terça-feira, 27 de setembro de 2016

Fábio Pereira no pódio no final do Campeonato


Decorreu no passado fim de semana em Alcanena a ultima corrida do Nacional de Enduro numa excelente organização do Pedrinha Motor Clube.  A corrida contou com cerca de 140 pilotos nos dois dias de corrida, no sábado a categoria Elite realizou 3 voltas a um percurso com cerca de 40kms com muita pedra como é característico desta zona, no domingo foram realizadas 4 voltas. 

Fábio Pereira chegou a capital da pele decidido em lutar pelo 3º lugar na classe Elite1, no entanto uma lesão na prova anterior na Lousã quase ditou o fim da sua continuação na luta pelo pódio no final do Campeonato da sua classe. Mesmo sem estar a 100% decidiu arriscar e o resultado apareceu. 

O nº18 entrou na corrida com uma tarefa difícil, foram dois dias muito complicados, sem treinos e sem preparação física, mas baixar a guarda estava fora de questão. A Crosstest foi o maior problema do piloto da Speedcity, não se sentia seguro perdendo muito tempo para os adversários mais diretos, mas compensava com melhores resultados na Endurotest e Extremetest.                  

O Piloto da Yamaha sai assim do Campeonato Nacional em 3.º lugar na sua classe, elite 1, e em 8.º em Absoluto “Foi uma época cheia de altos e baixos, comecei bem o ano com vários pódios, mas a meio do ano as coisas não estavam a sair como pretendia, mas terminar com dois 3º lugares e segurar um lugar no pódio foi bom!  Quero agradecer a todos os patrocinadores que tornaram possível mais uma época, aos meus amigos que estiveram sempre comigo. Agora é tempo de descansar e começar a preparar o próximo ano, pois 2017 espera por mim “

Fábio Pereira

CNE 2016 - Alcanena - Fotos Carlos Nascimento

CNE 2016 - Alcanena - Fotos RS Photos

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

CNE 2016 - Alcanena decidiu títulos

Luís Correia

Com dois dias de duração e um percurso desenhado pelo Pedrinha Motor Clube o campeonato nacional de enduro realizou no passado fim-de-semana a sua derradeira e decisiva prova do ano 2016.

Com os títulos nacionais e os troféus da especialidade por decidir previa-se uma jornada intensa e marcada por duelos a todos os níveis, num percurso desenhado pela experiente e conhecedora equipa do Pedrinha Motor Clube que chamou a si a etapa final de um campeonato bastante animado.

O principal motivo de interesse estava concentrado na luta pelo título absoluto entre Luis Correia - o primeiro no campeonato no arranque da prova na Capital da Pele - e Luis Oliveira, o ainda campeão em título que tinha obrigatoriamente que vencer para poder ainda aspirar à renovação do ceptro.

Com uma prova a ser descontada pelos pilotos dos campeonatos nacionais Luis Correia podia gerir a sua corrida e a do adversário e foi dessa forma que encarou a prova. Com um quinto lugar no primeiro dia e a segunda posição no segundo, o piloto da Moçarria conseguiu os seus primeiros títulos de Enduro, os quais junta aos muitos obtidos no motocross.

Luis Oliveira foi o vencedor absoluto em ambos os dias de prova mas nas contas finais do campeonato ficou a quatro pontos de Correia para ser vice-campeão absoluto em 2016 e campeão nacional na classe Elite 1, com Luis Correia a ser igualmente campeão nacional em Elite 2.

Luís Oliveira

A prova de Alcanena viu ainda o algarvio João Lourenço fechar o ano com duas presenças no pódio final, sendo segundo no primeiro dia e terceiro no segundo, com Gonçalo Reis a ser terceiro no primeiro dia. João Lourenço fechou o campeonato absoluto na quarta posição e Gonçalo Reis no terceiro lugar, cabendo a Joaquim Rodrigues o quinto posto no campeonato após uma jornada onde a ausência mais notada foi a de Diogo Ventura, já a pensar nos Seis Dias.

A prova de Alcanena sagrou ainda André Mouta com campeão nacional Open apesar da dupla vitória de João Vivas.

André Mouta

Nos diversos troféus nacionais que encerraram igualmente em Alcanena, os primeiros lugares finais foram para Manuel Moura (Verdes Absoluto e Verdes 2); Gerson Pinto (Verdes 1) e Rui Almeida em Verdes 3.

