A., Cenol - Cerâmica do Norte, Lda., Serralharia Aguiar, MotoDreams que colocou a minha TM144 EN sempre em excelentes condições e ao Alfredo Amor Training Studio que teve uma papel preponderante na minha preparação física, e a todos que das mais variadas formas me ajudaram ao longo do ano.”
MUITO OBRIGADO! Pedro “Botas” 

Comunicado de Imprensa Pedro Botas

Ecmoto Beta termina temporada com vitória no Troféu Nacional


Valpaços foi a prova que fechou a temporada 2018, sendo esta uma ronda de dois dias, marcada pela dureza e fortes temperaturas que se fizeram sentir.

O percurso preparado pelo clube Usprigozus Vilarandelo, mostrou-se de grande qualidade, com uma organização que se aplicou ao máximo em todos os detalhes, sendo todo o percurso e especiais marcados pela muita pedra que é típica da região.

Nuno Cação voltou a estar em destaque na categoria Verdes 3, vencendo os dois dias com uma confortável margem. Um resultado que deu logo no primeiro dia, a conquista do Troféu Nacional de Verdes 3, vencendo as 6 provas em que participou. Foi também o grande vencedor no Troféu Beta, tanto na prova como nas contas finais da temporada.

Entre os Veteranos, Pedro Rodrigues apenas alinhou no segundo dia de prova, e mesmo sem estar muito familiarizado com os traçados de Valpaços, concluiu com o 8º lugar.
Gabriel Seco sentiu algumas dificuldades na adaptação a este tipo de terreno, mas não baixou os braços e foi 9º no primeiro dia. Já no segundo acabou por ser vítima de uma queda que agravou a sua lesão na mão, e consequente abandono.

Eduardo Neves registou o seu melhor resultado da carreira na categoria Super Veteranos. Com um andamento regular ao longo dos dois de prova, Neves foi o 7º classificado da categoria, que lhe valeu a passagem para o 9º lugar no Campeonato, mesmo depois de ter falhado as provas iniciais da temporada por lesão.

João Marques fechou o ano da melhor forma. Com bom ritmo em ambos os dias, o piloto da Beta conseguiu ser o 5º classificado na categoria Hobby, ficando muito perto de conquistar o seu primeiro pódio. Mesmo assim, este foi o melhor resultado da carreira de João Marques, que foi evoluindo ao longo da temporada.

Terminou assim da melhor forma o Campeonato Nacional de Enduro, com a equipa Ecmoto Beta em grande destaque, tanto na conquista do título na categoria Verdes 3 e Troféu Beta, bem como na evolução que foi registando em termos de resultados, nas várias classes em que esteve presente.
Um agradecimento especial a todos os patrocinadores, que foram peça fundamental em todo o desenrolar da temporada.

Team Ecmoto

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Gonçalo Reis termina CNE 2018 na 3ª posição


(Clique para ampliar)


Nuno Oliveira conquista o título nacional na classe OPEN


Com vitórias em 3 jornadas e constantes presenças no pódio ao longo da temporada, Nuno Oliveira levou a melhor sobre os seus adversários na classe Open e conquistou o título nacional 2018, com uma confortável vantagem de 35 pontos sobre Márcio Antunes e 36 sobre Ricardo Wilson, que venceu a última ronda disputada em Valpaços.

O piloto da Sherco, assumiu a liderança do campeonato após a vitória no 1º dia do Enduro da Régua (3ª prova), depois de 2 segundos lugares nas provas anteriores atrás de Sebastian Buhler, e não saiu mais do topo da tabela.

Foto: One Shot Foto
Tabela: FMP

Rita Vieira vence jornada dupla em Valpaços


Decorreu no passado fim de semana, em Valpaços a última ronda do Campeonato Nacional de Enduro, uma jornada de dois dias que veio a decidir os campeões nacionais. Uma prova constituida por 3 fantasticas especiais cronometradas e um percurso técnico onde a pedra era o maior desafio dos pilotos.

Rita Vieira, aos comandos de uma WR250, começou o dia com alguma vantagem nas Extreme's Test, e desvantagem na Cross Test, foi uma prova disputada até à ultima especial do dia, com uma diferença minima para a sua adversária mais direta. Contudo a piloto da Raposeira acabou o primeiro dia de competição com um fantástico 1º lugar.

No segundo dia, e com as especiais mais degradas a piloto da Raposeira conseguiu sempre melhorar os seus tempos. Mais uma vez a prova foi decidida até à ultima especiail com diferenças de meros segundos, onde Rita Vieira voltou a conquistar o lugar mais alto do podio.

No final do Campeonato a piloto da Yamaha, foi segunda a escassos pontos da sua adversária,  contudo o balanço do campeonato é positivo e a evolução notória.