Manuel Moura

Gerson Pinto

Rui Almeida

Nos Veteranos foi Albano Mouta o campeão depois de um ano de intensa luta com Nuno Freitas, que mais uma vez dividiram as vitórias e fecharam a época separados por apenas três pontos.

Albano Mouta

Fernando Teixeira foi o melhor em Super-Veteranos.

Fernando Teixeira

Manuel Teixeira na Youth Cup e Rita Vieira nas Senhoras. 

Rita Vieira

Nuno Barradas venceu na Enduro Cup após dominar novamente em ambos os dias.

Nuno Barradas

O campeonato fechou assim a sua temporada 2016 após um ano marcado por forte adesão de pilotos que marcaram presença sempre em número superior à centena em todas as rondas do campeonato.


Classificações
1º Dia

Absoluto
1º Luis Oliveira - Yamaha com 32m58.697s
2º João Lourenço - Sherco a 8.468s
3º Gonçalo Reis - KTM a 20.522s
4º Joaquim Rodrigues - KTM a 30.313s
5º Luis Correia - Beta a 35.399s

Elite 1
1º Luis Oliveira - Yamaha com 32m58.697s
2º João Lourenço - Sherco a 8.468s
3º Fábio Pereira - Yamaha a 1m49.090s
4º André Martins - KTM a 2m03.695s

Elite 2
1º Gonçalo Reis - KTM com 33m19.219s
2º Joaquim Rodrigues - KTM a 9.791s
3º Luis Correia - Beta a 14.877s
4º Diogo Vieira - Beta a 1m03.909s
5º Gustavo Gaudêncio - Honda a 1m58.868s

Open
1º João Vivas - Beta com 33m38.759s
2º André Mouta - KTM a 59.277s
3º João Hortega - KTM a 1m26.559s
4º Fernando Sousa - KTM a 2m42.529s
5º João Santos - Honda a 2m49.837s

Verdes Absoluto
1º Manuel Moura - Yamaha com 23m06.718s
2º Gerson Pinto - Yamaha a 5.110s
3º Manuel Teixeira - KTM a 8.668s
4º Renato Silva - TM a 10.081s
5º Tomás Clemente - KTM a 11.434s

Verdes 1
1º Gerson Pinto - Yamaha com 23m11.829s
2º Manuel Teixeira - KTM a 3.557s
3º Renato Silva - TM a 4,971s
4º Tomás Clemente - KTM a 6.323s
5º André Marques - Yamaha a 45.855s

Verdes 2
1º Manuel Moura - Yamaha com 23m06.718s
2º Marco Correia - Beta a 1m24.482s
3º João Oliveira - KTM a 1m31.669s
4º Pedro Rafael - KTM a 1m57.858s
5º Diogo Alves - KTM a 2m09.029s

Verdes 3
1º Bruno Neves - Gas Gas com 24m35.079s
2º Rui Almeida - Motoextreme a 45.681s
3º Jorge Ribeiro - TM a 46.149s
4º Iuri Alves - KTM a 2m53.615s
5º Pedro Duarte - Beta a 4m42.736s

Veteranos
1º Albano Mouta - KTM com 23m45.527s
2º Nuno Freitas - KTM a 11.509s
3º Óscar Teixeira - Beta a 1m35.128s
4º Alcides Calçada - Honda a 1m38.003s
5º Nelson Reis - KTM a 2m16.196s

Super Veteranos
1º Fernando Sousa - KTM com 26m49.655s
2º Fernando Teixeira - KTM a 14.285s
3º Juan Naranjo - KTM a 1m36.669s
4º Carlos Ferreira - Yamaha a 2m13.707s
5º Rui Costa - Husqvarna a 8m53.703s

Youth Cup
1º Manuel Teixeira - KTM com 23m11.386s
2º Renato Silva - TM a 1.413s
3º Tomás Clementes - KTM a 2.765s
4º André Marques - Yamaha a 42.297s
5º Vasco Salema - KTM a 47.320s

Senhoras
1ª Rita Vieira - Beta com 26m37.978s
2ª Sofia Porfirio - Husqvarna a 3m24.639s
3ª Bruna Antunes - KTM a 4m15.544s
4ª Flávia Rôlo - KTM a 7m15.560s

Enduro Cup
1º Nuno Barradas - AJP com 29m13.839s
2º João Pedro - Beta a 3m09.840s
3º Frederico Jesus - AJP a 6m37.219s

2º Dia

Absoluto
1º Luis Oliveira - Yamaha com 42m16.688s
2º Luis Correia - Beta a 9.099s
3º João Lourenço - Sherco a 34.672s
4º Gonçalo Reis - KTM a 36.762s
5º Joaquim Rodrigues - KTM a 52.516s

Elite 1
1º Luis Oliveira - Yamaha com 42m16.688s
2º João Lourenço - Sherco a 34.672s
3º Fábio Pereira - Yamaha a 3m17.272s

Elite 2
1º Luis Correia - Beta com 42m25.787s
2º Gonçalo Reis - KTM a 27.663s
3º Joaquim Rodrigues - KTM a 43.417s
4º Diogo Vieira - Beta a 1m58.860s

Open
1º João Vivas - Beta com 44m01.067s
2º João Hortega - KTM a 1m25.194s
3º André Mouta - KTM a 2m05.372s
4º João Santos - Honda a 3m12.019s
5º Fernando Sousa - KTM a 4m02.81s

Verdes Absoluto
1º Manuel Moura - Yamaha com 33m49.369s
2º Gerson Pinto - Yamaha a 00.145s
3º Renato Silva - TM a 14.487s
4º Manuel Teixeira - KTM a 20.390s
5º Tomás Clemente - KTM a 36.212s

Verdes 1
1º Gerson Pinto - Yamaha com 33.49.514s
2º Renato Silva - TM a 14.341s
3º Manuel Teixeira - KTM a 20.244s
4º Tomás Clemente - KTM a 36.067s
5º Vasco Salema - KTM a 42.655s

Verdes 2
1º Manuel Moura - Yamaha com 56m56.087s
2º Marco Correia - Beta a 3m36.397s
3º João Oliveira - KTM a 4m14.188s
4º Diogo Alves - KTM a 5m07.365s
5º Pedro Rafael - KTM a 5m10.509s

Verdes 3
1º Rui Almeida - Motoextreme com 1h01m08.038s
2º Jorge Ribeiro - TM a 1m49.951s
3º Iuri Alves - KTM a 7m36.720s
4º Bruno Neves - Gas Gas a 8m43.413s
5º José Pinto - Beta a 20m57.185s

Veteranos
1º Nuno Freitas - KTM com 58m56.364s
2º Albano Mouta - KTM a 2m12.209s
3º Óscar Teixeira - Beta a 5m06.189s
4º Nelson Reis - KTM a 5m56.237s
5º Tony Carvalho - Beta a 7m12.341s

Super Veteranos
1º Fernando Teixeira - KTM com 51m34.984s
2º Fernando Sousa - KTM a 1m39.768s
3º Carlos Ferreira - Yamaha a 3m25.038s
4º Juan Naranjo - KTM a 5m31.690s
5º Rui Costa - Husqvarna a 16m39.918s

Youth Cup
1º Renato Silva - TM com 34m03.856s
2º Manuel Teixeira - KTM a 5.903s
3º Tomás Clemente - KTM a 21.725s
4º Vasco Salema - KTM a 28.314s
5º André Marques - Yamaha a 2m13.839s

Senhoras
1ª Rita Vieira - Beta com 1h06m24.030s
2ª Flávia Rôlo - KTM a 12m41.696s
3ª Sofia Porfirio - Husqvarna a 14m04.950s
4ª Bruna Antunes - KTM a 20m00.359s

Enduro Cup
1º Nuno Barradas - AJP com 58m16.084s
2º João Pedro - Beta a 2m54.732s
Classificação Final Campeonato

Absoluto
1º Luis Correia com 147 pontos; 2º Luis Oliveira, 143; 3º Gonçalo Reis, 109; 4º João Lourenço, 97; 5º Joaquim Rodrigues, 93

Enduro 1
1º Luis Oliveira com 160 pontos; 2º João Lourenço, 137; 3º Fábio Pereira, 116; 4º André Martins, 108; 5º Jorge Leite, 37

Elite 2
1º Luis Correia com 155 pontos; 2º Gonçalo Reis, 127; 3º Joaquim Rodrigues, 107; 4º Diogo Vieira, 97; 5º Diogo Ventura, 92

Open
1º André Mouta com 158 pontos; 2º João Vivas, 155; 3º João Hortega, 139; 4º Fernando Sousa, 96; 5º Joel Vieira, 71