A piloto da Raposeira satisfeita comenta: "Foi uma prova incrível, as especiais estavam muito bem desenhadas, tinhamos 3 boas especiais, consegui marcar sempre a diferença na Extreme Test que definitivamente é onde me sinto mais à vontade, fiz boas Enduro Test e fiz apenas uma boa Cross Test que sei que é onde tenho que trabalhar mais.
Foi um resultado disputado até à última e sabia que tinha que dar tudo por tudo pois só foi decidido na ultima especial do dia. Sem duvida que é muito gratificante quando vencemos algo pelo qual lutamos até ao fim. Foram duas vitórias muito importantes para mim.
Só me resta agradecer todo o apoio à Raposeira, à Yamaha, à BRC, aos meus pais, ao meu irmão, ao Rui, ao Pedro Almeida e respetiva família, e a todos os patrocinadores que tornam tudo isto possivel, assim como toda a gente que me apoiou e acredita em mim e no meu trabalho. "

Raposeira Bubbles Racing Team

Formação Racespec na ronda final do CNE 2018


Este fim-de-semana a caravana rumou até Valpaços para disputar a derradeira jornada pontuável para o Campeonato Nacional de Enduro 2018. Com dois dias de duração e mais de uma centena de participantes, o “5º Enduro Rota do Folar” a cargo do clube TT Usprigozus de Vilarandelo, saldou-se com um enorme sucesso desportivo. Os maiores adversários ao longo desta jornada foram o muito calor que se fez sentir, e o pó ao longo do percurso e especiais.

Na jornada transmontana, a formação RACESPEC|KTM|CFL fez-se representar através de Bruna Antunes (classe Senhoras), Tomás Clemente (classe Elite) e ainda Marcelo Lourenço e Luís Santos  (classe Hobby).

Bruna Antunes chegava a Valpaços detentora do título de Campeã Nacional 2017, no entanto este ano a jovem de Sesimbra viria a ocupar o lugar mais baixo do pódio. Com dois terceiros lugares, Bruna concluía assim a temporada de Enduro 2018. No final, a piloto KTM comentou: “Faço um balanço positivo desta corrida. Senti-me forte na cross e na enduro conseguindo registar bons tempos e estar na luta com as minhas adversárias embora perdesse muito tempo na extreme. Agora é tempo de continuar o trabalho e focar me no próximo objetivo que são os Seis Dias a decorrer este ano no Chile. Queria agradecer a todas as pessoas que me ajudaram e me apoiaram ao longo deste campeonato, em especial à minha equipa”.

Já Tomás Clemente a militar na competitiva classe Elite, garantiu aos comandos de uma bem preparada KTM 125 XC-W a segunda posição da classe E1. Em termos de Campeonato, o piloto mundialista que falhou uma ronda nacional devido a lesão, termina no 2º lugar da classe – 6º Elite Absoluto. “Foi uma boa corrida com um percurso de um bom grau de exigência e especiais técnicas. Estou satisfeito com o meu desempenho e a sentir uma evolução em cima da minha KTM. Quero agradecer á minha equipa e a todos os que me apoiam. Obrigado Família Lourenço” concluiu Clemente.

Ainda os pilotos não-federados da formação aguedense demonstram um excelente andamento, garantindo em Valpaços as seguintes classificações: Marcelo Lourenço – 2º lugar e Luís Santos – 6º lugar – Classe Hobby.
Já no próximo fim-de-semana a formação RACESPEC|KTM|CFL estará em duas frentes de competição. Os jovens Tomás Clemente e Bruna Antunes irão até Castanheira de Pera e Hugo Basaúla a Paço dos Negros, para as respetivas rondas de abertura dos Campeonatos Nacionais de Superenduro e Supercross, respetivamente.


Texto: Evo-press 
Fotos: OneShotFoto

Diogo Vieira é o novo Campeão Nacional Elite 1


Depois do título na classe Open em 2015, Diogo Veira sagrou-se Campeão Nacional de Enduro Elite 1, no passado fim-de-semana em Valpaços.

O piloto da Yamaha, campeão de Super-Enduro em 2017, dominou a classe Elite 1 do Nacional de Enduro em 2018, tendo vencido todas as provas excepto Águeda, onde não compareceu por motivos de lesão.

Em Valpaços, Diogo Vieira encerrou a temporada da melhor forma, com vitórias em todas as especiais, deixando a concorrência a mais de 1 minuto nos dois dias.