Troféu Nacional Enduro
Verdes Absoluto
1º Manuel Moura com 162 pontos; 2º Gerson Pinto, 158; 3º Manuel Teixeira, 112; 4º Tomás Clemente, 77; 5º Luis Ferreira, 69

Verdes 1
1º Gerson Pinto com 175 pontos; 2º Manuel Teixeira, 140; 3º Tomás Clemente, 114; 4º Vasco Salema, 92; 5º Ricardo Gomes, 88

Verdes 2
1º Manuel Moura com 177 pontos; 2º Marco Correia, 118; 3º Luis Ferreira, 111; 4º João Oliveira, 91; 5º Leandro Fernandes, 81

Verdes 3
1º Rui Almeida com 164 pontos; 2º Jorge Ribeiro, 135; 3º Filipe Conceição, 98; 4º Diogo Lopes, 96; 5º Pedro Duarte, 74

Veteranos
1º Albano Mouta com 168 pontos; 2º Nuno Freitas, 165; 3º Alcides Calçada, 114; 4º Óscar Teixeira, 101; 5º Tony Carvalho, 92

Super Veteranos
1º Fernando Teixeira com 157 pontos; 2º Fernando Sousa, 143; 3º Carlos Lopes, 118; 4º Juan Cabalero, 116; 5º Rui Costa, 65

Youth Cup
1º Manuel Teixeira com 169 pontos; 2º Tomás Clemente, 155; 3º Vasco Salema, 129; 4º André Miranda, 111; 5º Renato Silva, 88

Senhoras
1ª Rita Vieira com 180 pontos; 2ª Flávia Rôlo, 141; 3ª Sofia Porfirio, 131; 4ª Bruna Antunes, 122; 5ª Vera Nogueira, 35

Enduro Cup
1º Nuno Barradas com 138 pontos; 2º João Silva, 133; 3º Francisco Alvoeiro, 107; 4º Frederico Rocha, 88; 5º André Azenha, 26

FMP

Góis Moto Clube com pódio em Alcanena

Carlos Lopes

Foi a cargo do sempre experiente Pedrinha Motor Clube, que no passado fim-de-semana decorreu em Alcanena, a derradeira etapa do Campeonato Nacional de Enduro 2016. O “Enduro Capital da Pele” foi composto por dois dias de competição, um traçado com cerca de 40 km´s e 130 pilotos inscritos.

Entre eles e com as cores da formação beirã Góis Motoclube, estavam Francisco Alvoeiro (EnduroCup), Carlos Lopes (Super Veteranos) e Pedro Duarte (Verdes 3).

Desta vez sem o apoio por parte do seu pai (José Alvoeiro lesionou-se na jornada anterior) Francisco Alvoeiro sofreu na “pele” a dureza de dois dias de competição aos comandos de uma motorizada 50cc, conseguindo apenas chegar ao fim em um dos dias pontuáveis. Apesar do resultado menos positivo na prova ribatejana, Alvoeiro Jr no seu ano de estreia garantiu a 3ª posição – classe EnduroCup, em termos de campeonato. No final, o jovem comentou: “Para mim, esta não foi certamente a melhor desta época. Um problema no travão obrigou-me a desistir no primeiro dia e no segundo dia fez-me perder imenso tempo. Apesar de ter terminado apenas um dia consegui o 3º lugar no final do campeonato o que para mim é muito importante. Quero dar os parabéns a todos os meus adversários e agradecer pela disputa saudável neste campeonato! Agradecer também a todos os que me apoiam, aos meus amigos e família”.

Já Carlos Lopes na categoria Super Veteranos, demonstrou uma vez mais o seu bom andamento e em Alcanena foi 4º no sábado e 2º no domingo. No final desta jornada e com a terceira posição na corrida e no respetivo campeonato, “Camané” comentou: “Obviamente que estou satisfeito com o meu andamento e se não fossem os contratempos mecânicos tudo poderia ter sido diferente. Ontem só consegui ser quarto, mas hoje apertei um pouco nas especiais e as coisas acabaram por correr da melhor forma. É bom subir ao pódio final e mostrar que com melhores condições poderei lutar pelas vitórias”.

Ainda Pedro Duarte garantiu em Alcanena a 5ª posição na classe Verdes3 no dia de sábado. Sofrendo penalização de três minutos e com toda a confusão instalada no final, o piloto optou por não alinhar no segundo dia. Pedro Duarte termina o ano na 5ª posição da classe Verdes 3, o que demonstra bem o excelente andamento por parte do piloto de Góis. “Depois de uma semana muito constipado, não fui para esta prova com grandes objetivos. No sábado alinhei normalmente, mas todo o enredo criado a volta dos tempos e das penalizações levaram-me a não arrancar no domingo e dar assim por terminada a minha presença no campeonato 2016. Resta-me agradecer aos meus patrocinadores, em especial ao Góis Moto Clube e à Moto Espinha por todo apoio dado ao longo do ano, e também ao meu mecânico Luís Carvalho (Serpins Moto) pelo excelente trabalho ao longo da época”.

Termina assim o Campeonato Nacional de Enduro 2016…Foram oito jornadas bastante competitivas, onde a formação do Góis Motoclube marcou presença da melhor forma. 

Texto: Evo-press
Foto: Evo-press

Formação Racespec com quatro pilotos na derradeira jornada

Tomás Clemente

A caravana do Nacional de Enduro deslocou-se no passado fim-de-semana até à vila ribatejana de Alcanena para a disputa da derradeira jornada do ano. O Enduro Capital da Pele - pontuável em dois dias, contou com aproximadamente 130 pilotos inscritos que tiveram que enfrentar 38 Km’s de percurso e três especiais de grande nível. Os dois dias de prova ficaram marcados pelas condições meteorológicas bastante favoráveis e a afluência de muito público.

Com as cores da formação aguedense, além dos habituais Joaquim Rodrigues Jr. (Elite2), Tomás Clemente (Verdes1 e Youthcup) e Bruna Antunes (Senhoras) estava o diretor de equipa – Marcelo Lourenço. No entanto a jornada viria ser madrasta com o piloto natural de Águeda, abandonando ainda no decorrer do primeiro dia de competição devido a uma entorse.

Joaquim Rodrigues Jr regressado da Índia onde esteve na apresentação da equipa com que irá alinhar na próxima edição do rally Dakar esteve bastante bem nesta derradeira jornada do ano. Sendo segundo no primeiro dia e terceiro no domingo, o barcelense garantiu a 3ª posição da classe Elite2. Com menos dois resultados pontuáveis neste campeonato Joaquim Rodrigues termina no honroso terceiro lugar da classe – 5º lugar Absoluto. “Não tive oportunidade de treinar nos últimos dias, mas as coisas até acabaram por correr da melhor forma. Não quis de modo algum arriscar, para não colocar em causa os próximos objetivos, mas o que é certo é que fizemos um excelente campeonato. Quero aproveitar para agradecer à equipa e a todos os nossos parceiros, pois sem eles nada seria possível”.

Bruna Antunes não teve mais uma vez a sorte do seu lado e em Alcanena, apesar de tempos bastante agradáveis em algumas especiais, não foi além do 3º lugar no sábado, sendo que no domingo era 4ª classificada. “No primeiro dia estava a sentir me bem e consegui bons tempos em algumas especiais. Já no segundo dia comecei com problemas logo no palanque de arranque e não consegui melhor que o quarto lugar. Em termos de campeonato e após alguns azares, fico fora do pódio. Sei que tenho capacidade para mais e quero voltar mais forte e mais capaz, para ganhar corridas”.

Tomás Clemente milita numa das mais animadas classes e em Alcanena não foi exceção. Um grupo de cinco pilotos “lutaram” taco-a-taco em todas as especiais, acabando o piloto Racespec por garantir a 4ª posição Verdes 1 – 3º Youth Cup em ambos os dias. Findo o campeonato nacional, o piloto natural de Azeitão garante a 3ª posição entre os Verdes 1, sendo ainda vice-campeão YouthCup. No final, Clemente comentou: “Foi uma boa corrida pois senti-me bem em cima da mota e cada vez mais à-vontade, apesar de não ser o mais rápido da classe senti que teria mais para dar mas para isso terei de continuar com muito trabalho. Venha 2017...”

Termina assim mais um Campeonato Nacional onde a formação Racespec marcou presença ao mais alto nível, prevalecendo sempre o companheirismo, boa disposição e a conquista de lugares de destaque com os modelos KTM. Um agradecimento especial a todos os patrocinadores pelo apoio, bem como a todos os amigos e fãs que passaram pelo nosso paddock…Estamos juntos!