Foto: One Shot Foto

terça-feira, 17 de julho de 2018

João Rafael no pódio de Valpaços


No passado fim-de-semana realizou-se a ultima ronda do CNE 2018 em Valpaços, sendo esta uma corrida de dois dias.
Corrida difícil com um percurso exigente, esta foi sem dúvida uma das corridas mais difíceis de todo o campeonato, no entanto foi uma bela ronda de Enduro, a participar esteve o piloto João Rafael da Escuderia Castelo Branco com as cores da Motobrioso.

João Rafael comentou:" No 1º dia consegui não cometer grandes erros nas especiais e após uma bela luta obtive a 2ª posição da classe Verdes 1.
Para o 2º dia tinha como objetivo continuar a realizar bons tempos nas especiais e tentar ao máximo alcançar a mesma posição do 1º dia, no entanto e quando estava na luta por essa posição, tive uma queda na Enduro teste e na 2ª Extreme cai mais duas vezes o que fez com que fosse impossível continuar a lutar pela 2ª posição, acabei o 2º dia na 4ª posição da classe.
No conjunto dos dois dias consegui obter a 3ª posição da classe Verdes 1.
Nas contas finais do campeonato, obtive a 4ª posição da classe Verdes 1 a 1 ponto do 3º e a 11ª em Verdes Absoluto, foi uma época bastante positiva para mim, tendo nestas ultimas 3 corridas do CNE cometido muito menos erros do que as primeiras o que resultou em 2 pódios e muito bons tempos nas especiais.
Esta época teve este final positivo por culpa de todos aqueles que apoiaram este projeto, a eles e a todos os que acompanham, Muito Obrigado.
Agradecer também a todos os que se deslocaram as corridas a apoiar e que me deram assistência, principalmente ao meu irmão Pedro Rafael que além de me ter acompanhado em todas elas, muitos conselhos me deu em corridas e treinos o que fez com que tenha melhorado bastante ao longo da época. 
Agora é tempo de tirar umas férias e definir os próximos objetivos para a época de 2019. "

Equipa Escuderia de Castelo Branco - Equipa de Enduro ProTT

CNE 2018 - Valpaços fechou contas

Rui Gonçalves foi o 4º vencedor da época 2018

No fecho de uma animada e discutida temporada o campeonato nacional de enduro realizou no passado fim‑de‑semana as suas duas derradeiras jornadas do ano, dois dias de competição onde foram decididos todos os títulos nacionais.

Com organização a cargo dos Usprigozus a quinta edição do Enduro Rota do Folar voltou a pautar pelo excelente nível organizativo e qualidade dos percursos e especiais o evento, acolhendo de forma perfeita o decisivo momento da temporada que contou com cerca de uma centena de participantes, entre eles Rui Gonçalves, mais uma vez a participar numa prova do campeonato nacional e desta feita a intrometer-se mesmo na luta pelo ceptro absoluto que envolveu Luis Oliveira e Diogo Ventura, pilotos que lado a lado com Luis Correia já tinham ganho neste ano de 2018.

Pódio final Absoluto

Dois dias de prova a fechar o ano que viram Rui Gonçalves tornar-se no quarto vencedor da época ao ser o primeiro no dia de abertura ao derrotar Luis Oliveira por pouco mais de dois segundos, ficando o degrau mais baixo do pódio nas mãos de Diogo Ventura, posições que se voltaram a repetir no fecho do campeonato onde Rui Gonçalves voltou a ser o melhor novamente na frente de Luis Oliveira e Diogo Ventura, resultados que asseguraram a Oliveira a conquista do ceptro maior do enduro nacional e também a vitória na classe Elite 2 na frente de Diogo Ventura. Diogo Vieira venceu ambas as rondas na Elite 1, e sagrou-se campeão nacional.

Diogo Vieira

Na Open foi Nuno Oliveira o vencedor no primeiro dia, seguindo-se Ricardo Wilson no 'caír do pano' sobre o campeonato que ditou a vitória final para Oliveira.

Bem no norte de Portugal a prova de Valpaços viu no primeiro dia quatro pilotos distintos a vencer especiais na geral, cabendo a Rui Gonçalves o sucesso em quatro das nove especiais, que liderou desde o início da segunda volta depois de Luis Oliveira e Diogo Ventura - que também venceram especiais tal como Gonçalo Reis - terem sido os primeiros líderes da corrida ainda na volta de abertura.

No segundo dia Rui Gonçalves voltou a vencer em quatro das nove especiais, com as restantes a serem conquistadas por Luis Oliveira que apenas perdeu a liderança da corridas na especial de encerramento do campeonato, garantindo no entanto o título nacional depois de um ano intenso e com muitos pilotos a vencer na geral e classes do enduro português.

Joana Gonçalves (364) sagrou-se campeã nacional entre as Senhoras e Nuno Freitas (311) revalidou o ceptro nos Veteranos.

Joana Gonçalves

Nuno Freitas