Texto: Evo-press
Foto: Evo-press 

Queda aparatosa leva André Martins ao abandono em Alcanena


A vila ribatejana de Alcanena recebeu este fim-de-semana a última jornada pontuável para o Campeonato Nacional de Enduro 2016. Com mais de cento e trinta atletas inscritos, a etapa na “Capital da Pele” era composta por um bonito traçado com aproximadamente quarenta quilómetros e três especiais de grande nível. Com uma organização a cargo do Pedrinha Motor Clube – com muitos na organização desta modalidade, a prova ribatejana contou com a presença de muito público.

André Martins tinha como um dos principais objetivos para esta temporada, conquistar um lugar de destaque na classe maior – Elite, conseguindo também marcar presença em algumas etapas do mundial da especialidade. Nesta derradeira jornada do nacional, ao contrário do que vem sendo habitual, o piloto aguedense optou por uma mota 250 4T em vez da “pequena” 125 2T.

Ainda a habituar-se à mota, André Martins apenas conseguia ser 4º classificado da classe Elite 1 no dia de sábado. Já no domingo e com um andamento mais vivo, o piloto MotoExtreme conseguia bons tempos. Infelizmente e já no decorrer da terceira volta, André Martins sofre queda aparatosa e é forçado ao abandono.

Apesar das múltiplas escoriações, após exames médicos não foi detetada qualquer fratura no piloto, neste que foi o seu primeiro abandono em oito jornadas pontuáveis. Posto isto, André Martins termina assim a temporada na quarta posição da classe Elite1 - 9º classificado Elite Absoluto.

“Entrei nesta corrida bastante limitado devido à queda que tive na última jornada do mundial, mas sabia que tinha que colocar isso para trás das costas. No primeiro dia tive alguns problemas a nível da afinação da mota que me obrigaram a perder bastante tempo em especial. No segundo dia, senti-me mais à vontade e consegui ser bastante rápido, melhorei os meus tempos de volta para volta, mas acabei por ter uma queda violenta e abandonar” concluiu desiludido André Martins.

Classificação Elite 1: 1º Luis Oliveira 160; 2º João Lourenço 137; 3º Fábio Pereira 116, 4º André Martins (MotoExtreme) 108; 5º Jorge Leite 37; 6º Fernando Ferreira 30.

Texto: Evo-press
Fotos: OneShotFoto

Paulo Amado com bom andamento na ronda final do CNE 2016


Com organização a cargo do experiente e reconhecido Pedrinha Motor Clube a localidade de Alcanena recebeu no passado fim-de-semana a derradeira ronda do campeonato nacional de enduro 2016. O “Enduro Capital da Pele” contou com dois dias de competição, três especiais e um percurso bastante agradável com cerca de 38 quilómetros.

Paulo Amado aos comandos da sua habitual BETA RR430 apresentava-se nesta jornada ribatejana com claros objetivos – conquistar pontos para subir na classificação geral. De destacar que o piloto amarantino milita numa das mais competitivas classes presentes neste campeonato (classe Veteranos).

No sábado, Paulo Amado entrava um pouco cauteloso, vindo a terminar na 8ª posição com um minuto de penalização. Já no domingo e com um excelente andamento (ver fotos), o piloto Offtrack garantia a 7ª posição entre os pilotos Veteranos. Com este resultado e as prestações pontuáveis das quatro últimas jornadas, o piloto apoiado pela Beta Portugal|Moto Espinha termina o ano de 2016 num brilhante 6º lugar da classe.

“Foram dois excelentes dias de competição. Comecei por me ambientar no dia de sábado e no domingo, aí sim atacar mais um pouco. Consegui entrar no bom ritmo e fazer uma corrida consistente. O percurso era acessível e apesar do calor no sábado, no domingo as condições estavam excelentes. Gostei particularmente das especiais, em especial a enduro test. Para mim e com este bom momento de forma, o campeonato deveria estar a começar e com jornadas de dois dias! Faço um balanço positivo deste campeonato, apesar de alguns contratempos numa fase inicial, terminamos da melhor forma e com vontade de atacar em 2017. Quero aproveitar para agradecer a todos os patrocinadores, à minha família que é incansável no apoio e a todos os amigos que me acompanham jornada após jornada” concluiu no final, Paulo Amado.  

Texto: Evo-press
Fotos: One Shot Foto